Pérolas Indie - Intouchables (2011)

Realizado por Eric Toledano e Olivier Nakache 
Com Omar Sy, François Cluzet, Audrey Fleurot
Género – Comédia Dramática 

Sinopse – Após um acidente de parapente que o deixou tetraplégico, Philippe (François Cluzet), um rico aristocrata, contrata Driss (Omar Sy), um jovem dos subúrbios, praticamente acabado de sair da prisão, para o assistir no dia-a-dia, muito embora ele pareça ser a pessoa menos adequada para a função. Os dois vão enfrentar juntos a vida com otimismo e viver várias aventuras que estabelecem uma amizade tão louca, divertida e forte quanto inesperada, uma relação única que vai produzir faíscas e torná-los verdadeiros amigos improváveis. 

Crítica – A brilhante carreira internacional de “The Artist” retirou alguma visibilidade a este “Intouchables”, uma extraordinária comédia dramática que não fica nada atrás do colosso cinematográfico de Michel Hazanavicius, e que só não se tornou no candidato da França ao Óscar de Melhor Filme Estrangeiro porque estreou demasiado tarde nas salas de cinema francesas. A sua história é baseada em factos verídicos e obedece a duas máximas indiscutíveis – (1) a vida deve ser aproveitada ao máximo e (2) as grandes amizades não dependem de factores socioeconómicos, algo que é comprovado pela forte ligação de fraternidade que se estabelece e desenvolve entre Philippe e Driss, dois homens muito diferentes um do outro que unem esforços para enfrentar, com muito otimismo e humor, as dificuldades das suas vidas. A hábil mistura entre o melodrama e a comédia dá origem a uma série de cenas brilhantes que nos comovem e entretêm sem nunca recorrer a clichés ou a excessos, conseguindo ainda passar uma série de mensagens importantíssimas sobre o incrível poder curativo da amizade e do otimismo. Um dos maiores atrativos de “Intouchables” é o seu elenco, onde encontramos Omar Sy e François Cluzet, dois talentosos actores que nos oferecem duas performances dinâmicas e entusiasmante que muito contribuíram para o sucesso dramático e comercial desta obra. O trabalho de Eric Toledano e Olivier Nakache também é notável, afinal de contas estes dois cineastas/ guionistas são os responsáveis máximos por este filme memorável que aborda uma série de temáticas interessantíssimas sem nunca recorrer a uma forte carga dramática e moralista para sustentar o seu desenvolvimento, muito pelo contrário, aborda-as com uma incrível leveza e humor que não o tornam maçador ou confuso, mas sim um deleite para o público que muito dificilmente ficará indiferente à sua poderosa narrativa. “Intouchables” é indiscutivelmente um dos melhores “feel-good movies” dos últimos anos que, no meu entender, merece claramente duas horas da nossa vida. O seu visível sucesso chamou a atenção dos grandes estúdios norte-americanos, nomeadamente da The Weinstein Company, que anunciou recentemente que vai avançar com um remake norte-americano desta valorosa obra francesa. Será que vai ser melhor que esta incrível versão original? 

 Classificação – 4,5 Estrelas Em 5

3 comentários:

  1. Também já vi e adorei. Podia ter sido apenas mais um filme sobre um choque cultural mas conseguiu manter-se diferente. Quando termina deixa-nos bem dispostos. Felizes. Muito bom.

    ResponderEliminar
  2. Quando este filme estará disponivel no Brasil?

    ResponderEliminar
  3. @Anónimo - Acho que ainda não tem uma data marcada,

    ResponderEliminar

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana

Membro Oficial

Membro Oficial