Pérolas Indie - Margin Call (2011)

Realizado por J.C.Chandor
Com Kevin Spacey, Demi Moore, Paul Bettany, Zachary Quinto, Stanley Tucci
Género – Drama

Sinopse - Quando o jovem analista Peter Sullivan (Zachary Quinto) revela informação que poderá vir a originar o fim da companhia, desencadeia uma sucessão de acontecimentos que leva a que decisões ao mesmo tempo financeiras e morais poderão colocar a vida de todos os envolvidos à beira do desastre.

Crítica – Um fantástico drama/ thriller financeiro que nos leva numa intensa viajem até aos bastidores da Crise Financeira de 2008, sem nunca entrar em detalhes muito técnicos ou confusos. O novato J.C.Chandor criou um argumento inteligentíssimo e algo tendencioso que retrata, de forma clara e concisa, a progressiva instabilidade financeira dos mercados e a degeneração gradual da estabilidade emocional e moral dos indivíduos que não conseguiram e/ou não quiseram evitar este descalabro económico que acabou por arruinar a vida de milhares de pessoas em todo o mundo. O enredo de “Margin Call” oferece-nos uma série de fortes diálogos que ilustram na perfeição a ambição desmedida que tão bem caracteriza a grande maioria dos executivos financeiros, que demonstraram toda a sua falta de moralidade e altruísmo ao participarem em perigosos jogos egoístas e arriscadas apostas financeiras que beneficiaram alguns e prejudicaram milhões. É claro que no meio de tantos sujeitos individualistas e calculistas estavam várias pessoas responsáveis que fizeram tudo o que estava ao seu alcance para evitar ou minimizar este desastre financeiro e manter o seu trabalho, algo que é reforçado por J.C.Chandor que preferiu, ainda assim, centrar grande parte da atenção do filme nas práticas altamente reprováveis e na ausência de remorsos dos executivos e analistas da empresa fictícia, que se assemelha a muitas companhias e agências que na altura foram fortemente atacadas pela imprensa norte-americana. A brilhante história de “Margin Call” é interpretada por um elenco de luxo, onde se destaca Kevin Spacey como Sam Rogers, uma homem conivente mas o único “herói” assumido da história. Demi Moore, Jeremy Irons e Simon Baker têm também uma boa performance como os três grandes vilões/ chefes da empresa que tentaram manipular o mercado e os seus clientes para conseguirem ganhar mais dinheiro, sem se preocupar com as nefastas consequências que advieram das suas acções. O trabalho de J.C.Chandor como realizador e autor do filme é fenomenal e deixa antever uma carreira muito promissora para este jovem cineasta, cujo trabalho neste filme foi merecidamente reconhecido por vários festivais internacionais e pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas que nomeou o seu guião ao Óscar de Melhor Argumento Original.

Classificação – 4 Estrelas Em 5

0 comentários:

Enviar um comentário

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana


Membro Oficial

Membro Oficial