Crítica - American Reunion (2012)

Realizado por Hayden Schlossberg e Jon Hurwitz
Com Alyson Hannigan, Seann William Scott, Tara Reid

O intemporal “American Pie” (1999) deu início a uma bem-sucedida saga humorística que, entre sequelas repetitivas e spin-offs sem qualidade, conseguiu obter um surpreendente estatuto de culto junto dos mais jovem. A sua nova entrega, “American Reunion”, mantém a mesma base humorística dos seus antecessores e não acrescenta nada de novo ao franchise, mas oferece uma agradável sensação de conforto e nostalgia a todos aqueles que gostam verdadeiramente de “American Pie” e que deliraram com os seus três primeiros filmes. Em “American Reunion” voltamos a encontrar Jim (Jason Biggs), Oz (Chris Klein), Kevin (Thomas Ian Nicholas), Finch (Eddie Kaye Thomas) e Stifler (Seann William Scott) que, durante um longo fim-de-semana, vão descobrir o que mudou, o que não mudou e que o tempo e a distância não quebra os laços da amizade. Foi no Verão de 1999 que estes rapazes provincianos decidiram perder a sua virgindade durante o baile de finalistas, mas muita coisa mudou desde esses tempos de grande simplicidade. Nos anos que passaram, Jim e Michelle (Alyson Hannigan) casaram-se e tiveram um filho, enquanto que Kevin e Vicky (Tara Reid) separaram-se de vez. Oz e Heather seguiram caminhos diferentes e encontraram novos amores, mas Finch continua a suspirar pela sua musa. Já Stifler continua solteiro e imaturo. Agora, estes amigos de longa data voltam a casa adultos para recordar e recuperar um pouco da sua juventude.

Tal como “American Pie 2” (2001) e “American Wedding” (2003), “American Reunion” não se distância muito da estrutura de “American Pie” (1999) e volta a utilizar o sexo, a nudez e a imundice para encher as suas repetitivas e constrangedoras sequências cómicas que não devem nada à inteligência e à imaginação. As cinco personagens centrais - Jim (Jason Biggs), Oz (Chris Klein), Kevin (Thomas Ian Nicholas), Finch (Eddie Kaye Thomas) e Stifler (Seann William Scott) – regressam a casa com as suas respetivas vidas cheias de responsabilidades familiares e/ ou laborais mas a verdade é que nenhuma delas denota uma clara evolução intelectual, porque continuam tão imaturas como nos primeiros filmes onde eram jovem adultos sem grandes preocupações financeiras ou sociais. É claro que era de esperar que Stifler continuasse imaturo e tarado, mas os seus quatro amigos não mudaram nada e esta ausência de crescimento acaba por ir contra a essência desta entrega que supostamente deveria abordar a forma como as agora adultas personagens de “American Pie” lidam com as boas e más recordações do seu passado. A história de “American Reunion” raramente recupera os momentos marcantes dos filmes anteriores e nunca força os seus intervenientes a compararem a atualidade com a sua adolescência, nem nunca nos diz/ mostra como é que estas personagens vivem e o que lhes aconteceu desde “American Wedding”, ou seja, nunca descobrimos como é que Jim está a lidar com as suas responsabilidades parentais ou como é que Finch se tornou numa pessoa sem carreira e Oz numa celebridade nacional. A triste realidade é que estas e outras lamentáveis lacunas aliadas à  evidente falta de ambição e inovação dos seus criadores arruinaram este quarto filme da saga original que tinha potencial e capacidade para renovar o estilo da franquia mas que, à semelhança dos seus três antecessores, conferiu um protagonismo excessivo ao sexo e não explorou com o devido cuidado e atenção a evolução social e mental das suas personagens. A leviandade do seu enredo e dos seus momentos cómicos está em consonância com o mediano trabalho dos vários actores que formam o seu elenco, que infelizmente não evidenciam nenhuma evolução desde os primeiros filmes da saga, continuando por isso na mesma onda de futilidade e mediocridade que curiosamente também caracteriza as suas personagens. Em suma, “American Reunion” é um “must see” para todos os fãs da saga, mas para os que não gostam ou nunca ouviram falar de “American Pie” é uma experiência algo entediante e imatura. 

Classificação – 2 Estrelas Em 5

8 comentários:

  1. Discordo totalmente! Veio trazer um bom fim à Saga!
    Para quem seguiu os Americans Pies este filme está muito bom, quem não seguiu os outros, claro que não percebe este filme nem a sua essência...

    ResponderEliminar
  2. Total desacordo... Foi uma comédia muito refrescante, já não me ria tanto no cinema há uns largos meses

    ResponderEliminar
  3. Aprendam a criticar e depois ponham criticas de jeito a um classico como american pie e obvio qe as personagens nao mudaram o seu papel tipo e american pie logo e diversao e muito riso nao coisas formais mas pronto. BGD E MELHOREM

    ResponderEliminar
  4. Eu acho que todos nós temos direito a uma opinião. Eu peço desculpa se não gostei do filme, mas nada do que está na crítica é mentira...

    ResponderEliminar
  5. É isso mesmo João... acho que acertaste na mouche com esta critica!

    Continua o óptimo trabalho!

    ResponderEliminar
  6. concordo com a critica de que american pie não muda,mas fãs da 3 verdadeiras franquias do filme como eu não tem do que reclamar como nosso amigo do comentário disse um bom final a saga ,só que no fim do filme
    eles falam de uma suposta continuação que na minha opinião não seria ruim,pois as continuações sem suas peças originais é um mero passatempo.
    ótima critica mas quem é fã mesmo dos filmes assistem pelas historias da sequencia não pela sexualidade e imundice que você diz .se eu quiser ver filme por causa de par de peitos ou mais eu sou homem suficiente para ver um filme porno

    ResponderEliminar
  7. Como assim nada do que tá na critica é mentira? Você disse no primeiro filme 5 amigos fizeram um pacto de perder a virgindade, mas na verdade foram 4! Sem contar seus graves erros de português e concordância! E outra, AMERICAN PIE não precisa de algo inovador, não dá pra inovar um clássico! Quando tentaram isso destruíram a histórias dos 5 amigos ao produzir as 4 produções paralelas de AMERICAN PIE.

    Cercado de piadas antigas e que ainda funcionam, AMERICAN PIE conseguiu desfazer a merda que os outros produtores fizeram nas sequencias paralelas.

    E eu não acredito que seja o ultimo, pois em alguns momentos os personagens dão lacunas para acreditar que pelo menos mais uma continuação virá!

    ResponderEliminar
  8. Se fossem dar enfâse aos problemas deles enquanto adultos, o filme podia acabar por peder muito da sua essencia. Temos que nos lembrar que é um filme de comedia, para um publico jovem.

    Em muitas partes este filme, nos faz lembrar o primeiro American Pie, ora por eles se lembrarem de acontecimentos ou pela aparicão de algumas personagens carismaticas que figuraram no primeiro filme.

    Na minha opiniao a equipa de producao podia ter ido muito mais longe, é certo, mas nao deixa de ser um filme engraçado :)

    ResponderEliminar

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana


Membro Oficial

Membro Oficial