Crítica - Chernobyl Diaries (2012)

 
Realizado por Bradley Parker
Com Jesse McCartney, Jonathan Sadowski, Devin Kelley

O terrível Desastre Nuclear de Chernobyl é indiscutivelmente uma das catástrofes mais faladas e recordadas em todo o mundo, não só porque roubou a vida a milhares de pessoas mas também porque é constantemente evocado durantes os interminável debates sobre os perigos e potencialidades da energia nuclear. Os detalhes mais estranhos e mórbidos deste fatídico desastre têm dado origem a vários produtos de ficção como livros, séries ou videojogos mas, por muito estranho que possa parecer, não existem muitos filmes de ficção sobre esta matéria, assim sendo, quando este “Chernobyl Diaries” foi anunciado muita gente ficou entusiasmada, porque tudo dava a entender que íamos ser presenteados com um filme de terror relativamente diferente sobre uma temática bastante cativante. Infelizmente, “Chernobyl Diaries” não é nada disto, é sim mais um filme de terror sem nenhuma qualidade ou imaginação. A sua história acompanha um grupo de seis jovens turistas que resolve fazer um tipo de turismo alternativo, contratando um guia pouco convencional. Ignorando todos os avisos, o guia leva-os para a cidade abandonada de Pripyat, onde viviam os operários do reator nuclear de Chernobyl e que agora não passa de uma cidade fantasma, vinte e cinco anos após o desastre. Depois de uma breve exploração nas ruínas da cidade, os jovens acabam perdidos, descobrindo que, afinal, não estão sozinhos. 
É quase impossível que alguém não consiga adivinhar como é que esta obra vai acabar ou que personagens é que vão morrer primeiro, porque todo o filme foi montado e é desenvolvido sem nenhuma óbvia preocupação pelo suspense ou pela surpresa, afinal de contas estamos a falar de um filme que se foca num tradicional grupo de jovens e ingénuos estudantes universitários que se vêm envolvidos no meio de uma situação mórbida e inusitada de onde não vão sair vivos. O enredo de “Chernobyl Diaries” é portanto bastante previsível e tem uma abundância incrível de gritantes incongruências narrativas que destroem o pouco sentido de credibilidade e realismo que este filme poderia ter, mas é a ausência de verdadeiras sequências de terror que acaba por afetar mortalmente o seu nível de entretenimento. Uma obra de terror como esta deveria ter pelo menos cinco ou seis cenas violentas e medonhas, mas não tem nem uma sequência apelativa desse género, algo que resulta diretamente da péssima construção do argumento mas também do fraco ambiente montado por Bradley Parker que, para além de um medíocre trabalho de câmara, não conferiu a esta obra nenhuma onda eficaz de medo ou intensidade. O seu pobre e péssimo elenco também contribuiu para transformar este “Chernobyl Diaries” num das maiores desilusões do ano e num dos filmes de terror mais ridículos dos últimos tempos. 

 Classificação – 1 Estrela em 5

22 comentários:

  1. Sei que o filme nao é la essas coisas, mas fiquei desapontada pelo o criador desse comentario criticar o Jesse McCartney, este filme esta sendo uma oportunidade de trazer mais fama a ele no Brasil!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Jesse já é bastante famoso no Brasil mesmo que não é todo mundo que conhece , tem um grupo grande de fãs que o acompanham desde o começo tipo eu :)

      Eliminar
  2. Sei que o filme nao é la essas coisas, mas fiquei desapontada pelo o criador desse comentario criticar o Jesse McCartney, este filme esta sendo uma oportunidade de trazer mais fama a ele no Brasil!

    ResponderEliminar
  3. "este filme esta sendo uma oportunidade de trazer mais fama a ele no Brasil!"

    e? uhehuehuhuea por acaso o objetivo do filme era esse? mas é cada coisa que se tem de ler por aí...

    então por que o filme tem um biba da vida no elenco, não importa que o filme seja uma porcaria, é preciso levar em consideração que ... putz, esquece, não vale nem resposta

    sei não, viu...

    ResponderEliminar
  4. cara chato.. deixa o outro achar o que quiser... metido a sabereta voce...

    ResponderEliminar
  5. Tenho ódio desse povo que tem ódio de tudo! gente pelo amor de deus, vão viver, deixa de azedume!

    ResponderEliminar
  6. biba da vida? mania chata de chamar todo mundo de gay ein. Enfim, a atuação do Jesse é boa, gosto dele como ator, mas o filme é fraco..tinha tudo pra ser bom, mas decepcionou. E que final ruim, sem um pingo de explicação

    ResponderEliminar
  7. OLHEI E ACHEI ESSE FILME MUITO RUIM.
    DO COMEÇO AO FIM TU NÃO SABE DE NADA DO FILME
    SEM PÉ NEM CABEÇA!
    HORRIVEL
    PERDA DE TEMPO E PIPOCA!
    SORTE MINHA QUE EU BAIXEI E VI EM KSA SE EU FOSSE VER NO CINEMA EU IA RASGAR DINHEIRO!

    ResponderEliminar
  8. alguem entendeu o final do filme ? porque os medicos lancaram numa cela? pq nao a salvaram????

    ResponderEliminar
  9. eles não salvaram ela porque ela tinha visto os "pacientes" deles em chernobyl

    ResponderEliminar
  10. Na verdade esse filme é uma belissima porcaria.
    ...
    acabaram com toda o 'mistério' de chernobyl.... aff...

    ResponderEliminar
  11. Não importa quem são os atores ou atrizes desse filme.
    O filme é uma porcaria e ponto final!
    V-A-L-E-U-!

    ResponderEliminar
  12. HORRÍVEL



    Não tenho palavras pra descrever o quanto esse filme é HORRÍVEL, no sentido RUIM MESMO.

    Poderia ter sido um grande filme, tinha tudo: Local, atores, e até o diretor não era tão ruim, mas ZURAM demais, copiaram ''The Hills Have Eyes (viagem maldita traduzido pra nossa língua) e não explicaram que: (SPOIL A FRENTE NÃO LEIA SE NÃO VIU)

    Os caras são pacientes dos médicos de lá que soltam eles na cidade abandonada.

    meu deus, que decepção.

    ResponderEliminar
  13. esse filme é perca de tempo pois num da para ver nada ,só um urso, uma menininha zuada e uns lobos de merda

    ResponderEliminar
  14. mano,eu amei esse filmeeee

    ResponderEliminar
  15. tah,o filme é ruim,mais os atores são bons,uma coisa não tem nada a ver com a outra

    ResponderEliminar
  16. eu também concordo com quem falou que o filme tinha tudo pra ser bom mas não foi. a história de chernobyl, o acidente, e pripyat por si só já é fascinante. tinha muita coisa para se explorar.. o diretor tinha realmente que fazer mais suspense, porque mistério já tinha de sobra.. explorou pouco a famosa roda-gigante amarela de pripyat, as casas abandonadas com tudo deixado pra trás, podiam dar uma dose de drama enfocando a história de quem um dia viveu naquele lugar, mostrar fotos antigas de famílias fictícias, objetos pessoais, coisas assim.. enfim, fazer o público se envolver com o que estava vendo. tanta gente tem vontade de entrar naqueles prédios e nunca vai ter a oportunidade.. o filme tinha que dar enfoque nisso.. mas ao invés disso preferiu mostrar cenários que nem existiam mesmo e fazer um final ridículo sem pé nem cabeça. é mesmo muito decepcionante.

    ResponderEliminar
  17. Eu amei o filme acho que dá pra conhecer melhor sobre chernobyl e com o Jesse McCartney no filme ele fica melhor de qualquee geito ;)

    ResponderEliminar
  18. Eu amooo esse filme sou fascinada por lugares abandonadas e com esse filme dá pra conhecer melhor chernobyl , não sei como alguem pode não gostar e com o Jesse no filme fica melhoor ainda ;)

    ResponderEliminar

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana

Membro Oficial

Membro Oficial