Pérolas Indie - The Devil's Double (2011)

Realizado por Lee Tamahori 
Com Dominic Cooper, Khalid Laith, Ludivine Sagnier 
Género – Drama/ Biografia 

Sinopse – O corajoso tenente iraquiano Latif Yahia (Dominic Cooper) é forçado a abandonar a sua própria vida para se tornar no duplo oficial do filho mais velho de Saddam Hussein, Uday Hussein (Dominic Cooper), um homem sinistro e sádico que leva uma vida relaxada e recheada de drogas, carros velozes, mulheres fáceis e violência gratuita. Ao concluir que a sua vida está em risco, assim como a dos vários membros da sua família, este bravo soldado decide fazer o que lhe pedem e começa a aprender a agir como se fosse o verdadeiro Uday Hussein, mas nem todos os avisos e lições do mundo o podiam preparar para o horror do estilo de vida deste detestável homem que vai fazer-lhe a vida negra. 

Crítica – O ator britânico Dominic Cooper é, sem sombra de dúvidas, o grande destaque desta vigorosa cinebiografia de Latif Yahia, um inocente homem iraquiano que durante anos foi forçado a ser o duplo de Uday Hussein, um dos homens mais poderosos e perigosos do Médio Oriente. A dupla performance de Dominic Cooper como Latif Yahia e Uday Hussein é brilhante e, muito sinceramente, não sei como é que a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos da América não o nomeou ao Óscar de Melhor Ator Principal. O seu irrepreensível desempenho como o moralista Latif e o sádico Uday é digno de registo, mas a nota positiva de “The Devil’s Double” não depende apenas desta magnifica performance, porque esta produção conta com também uma razoável direção de Lee Tamahori e um enredo decente que, apesar de não ser historicamente fidedigno, promove uma série sequências recheadas de intensidade dramática que envolvem a dicotomia entre o desejo de bonança de Latif e o desejo de caos de Uday, duas personagens que ao longo do filme são alvo de uma poderosa mas nada imparcial abordagem psicológica que nos expõem às virtudes do herói e aos defeitos do vilão. A estes aspetos positivos somam vários pontos negativos como o excesso melodramático de certos eventos e a escassez de exatidão e contextualização histórica, mas o pior elemento narrativo deste filme acaba mesmo por ser o dispensável pseudo-romance proibido entre Latif e Sarrab (Ludivine Sagnier), que só serve para desviar a nossa atenção do melhor elemento do filme, ou seja, a relação obsessiva e odiosa entre Uday e Latif. Estes problemas impediram que “The Devil’s Double” conseguisse ter um pouco mais de sucesso nas bilheteiras e nos festivais onde foi exibido, mas convém reforçar a ideia que estamos perante um drama razoável mas com várias falhas relevantes, que nos apresenta uma refrescante perspetiva sobre a vida privada da Família Hussein. 

Classificação – 3 Estrelas em 5

1 comentários:

  1. vocês devem ser amadores para classificarem este grande filme com 3 estrelas!! só pelo actor principal merece o dobro do máximo de estrelas!

    ResponderEliminar

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana


Membro Oficial

Membro Oficial