Crítica - Rise of The Guardians (2012)

Realizado por Peter Ramsey e William Joyce
Com Jude Law, Chris Pine, Hugh Jackman

O aclamado blockbuster “The Avengers” tomou de assalto as bilheteiras nacionais e mundiais mas, devido às restrições etárias, os mais novos não puderam ver esta mega-produção que junta vários heróis numa só aventura. A DreamWorks Animation deve ter sentido pena desses milhões de crianças e decidiu por isso desenvolver este “Rise of The Guardians”, uma espécie de cópia animada de "The Avengers", onde os heróis/ intervenientes centrais são famosas personagens de histórias/ lendas urbanas como o Pai Natal, a Fada dos Dentes, o Coelho da Páscoa ou o João Pestana. Tal como "The Avengers", "Rise of the Guardians" tem muitas cenas de ação e muitos efeitos visuais que chamam a nossa atenção, mas a sua narrativa deixa muito a desejar a nível de conteúdo e criatividade, algo que surpreende um bocado porque seria de esperar que um filme cheio de personagens de histórias famosas tivesse pelo menos um pouco do brilho e da criatividade desses contos, mas infelizmente isso não sucede. É claro que isto pouco importa aos mais novos, o público-alvo desta produção, que querem é ver um filme animado cheio de cor, humor e aventura, ou seja, um filme como este. A sua história é baseado em “The Guardians of Childhood”, uma série literária juvenil escrita por William Joyce, e é protagonizada por um grupo de conhecidos heróis de histórias e lendas infantis, cada um com habilidades extraordinárias, que têm a função de proteger as crianças de todo o mal que existe no mundo, tentando assim preservar ao máximo a sua fé no mundo encantado dos sonhos e da ilusão. A sua pacífica rotina altera-se quando o malévolo Pitch, um poderoso espírito maligno, tenta deitar as garras ao nosso mundo, algo que obriga estes imortais guardiões do imaginário a unir forças para proteger os desejos e a imaginação das crianças de todo o planeta.


O conceito de “Rise of The Guardians” não é inovador ou criativo, mas devo confessar que este não é o principal problema do leviano argumento desta obra, cujo estéril e inconvincente desenvolvimento compromete por completo a competitividade da sua cansativa mas manifestamente lucrativa fórmula narrativa. O débil tratamento desta sua base comercial é evidenciado pela falta de profundidade da sua trama e pela infrutífera configuração das suas personagens, sendo de destacar pela negativa o crescimento moral do teimoso e cínico Jack Frost, o protagonista desta longa-metragem que, entre a calma introdução e a calorosa conclusão, passa por uma série de transformações emocionais e existenciais que nunca são devidamente analisadas ou contextualizadas, até porque este rebelde guardião passa grande parte do tempo a lutar para tentar evitar que Pitch consiga concretizar o seu plano maléfico. As lutas são aliás o prato forte desta produção. Eu acho que é óbvio, até pelos trailers, que são os eletrizantes confrontos e os entusiásticos momentos de aventura que se destacam como o grande trufo desta produção mas, apesar de serem a sua maior fonte de entretenimento e de estarem muito bem construídas e coordenadas, esta cenas acabam por evidenciar, a certa altura, uma certa leviandade que deriva claramente da desmedida atenção que este filme confere a estes seus momentos de aventura em detrimento do idóneo desenvolvimento da sua narrativa. As suas fortes e chamativas cenas de ação até são, sem dúvida, a sua força vital, mas isto serve-lhe de muito pouco quando o seu argumento é muitas vezes atirado para segundo plano e não consegue saltar à vista pelas melhores razões. Em suma, “Rise of The Guardians” é um feveroso mas mediano filme de animação que até tem uma construção visual/ estética muito apelativa e completa a todos os níveis, bem como uma série de energéticas e poderosas sequências de ação/aventura que nos divertem imenso, mas que infelizmente não conseguem apagar a irritante e frustrante redundância do seu argumento, que só encherá as medidas aos mais novos.

 Classificação – 2,5 Estrelas em 5

1 comentários:

  1. Alguem sabe se vai haver continuação deste filme? É que a Dreamworks perdeu dinheiro com esse filme e ainda não disseram oficialmente se vai haver ou não... mas as possibilidades de haver um segundo filme é nula :/

    ResponderEliminar

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana

Membro Oficial

Membro Oficial