Noites de Domingo da SIC e da TVI - Entre a Tragédia e a Vulgaridade

Não posso começar este breve texto sem falar sobre o trágico acidente que o ex-toureiro José Luís Gonçalves sofreu durante o ensaio geral de “Dança Com As Estrelas” da TVI. Segundo parece, José Luís Gonçalves sofreu uma aparatosa queda durante um dos ensaios gerais do programa, tendo sido imediatamente transportado para o hospital, onde os médicos decidiram colocá-lo num estado de coma induzido para assim estabilizar o inchaço do cérebro e melhorar as suas funções cerebrais, que foram gravemente afetadas por um traumatismo craneoencefálico muito grave. O ex-toureiro também fraturou a clavícula e várias costelas, mas estas lesões não são tão graves como o traumatismo do crânio que sofreu e que está a colocar a sua vida em risco. Espero sinceramente que José Luís Gonçalves recupere o mais rapidamente possível e sem nenhuma sequela grave. Este trágico acidente veio, infelizmente, mostrar o pior lado da TVI. Não consigo perceber como é que os responsáveis pela TVI decidiram continuar com o programa e, mais grave do que isso, ainda não anunciaram o seu cancelamento oficial. No passado já houve alguns casos de participantes de concursos da TVI e da SIC que sofreram pequenas lesões sem gravidade, mas na altura acho que todos compreenderam as razões que levaram a TVI e a SIC a continuarem com os programas porque, afinal de contas, os concorrentes em questão não sofreram nenhuma lesão incapacitante, grave ou potencialmente fatal. Já o caso de José Luís Gonçalves é completamente diferente. Estamos a falar de uma homem de família que não sofreu uma simples contratura nas costas ou uma pequena fratura no pé, mas sim um par de graves lesões muito perigosas e potencialmente fatais. A TVI tem por lei que ter médicos ou enfermeiros de serviço durante os ensaios, e esses profissionais quase de certeza informaram de imediato os responsáveis pela TVI que o caso era grave e inspirava cuidados, mas pelos vistos a gravidade do acidente não foi razão suficiente para a TVI cancelar a emissão do programa, muito pelo contrário, este acabou por ser emitido e, apesar de ter sido feita uma pequena menção ao trágico acidente, não foram divulgadas informações pormenorizadas sobre o estado de saúde de José Luís Gonçalves nem mensagens de alento à sua família, que muito provavelmente estava no estúdio quando o acidente aconteceu. É lamentável que o programa tenha continuado com muitos risos e diversão à mistura, quando no hospital um concorrente lutava e ainda luta pela vida. O bom-senso ordenava o cancelamento imediato da emissão e de todo o formato, mas o bem-estar e a saúde de um concorrente menos mediático não é, pelos vistos, assim tão importante para certos canais televisivos. O mais grave acabou por acontecer umas horas mais tarde após o fim da emissão, quando veio a público a confirmação do grave estado de saúde de José Luís Gonçalves mas, mesmo assim, a TVI não cedeu e continua, até ao momento, sem cancelar “Dança Com as Estrelas. Será que estão à espera de um desfecho mais trágico? Será que os acordos promocionais e valores de publicidade são assim tão aliciantes e importantes? Eu acho que a TVI devia tentar salvar a sua imagem e cancelar de imediato “Dança Com as Estrelas”, não só por respeito a José Luís Gonçalves, mas também por uma questão moral e humana, já que não me parece bem que o programe continue com toda a pompa e circunstância quando um dos concorrentes sofreu graves lesões que colocaram em risco a sua vida. 
Este lamentável acidente acabou por manchar irremediavelmente a estreia de “Dança Com as Estrelas”, um programa muito superficial que, tal como a igualmente medíocre aposta “Canta se Puder” da SIC, não acrescenta nada de importante ao panorama nacional de entretenimento, muito pelo contrário, acrescenta-lhe mais uma página de mediocridade e entretenimento barato. “Dança Com as Estrelas” e “Canta se Puder” são péssimos programas com péssimos formatos e péssimas apostas, mas pelos vistos tiveram um enorme sucesso televisivo, já que foram vistos, em conjunto, por mais de três milhões de portugueses que representam, aproximadamente, um terço da população nacional. Como é que um terço da população nacional demonstrou interesse em programas tão ocos e repetitivos como estes? Quando, à mesma hora, na RTP1, na RTP2 e na TVCabo estavam a ser emitidos filmes, programas e séries com um valor previsivelmente superior. É difícil de compreender, mas estes números explicam porque é que a SIC e TVI continuam a apostar nestes formatos sem graça porque, pelos vistos, são populares e serão vistos por, pelo menos, um terço da população nacional. Será que os portugueses gostam mesmo destes programas, ou será que apenas os vêm porque não têm opções ou porque já estão habituados a vê-los? Será que os portugueses continuariam a ver a SIC e a TVI se estas apostassem em programas mais ambiciosos e criativos? Eu acho que sim, até porque os portugueses são um povo inteligente que parece ter a mente muito aberta para coisas novas, mas pelos vistos a SIC e a TVI não estão dispostas a arriscar e a sacrificar alguns milhares de euros para tentar coisas novas. É pena, porque acho que a televisão portuguesa de acesso público precisa drasticamente de uma mudança nas suas políticas de entretenimento.

3 comentários:

  1. Concordo plenamente com tudo o que foi escrito e realmente é com tristeza que vejo a generalidade do pôvo português a aderir cada vez mais a estas emissões ocas e sem nada que os obrigue a terem que pensar muito... com a excepção de terem que pensar onde é que deixaram o telefone para ligarem os números de valor acrescentado para encher os bolsos destes canais sem escrupulos!

    Diz-se por ai que as pessoas estão fartas de tristezas e crises, que precisam de coisas para rir e se divertir... concordo (em parte) que as pessoas tenham e devam por vezes desligar um pouco desta nossa dura realidade mas dai a cada vez se cultivar mais a ignorância do nosso pôvo com este lixo televisivo quando existe na realidade tantas outras coisas para fazer e/ou ver... acho que acaba por ser tudo aquilo que os nossos governantes querem para o nosso futuro... pôvo inculto é pôvo calado e cego e as pessoas caladas acabam por tornar-se pessoas escravas... hoje destes programas, amanhã quem sabe?

    ResponderEliminar
  2. È com muita pena que vejo um óptimo site de cinema se tornar numa vulgaridade de todo o tamanho,daqui a pouco vai-se tornar o que? um site de fofocas?
    Além destes textos sobre televisão em que mostram que não percebem nada da realidade da televisão nacional,fazem criticas sobre vestidos dos grandes festivais de cinema (o que além de ser ridiculo,acho que não se enquadra no que já foi este site), e para acabar,as vossas criticas começam a ser batidas como tudo,eu antes de abrir ja sei a pontuação com raras excepções, filmes pseudo-inteligentes levam 4 ou 4,5 mesmo que sejam a maior treta,comédias levam o,5 ou no máximo um 2 vá.
    Não sei o que mudou,talvez tenham perdido colaboradores,mas o que era pra mim um site em que me podia guiar pelo cinema que se faz,tornou-se igual aos mil sites de cinema que existem por aí..e é pena.

    ResponderEliminar
  3. Fazendo copy paste daquilo que já mencionei pela página do Facebook...

    Antes de mais quero dizer que não tenho qualquer interesse no dito toureiro e muito menos no programa propriamente dito. Interessa-me sim a lógica e, por assim dizer, o humano. Dito isso, há que pensar minimamente nas coisas antes de se atirar postas de pescadas ao ar como se estivessemos a assumir uma posição muito inteligente mas que em vez de mostrar o rídiculo do que, possivelmente, poderá estar a passar-se no panorama nacional mostra o quão rídiculo podemos ser.
    Não digo isto com o intuito de atacar alguém, mas para que se possa contextualizar um pouco a proporção das coisas. Isto é, todos os concorrentes deste programa assinaram um contrato (como até já foi mencionado) para participarem num programa de dança. Todos eles estão assim em pé de igualdade a partir do momento em que decidem ingressar neste formato televisivo de entretenimento. Como tal...
    - Cada um deles treinou a semana toda para fingirem que sabem dançar (porque diga-se de passagem, tirando a fadista, poucos fizeram algo que se possa chamar de dançar! E sim, eu vi o programa, porque ao contrário de muitos, prefiro falar do que conheço e vejo!);
    - Foram todos pagos para prestar um "serviço" (entreter o público que escolhe passar as noites de domingo sentado à frente da televisão a ver a TVI, nada contra...)
    Então se todos eles estão ali para o mesmo e passaram pelo mesmo para chegar a domingo e entreter o público, deveriam ser eles a pagar pelo erro (ou acidente) de um deles?
    E quando digo "eles" refiro-me a concorrentes, dançarinos, equipa técnica, público, e todos os demais envolvidos na produção deste programa!
    Sim, é de lamentar que o toureiro sofra um acidente a tentar dançar e não levando uma cornada do touro (além de não ter nenhum prazer na situação em que esta pessoa se encontra, não apoio nada que estações televisivas considerem como "estrela" alguém que espeta farpas em animais, mas isto são conversas para outras romarias) mas prejudicar o sustento de centenas de pessoas em detrimento do acidente de um deles, é totalmente descabido e deslocado da realidade! Seja a realidade actual seja uma realidade passada ou até futura! Estas são situações que acontecem diariamente, se tudo parasse sempre que um individuo sofre um acidente, tinhamos o caso mal parado (trocadilho não propositado!).
    Já para não falar que o tacto com que a situação foi tratada até foi bastante adequado, não fazendo um espectáculo do acidente mas mantendo o público (e todos os envolvidos) informados o suficiente sobre a situação.

    Para terminar, há realmente quem se sinta "lesado" por um comentário fugir ligeiramente ao propósito de uma página? Raramente menciono Deus mas... POR AMOR DE DEUS! Já vivemos num Mundo em que é motivo para se sentir "ofensa" quando uma página do Facebook decide comentar algo que se desloca um pouco do seu foco principal? Tantas que o fazem quando a situação assim o exige... A vida está assim tão desinteressante que é preciso vir para um espaço virtual queixarem-se de coisas sem qualquer nexo? Bem, aparentemente a minha deve estar num extase para eu estar a perder tempo a escrever tudo isto, mas chega a ser irrisório o que se encontra pelo Facebook, chego até a pensar que é mentira. Mais depressa reclamava por existir um comentário totalmente oco (como é o caso, peço desculpa!) do que pelas razões até agora já mencionadas! Porque quer se queira quer não, se televisão é um espaço comentado pelo Portal Cinema, então falar do que se passa na televisão nacional, é totalmente enquadrado naquilo que fazem, e até de louvar que o façam, desde que exista um propósito e não o mero deboche...

    E desculpem pela longa parede de texto, é só uma opinião, como todas as outras...

    ResponderEliminar

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana

Membro Oficial

Membro Oficial