Crítica - The Angriest Man in Brooklyn (2014)

Realizado por Phil Alden Robinson 
Com Robin Williams, Mila Kunis, Melissa Leo 

Um dos piores filmes de 2014 é, infelizmente, um dos últimos projetos do malogrado Robin Williams, cuja carreira não merecia tamanha desonra e uma reta final tão medíocre. Só se pode descrever "The Angriest Man in Brooklyn" como um patético desastre cinematográfico que não tem piada nem tem qualquer valor emocional ou humano. A sua maior qualidade resume-se apenas e só à capacidade manipuladora dos seus produtores, que conseguiram convencer estrelas de renome como Robin Williams, Mila Kunis, Melissa Leo e Peter Dinklage a participarem num projeto bastante mediano como este, onde Williams tem uma das piores performances da sua carreira na pele de Henry Altmann, um velho advogado que perdeu o gosto pela vida e a quem é diagnosticada uma doença terminal, que o leva a partir numa jornada decisiva para reparar tudo o que fez de errado na sua vida no pouco tempo que lhe resta que, por engano da sua jovem médica, não é propriamente um cronograma fidedigno.
Não se pode dizer grande coisa sobre esta fraquíssima comédia dramática, cujos pontos negativos aparecem uns atrás dos outros durante a sua hora e meia de duração que, por força da sua fraca qualidade, mais parece arrastar-se por horas a fio. A sua insípida história não tem qualquer valor emocional e todo o tipo de questões morais que tenta explorar passam completamente ao lado do espectador, porque tudo é retratado com uma tamanha patetice e falta de vigor que afasta qualquer um. Para além de todas as performances do elenco serem acompanhadas por uma dose de descredibilização e idiotice incrível, "The Angriest Man in Brooklyn" não tem qualquer tipo de piada ou poder dramático. É um filme completamente desprovido de conteúdo, sentido ou moralidade que apenas representará um teste para a paciência de quem o veja, já que não é fácil aguentar tanta mediocridade até final.

Classificação - 1 Estrela em 5

2 comentários:

  1. Subscrevo na íntegra. Aliás, tem visto filmes com actores de renome que é de bradar aos céus. Pergunto-me qual razão de eles aceitarem tamanhos fracassos? Dinheiro? Será? Se for, então é lamentável!


    ***

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dinheiro e também o facto de muitas vezes (com o avançar da idade) os actores não receberem tantos convites para bons filmes, portanto só pode acontecer uma de duas coisas, ou se faz filmes maus/péssimos para encher a carteira anualmente ou espera-se anos e anos a fio (possivelmente) até entrarem num melhor projecto (que por vezes não aparece).

      É pena que os últimos filmes do malogrado Robin Williams têm sido uma porcaria, mas não é nada de espantar, ainda assim o Robin destaca-se sempre pela positiva... o que só mostra o quão bom ele era.

      Eliminar

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana


Membro Oficial

Membro Oficial