Judaica 2015 - Mostra de Cinema e Cultura Entre 4 e 8 de Março em Lisboa

A Judaica 2015 - Mostra de Cinema e Cultura decorrerá, entre 4 e 8 de Março, no Cinema São Jorge em Lisboa. Após a boa receptividade obtida com a Edição de 2014, a Judaica, evento cultural com ênfase no cinema, avança em 2015 para a sua programação mais ambiciosa, trazendo um total de 12 longas-metragens de ficção, entre as quais 3 antestreias nacionais, mais 6 documentários, 8 curtas e 4sessões especiais. A Mostra também fará a sua primeira incursão fora de Lisboa, sendo acolhida em Belmonte,  numa extensão de enorme valor simbólico, entre 7 e 10 de Maio, com uma selecção importante da programação e também das actividades paralelas.
Um evento literário abre a Mostra em Lisboa, no dia 4, com a sessão especial "Romain Gary: A Sua História na História", que contará com a presença da sua biógrafa, Myriam Anissimov e do escritor Pedro Mexia para uma conversa em torno deste personagem icónico do Século XX e que assinalará o lançamento do seu livro “As Raízes do Céu”. Os 70 anos do fim da 2ª Guerra Mundial serão lembrados com duas antestreias nacionais. Da Alemanha virá o filme de abertura, “Labirinto de Mentiras”, um vigoroso mergulho nos meandros da investigação levada a cabo por um jovem e ambicioso procurador que culminou com os chamados “Julgamentos de Frankfurt-Auschwitz” e que abalaram o país na Década dos 60. Já “Corre, Rapaz, Corre”, baseada na obra epónima do escritor israelita Uri Orlev, conta a história, igualmente verídica, de um menino polaco de oito anos que foge do gueto de Varsóvia em 1942 numa saga de fé e resiliência perante os horrores da ocupação Nazi. 
A outra antestreia nacional pretence a um dos filmes mais poderosos do ano passado, “Gett: o Processo de Viviane Amsalem”, candidato de Israel ao Óscar de Melhor Filme Estrangeiro e Nomeado a um Globo de Ouro na mesma categoria. O filme cria uma narrativa asfixiante ao revelar os bastidores de um simples pedido de divórcio, que em Israel só pode ser legitimado por um tribunal rabínico e com o consentimento do marido. Na programação cinematográfica destaque ainda para o canadiano “Felix e Meira”, que gira em torno de amor e renúncia numa comunidade judia ortodoxa de Montreal. Também há que realçar a presença de duas das mais fortes obras do cinema latino-americano: o venezuelano “Escravo de Deus”, que recria o atentado à bomba ao Centro Comunitário Judaico de Buenos Aires em 1994; e “Mr. Kaplan” a deliciosa comédia uruguaia escolhida para encerrar a Judaica que conta a história de um quixotesco velhote de Montevidéu que pensa ter descoberto um antigo líder nazi refugiado num abandonado bar da praia dos arredores. O preçário para as sessões normais da Judaica é o seguinte: Público em Geral: 4,00€/ Estudante e Sénior - 3,50€/ Passe (5 Filmes): 10,00€. Saiba mais em  http://www.judaica-cinema.org/

0 comentários:

Enviar um comentário

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana


Membro Oficial

Membro Oficial