Crítica – Basilicata Coast to Coast (2010)

Realizado por Rocco Papaleo
Com Giovanna Mezzogiorno, Rocco Papaleo, Alessandro Gassman

O Focus da edição de 2015 da Festa do Cinema Italiano, a decorrer em Lisboa até dia 2 de Abril, recai sobre a região italiana de Basilicata, anteriormente conhecida por Lucânia. A cidade de Matera, cenário de importantes filmes como The Passion of the Christ (2004), entre inúmeros outros, foi eleita  Capital Europeia de Cultura para 2019 colocando a esquecida região sob o olhar do mundo.
Entre outras obras que exploram a região, como a curta Sassywood e Noi ne la Giulia, é exibido durante o festival o divertido Basilicata coast to coast de Rocco Papaleo. Versão do sul de Itália dos road movies americanos, nesta obra a viagem faz-se de carroça através da região de uma costa à outra. Para além da possibilidade que tal viagem oferece de ficarmos a conhecer Basilicata, o filme não deixa de ser, como todos neste género, uma viagem dos protagonistas ao interior de si mesmos.



Uma banda de música e uma jornalistas de um humilde jornal paroquial viajam juntos vivendo as mais diversas aventuras que vão do lirismo mais puro a hilários momentos como o das ameaças dos cowboys da região, passando por cenas de forte carga sexual, sempre sobre o pano de fundo das cómicas canções destes teimosos mas algo perdidos músicos.
Apesar de algumas falhas do filme, como, por exemplo, a fraca exploração dos cenários naturais, a ausência de uma linha narrativa forte, o sentimentalismo bacoco, Basilicata não deixa de conseguir superar o baixo orçamento, resultando num válido exemplo do que pode o cinema italiano fazer sem perder a sua identidade. Em última análise, Basilicata coast to coast é uma obra profundamente humana como o é, desde há séculos, o humanismo italiano.
Classificação - 4 Estrelas em 5

0 comentários:

Enviar um comentário

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana


Membro Oficial

Membro Oficial