Pérolas Indie - Stoker (2013)

Realizado por Chan-wook Park 
Com Mia Wasikowska, Matthew Goode, Nicole Kidman 
Género - Thriller 

Sinopse - Após a morte do seu pai, India (Mia Wasikowska), uma adolescente excêntrica e isolada, passa a conviver diariamente com um tio distante (Matthew Goode), que inicia um caso romântico e abusivo com a mãe da jovem (Nicole Kidman). O regresso deste misterioso parente à cidade coincide com uma série de violentos crimes, que levam India a pensar que o seu tio pode ser o responsável por essas mortes.

Crítica - Não estreou nas salas de cinema portuguesas, nem sequer teve um grande sucesso nas salas de cinema norte-americanas, mas apesar dos maus tratos comerciais que sofreu por parte dos exibidores, "Stoker" singrou junto da crítica especializada que não poupou elogios a esta estranha e tensa estreia de Chan-wook Park em Hollywood. Embora não seja de todo um filme muito popular, fácil ou populista, "Stoker" exemplifica na perfeição o estilo bizarro de Chan-wook Park, o consagrado realizador sul-coreano que nos trouxe "Oldboy" (2005) e que, após vários sucessos na Ásia, chegou a Hollywood com grandes promessas que se concretizaram neste thriller bastante diferente e bem curioso que, claro está, apresenta vários traços da filmografia de Park que marcaram presença, por exemplo, no popular "Oldboy", como o ambiente negro, silencioso e extravagante que rodeia uma trama não muito explicita mas plenamente satisfatória do ponto de vista da tensão e da violência emocional.
Num enredo cheio de incertezas e silêncios, Park conseguiu incutir muita tensão e ação dramática a este projeto que, para além de contar com três performances muito boas de Mia Wasikowska, Matthew Goode e Nicole Kidman, aposta também numa estética nobre de elevada delicadeza e com muita sofisticação que realça na perfeição o tom sombrio e frio de uma produção que vive muito da extravagância bizarra que deriva do seu argumento e do conjunto estético que o apoia. É um filme diferente que pode ser classificado como aborrecido e demasiado estranho por vários espectadores, mas para mim é um projeto bastante intenso, curioso e criativo que puxa de uma forma diferente pelo suspense e pela extravagância.

Classificação - 4 Estrelas em 5

1 comentários:

  1. E extremamente sensual, a começar pelo terrível sedutor Goode, mostrando, neste filme, todo o seu charme "terrivelmente" britânico, e mais adianta a cena do piano. ;)

    ***

    ResponderEliminar

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana


Membro Oficial

Membro Oficial