Crítica - Ghostbusters (2016)

Realizado por Paul Feig
Com Kristen Wiig, Melissa McCarthy, Kate McKinnon

Tinha as piores expetativas em relação ao remake moderno e feminino do clássico de culto "Ghostbusters" (1984). Não era o único nesta posição, basta alias recordar que a dada altura o seu trailer oficial foi considerado o mais odiado do Youtube. Tais expectativas revelaram-se erradas, porque o que é certo é que fiquei agradavelmente surpreendido com esta ligeira e bem engraçada comédia de ação. Fiel ao espírito cómico do filme original, "Ghostbusters" tem boas piadas e razoáveis sequências de ação que, em conjunto, conseguem entreter o espectador.


O seu enredo, já se sabia à partida, não é nada de mais, mas pelo menos a sua fórmula básica e leviana não atrapalha os já referidos principais pontos de destaque desta comédia, ou seja, os seus elementos de maior vigor humorístico. Estes são dinamizados por um elenco de luxo que muito contribui para o seu espírito descontraído, positivo e cómico. O quarteto feminino de protagonistas formado por Melissa McCarthy, Kristen Wiig, Kate McKinnon e Leslie Jones tem uma performance coletiva de luxo. As menos conceituados Jones e McKinnon não ficam nada atrás de Wigg e McCarthy, aliás entre o quarteto, McCarthy acaba até por ter a prestação menos inspirada. A apoiar esta quarteto está um surpreendente Chris Hemsworth, que assume na perfeição o papel do administrativo idiota das heroínas. A entrevista de emprego da sua personagem é, aliás, a sequências mais engraçada e extravagante de todo o filme e tal só é possivél graças à surpreendente versatilidade cómica de Hemsworth. 
À margem da sua leveza cómica, "Ghostbusters" aposta ainda num par de curiosas e vistosas sequências de ação que prestam a devida homenagem ao filme de 1982. As homenagens não se ficam por aqui, já que para além das alusões visuais e sonoras à saga original protagonizada por Bill Murray, "Ghostbusters" apresenta também quatro cameos muito especiais. Neste enquadramento é também promovida uma sequência de créditos muito engraçada que homenageia o videoclip "Thriller" de Michael Jackson. Está claro que este remake feminino não é nenhuma obra memorável, mas também não é um desastre. Só o facto de ter superado as expectativas e de ter uma certa piada já se torna numa boa surpresa que não desiludirá os fãs da clássica obra ou, pelo menos, quem queira ver uma razoável comédia de ação.

Classificação - 2,5 Estrelas em 5

4 comentários:

  1. Clássica trilogia... clássica trilogia... i don't get it. A outra parte que eu não entendo é a "que não desiludirá os fãs...". É que desiludiu um bocado. De resto, parabéns pelo site, acompanho-o há muito =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    2. Obrigado Luzes. A parte da trilogia foi um lapso admito, queria referi-me apenas aos dois filmes clássicos e não à trilogia que fica completa com este reboot

      Eliminar
  2. De nada, João. Continuação do excelente trabalho.

    ResponderEliminar

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana


Membro Oficial

Membro Oficial