Crítica - Ouija (2014)

Realizado por Stiles White 
Com Olivia Cooke, Daren Kagasoff, Douglas Smith 

Aposta da Universal Pictures para o Halloween de 2014, "Ouija" foi uma aposta furada em todos os sentido, mas especialmente no âmbito comercial. Na tentativa de criar sucessos comerciais a baixo custo, a Universal Pictures deu luz verde a este projeto de Stiles White na esperança de conseguir cativar o público jovem por alturas do Halloween.  O plano era perfeito, mas a sua concretização foi péssima, como se percebe pela fraca qualidade do filme e pelo natural insucesso que teve nos mercados. 

A sua história, que coloca um par de jovens contra um espírito que foi acordado por um ritual do jogo do copo, é tão fraca como os resultados comerciais do filme. A sua fragilidade deriva principalmente de uma narrativa lenta e aborrecida que nunca faz sentido nem cativa o interesse, nem mesmo junto dos fãs do espetacular mundo sobrenatural de Hollywood. 
Um enredo desprovido de conteúdo e elementos de terror não é, no entanto, o único problema que se lhe pode apontar. Isto porque a desconsolada trama de "Ouija" é também interpretada por um elenco  maioritariamente jovem fracamente vulgar e e facilmente esquecível que, ainda assim, segue a linha da direção desinspirada de Stiles White. A triste realidade é que por muito que White tivesse tentado criar um filme superior, "Ouija" seria sempre fraco porque a sua base é fraca, assim cimi tudo o que o compõem. Seria portanto impossível pedir ou esperar um resultado superior.

Classificação - 1 Estrela em 5


0 comentários:

Enviar um comentário

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana


Membro Oficial

Membro Oficial