Especial Necrofilia: Crítica - The Corpse of Anna Fritz (2015)

Realizado por Hèctor Hernández Vicens
Com Albert Carbó, Alba Ribas, Bernat Saumell, Cristian Valencia
Género - Thriller

Sinopse - Anna Fritz é uma linda e famosa atriz que acabou de morrer e cujo corpo segue para a morgue. É então que três jovens rapazes decidem lá ir para ver o seu corpo nu, acabando por não conseguirem resistir à tentação...Vítimas dos seus mais primários instintos, eles irão entrar num inferno sem igual do qual será muito difícil sair...

Crítica - Lembra-se da sequência no Segundo Arco de "Kill Bill: Volume I" (2003), onde a Noiva (Uma Thurman) está em coma e é dado a entender que tem sido violada por um enfermeiro e por clientes deste? A premissa da parte inicial de "The Corpse of Anna Fritz" é basicamente a mesma, mas em vez de violação de uma mulher em coma, existe uma violação de um "aparente" cadáver, ou seja, um verdadeiro ato de  "aparente" necrofilia.
Um dos pontos interessantes deste projeto é que os seus três jovens protagonistas representam três visões distintas de moralidade. Um deles não tem qualquer estigma ou pingo de moralidade, sendo por isso o principal interveniente nas moralmente questionáveis ações sexuais e criminais desta obra. Os outros dois representam, respetivamente, aquele que denota uma maior sensibilidade moral que sabe questionar o errado e aquele que está disposto a ignorar o errado em prol do seu próprio benefício, mas também em prol de ser aceite pelo alfa do grupo. Estas três personagens entram, em conjunto, num perigoso jogo de ações e intenções que mexe com inúmeras questões morais relevantes, sendo que no seu decurso cada um deles argumenta e puxa pelo seu respetivo lado na esperança de cativar os restantes. E embora este jogo moral seja dinâmico fica, ainda assim, no ar a ideia que "The Corpse of Anna Fritz" poderia ser bem melhor.
Não há dúvidas que existia potencial em abundância neste projeto. Mas perante tal potencial,  "The Corpse of Anna Fritz" peca por escasso. É certo que é um competente thriller moral que até apresenta um twist final curioso que completa a sua também curiosa base narrativa que, importa referir desde já, vai muito além da questão da necrofilia. O que falha é que essa base poderia ter sido alvo de um desenvolvimento humano mais profundo que conseguisse puxar, chocar e jogar muito mais com as emoções e as moralidades do espectador.
Ao contrário do que a sua premissa parece indicar,  "The Corpse of Anna Fritz" acaba por não chocar tanto como seria previsível. Há uma promoção de ideias e cenas chocantes, mas estas são sempre num patamar mais subjetivo e simplista.  Esta obra precisava sim de um aprofundamento mais direto e violento das suas questões centrais. Não estou a referir-me a um aproveitamento sádico que chocasse pela sua inerente componente hardcore, mas sim a um aproveitamento mais explícito em todas as vertentes que, assim, conseguisse expor todas as questões de forma objetiva. No fundo,  "The Corpse of Anna Fritz" precisava de mais pujança e coragem na hora de montar e desenvolver o jogo psicológico que molda a sua trama, quer no plano sexual, quer no plano criminal. Sem esta pujança moral,  "The Corpse of Anna Fritz" acaba por não passar de um thriller com um tema diferente, mas que não é tão desafiante ou chocante como seria desejável.

Classificação - 2,5 Estrelas em 5

0 comentários:

Enviar um comentário

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana

Membro Oficial

Membro Oficial