Crítica - The Entity (2015)

Realizado por Eduardo Schuldt
Com Rodrigo Falla, Daniella Mendoza, Carlos Casella

Proveniente do Peru, cujo trajeto dentro do género do cinema fantástico e sobrenatural não é propriamente famoso, "The Entity" surge-nos como um filme fraco, cuja única vantagem positiva incide apenas e só numa questão visual surpreendentemente interessante, especialmente se tivermos em conta os padrões dos filmes peruanos do género ou, então, os filmes found footage de tão fraca qualidade técnica que vão surgindo um pouco por todo o mundo. A parte técnica de "The Entity" puxa realmente por um certo profissionalismo. É certo que não é nenhum primor visual ou técnico, mas tendo em conta o que se esperava, até está muito bem conseguido neste campo. O mesmo já não se pode dizer em relação a tudo o resto.
Em "Entity" seguimos um grupo de jovens estudantes de cinema que, por causa de um trabalho de grupo, entram em contacto com um filme antigo que estava escondido na sala de arquivo de um cemitério. Os jovens descobrem que todos aqueles que assistiram ao filme tiveram uma morte prematura em circunstâncias suspeitas e, quando decidem visualizar as imagens, acabam por descobrir, em primeira mão, que estas informações eram verdadeiros. Já se pode compreender por esta premissa que "The Entity" não traz nada de novo ao panorama de terror. É certo que, para os parâmetros gerais de uma produção found footage de baixo orçamento, não se pode dizer que este filme seja dotado de uma história muito fraca, mas acaba por representar uma base que é mais do mesmo. O seu desenvolvimento, por exemplo, é pautado por uma pervisibilidade básica que apenas é cortada por um twist curioso que, infelizmente, é pobremente preparado e exposto, algo que evidencia um certo amadorismo por parte dos responsáveis pelo argumento. Esta mesma inexperiência está presente também na forma expectável como a história se apresenta ao púbico e como tenta assustar o espectador, já que acaba por não conseguir promover os grandes níveis de terror e a tensão que seriam desejáveis. 
É evidente que Schuldt inspirou-se nas melhores produções americanas do género, sendo por isso evidente que "The Entity" parece ter um pouco de obras como "The Ring" ou "The Blair Witch Project". É precisamente destas ilustres bases e influências que parecem vir os poucos apontamentos curiosos desta obra que pediam claramente um enredo um pouco mais criativo e inventivo que conseguisse elevar o seu impacto.

Classificação -1,5 Estrelas em 5

0 comentários:

Enviar um comentário

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana

Membro Oficial

Membro Oficial