Crítica - Land of The Good Children (2013)

 
Realizado por Olga Kaptur
Com Kira Fleysher, Vyacheslav Manucharov, Darya Andreeva

Um cruzamento russo e francamente mediano entre “Alice no País das Maravilhas” e “Annie”, assim se descreve o filme de aventura infantil “Land of The Good Children”, um dos maus exemplos do recente cinema russo comercial. A tentativa dos seus produtores foi a de criar um filme apelativo tanto para crianças como para adultos com bons valores de produção, mas o resultado final pouco dirá a espectadores com mais de doze anos, mas poderá ainda assim apelar aos mais novos.
A sua história é protagonizada por Sasha, uma menina de dez anos que é demasiado activa e sincera. Os seus pais não aprovam a sua energia e, sem o quererem, enviam-na para um estranho mundo mágico onde será reabilitada. Tal premissa parece curiosa, mas acaba por se transformar num filme demasiado infantil, cansativo e mal construído que, lá está, apenas fornece uma razoável diversão para os mais novos. O único ponto que se destaca como curioso e inovador no seio deste produto é a estranha inclusão de uma temática homossexual e transformista na sua temática fantasiosa. Esta temática, por muito liberal que seja, não se ajusta nem à Rússia nem a filmes infantis, mas o que é certo é que a sua presença é bem notória e infelizmente torna-se estranha num contexto infantil. Esta polémica, ainda assim quase inconsequente, acaba infelizmente por se destacar como o maior ponto diferenciador deste projeto que, a nível de conteúdo, tem como já se disse pouco tem a oferecer.

Classificação - 1 Estrela em 5

0 comentários:

Enviar um comentário

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana


Membro Oficial

Membro Oficial