Crítica - Patriots Day (2016)

Realizado por Peter Berg
Com Mark Wahlberg, Kevin Bacon, John Goodman, J.K. Simmons


Numa época onde os atentados terroristas dominam, infelizmente, os noticiários de todo o mundo, não se pode estranhar que Hollywood também aposte em filmes sobre esta trágica temática. O mais recente exemplo cinematográfico de um retrato verídico deste género é o filme “Patriots Day”. Esta obra, realizada por Peter Berg, explora os eventos que rodearam o Ataque à Maratona de Boston que, recorde-se, ocorreu em 2013. Este ataque vitimou três pessoas, sendo que os perpetradores do ataque, os Irmãos Tsarnaev., mataram posteriormente mais uma pessoa.  O ataque em si abalou os Estados Unidos da América que, vala a pena salientar, nunca recuperaram verdadeiramente do fatídico 11 de Setembro, um dos piores ataques terroristas da história mundial.
Esta obra explora portanto o pré e o pós Atentado sob a perspetiva de vários intervenientes na história real, como as forças policias, os terroristas e até as próprias vítimas. Embora não seja um filme que não ficará na memória, “Patriots Day” pinta, ainda assim, um retrato minimamente competente dos eventos ocorridos entre os dias 15 e 19 de ABril. É claro que tal retrato é polvilhado por doses excessivas de humanismo, patriotismo e heroísmo, mas a base factual da narrativa é, pelo menos, relativamente correta. O que o prejudica é tudo aquilo que é extra à história verídica e que o rodeia ao nível do drama e da ação. Não há dúvidas que “Patriots Day” teria beneficiado de uma maior objetividade para expor e exponenciar uma história tão poderosa como esta, não sendo necessário certas artimanhas desnecessárias que o tornam exageradamente lento e consequentemente aborrecido.
A juntar a uma premissa desequilibrada e sem pujança está um elenco também ele bastante mediano. É certo que este está recheado por estrelas de Hollywood, como Mark Wahlberg ou Kevin Bacon, mas parece que lhe falta qualquer coisa para fazer justiça à história simultaneamente trágica e corajosa que interpretam. No fundo falta-lhes também um pouco de alma, como aliás falta também ao enredo.

Classificação - 2 Estrelas em 5

1 comentários:

  1. Completamente! Falta-lhe força eu acho... No final ainda há ali um momento em que é quase empolgante, mas é só isso. Uma história destas merecia mais emoção e menos patriotismo e pózinhos de embonecar como os americanos tão gostam de fazer, não tivessem eles feito o Rambo e o American Sniper !

    ResponderEliminar

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica em Destaque

Membro Oficial

Membro Oficial