Fundação Calouste Gulbenkian Apresenta Jazz em Agosto Com Cinema!


O Jazz em Agosto comemora este ano a sua 35.ª edição, com uma programação intitulada “John Zorn Special Edition”, ao longo de 10 dias, de 27 de julho a 5 de agosto, na Fundação Calouste Gulbenkian. Pela primeira vez na história do festival, toda a programação é organizada em torno de um só músico, o norte-americano John Zorn, celebrando assim uma das figuras mais intrigantes, inspiradoras e inspiradas, que tem deixado uma profunda marca autoral na música inovadora dos nossos dias.
Residente em Nova Iorque, o compositor, saxofonista, produtor e responsável máximo pela editora discográfica Tzadik, onde edita a sua música e a dos artistas que gravitam na sua esfera de influência, tem abordado todos os géneros e subgéneros musicais, do jazz ao rock, passando pela música clássica, as bandas sonoras, a música ambiente ou a música improvisada. A música e o universo singular de Zorn estão espelhados nos 18 concertos e cinco filmes que o Jazz em Agosto apresenta e onde marcam presença, para além do próprio músico, vários dos melhores músicos da cena nova-iorquina.
A 35.ª edição do Jazz em Agosto irá decorrer em vários espaços da Fundação Calouste Gulbenkian, nomeadamente no Anfiteatro ao Ar Livre, no Grande Auditório, no Auditório 2 e na Sala Polivalente do Museu Calouste Gulbenkian – Coleção Moderna. A relevância para a música atual dos projetos e dos músicos apresentados nesta edição torna difícil, se não impossível, a missão de destacar uns projetos em detrimento de outros.
O Jazz em Agosto dedica este ano espaço à exibição de filmes da editora Tzadik, na Sala Polivalente do Museu Calouste Gulbenkian – Coleção Moderna: "Pomegranate Seeds", um filme-concerto, em que Ikue Mori compõe em tempo real a banda sonora para imagens alusivas a um conto sobre a deusa Perséfone, e os filmes Bhima Swarga, igualmente de Ikue Mori; John Zorn The Book of Heads - 35 etudes for solo guitar performed by James Moore, de Stephen Taylor; Celestial Subway Lines / Salvaging Noise, de Ken Jacobs e Between Science and Garbage de Pierre Hébert com música de Bob Ostertag. 10 dias de devoção absoluta ao fascinante universo de John Zorn, que ficam igualmente ilustrados na contaminação da imagem gráfica desta edição do festival, desenvolvida especialmente para o efeito por Heung-Heung Chin, designer exclusiva da label Tzadik, revelando o ambiente de pura criatividade em que o músico respira. Programação de Cinema:

29 Julho domingo, 18:00 - "John Zorn" (2016 - 2018), um filme de Mathieu Amalric. O filme de Mathieu Amalric sobre John Zorn começou por ser uma encomenda de um canal televisivo europeu, no entanto o cineasta colocou este primeiro projeto de lado para filmar um retrato muito mais íntimo do músico, um diálogo contínuo, e que não terá nunca um fim, entre dois amigos. É por isso
que, após um primeiro lançamento do filme em 2017, Mathieu Amalric mostra, em 2018, uma versão renovada deste documentário único. A sessão contará com a presença em sala do realizador.

31 Julho  terça, 18:30 - "Pomegranate Seeds", um filme-concerto Ikue Mori Laptop. Filme-concerto de uma das mais constantes colaboradoras de John Zorn, exímia na manipulação eletrónica. Ikue Mori compõe em tempo real a banda sonora para um espetáculo que visita um dos contos de Tanglewood Tales, livro em que o escritor norte-americano Nathaniel Hawthorne reescrevia mitos gregos para o público infantil. No caso, os sons ilustram a história da deusa Perséfone.

2 Agosto quinta, 17:00 - "Bhima Swarga", um filme de Ikue Mori, 2006. Bhima Swarga é um projeto cinematográfico fascinante de uma das intérpretes de música eletrónica mais criativa de sempre. Animando de uma forma irresistível as pinturas tradicionais do teto do templo de Kertha Gosa em Bali, Mori retrata a viagem da alma do inferno até ao céu em duas versões: uma primeira versão com música eletrónica assinada por si e uma segunda versão com música assinada por Matt Welch, que inclui uma orquestra de gamelão (instrumento musical coletivo típico das ilhas de Java e Bali), aumentado pelas eletrónicas de Ikue Mori e por Matt Welch no saxofone e na percussão. Uma apresentação audiovisual espetacular para todas as idades.

3 Agosto sexta, 17:00 - "John Zorn The Book of Heads - 35 etudes for solo guitar performed by James Moore", um filme de Stephen Taylor, 2015. Composto entre 1976 e 1978 e estudado atualmente por músicos de todo o mundo, The Book of Heads é uma das composições mais populares e mais tocadas de Zorn. Utilizando uma linguagem hermética de sons inspirados nas técnicas clássicas contemporâneas, as linguagens idiossincráticas da guitarra na improvisação livre, desenhos animados, cinema noir, músicas do mundo, filosofia e muito mais, The Book of Heads é aqui interpretado por James Moore, membro fundador do quarteto de guitarras Dither.

4 Agosto sábado, 17:00 - Celestial Subway Lines & Salvaging  Noise filme de Ken Jacobs, 2005 Ken Jacobs é reconhecido como um dos cineastas mais experimentais e prolíficos do cinema de vanguarda. Esta colaboração especial com John Zorn e Ikue Mori documenta o melhor de uma série de performances multimédia, originalmente apresentadas no Anthology Film Archives em 2004, com paisagens abstratas, misteriosas e de uma beleza indescritível.

5 Agosto Domingo, 17:00 - Between Science and Garbage filme de Pierre Hébert com música por Bob Ostertag, 2004. Uma colaboração magnífica entre o premiado realizador de animações canadiano Pierre Hébert e o mago das eletrónicas de vanguarda, Bob Ostertag. O processamento de ruído interage com a animação ao vivo criada espontaneamente neste trabalho revolucionário de improvisação.


0 comentários:

Enviar um comentário

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica em Destaque

Membro Oficial

Membro Oficial