Mais Recentes

Post Top Ad

Your Ad Spot

quarta-feira, novembro 14, 2018

Stan Lee, Uma Lenda do Imaginário do Universo dos Super Heróis

O lendário editor e artista Stan Lee faleceu, esta semana, aos 95 Anos de Idade. Fã de comics, Lee começou a sua carreira profissional como criador de histórias de banda desenhada de super heróis em 1939, altura em que começou a co-criar algumas das obras mais populares da altura e até do século atual, como Black Panther, Spider-Man, the X-Men, the Mighty Thor, Iron Man, the Fantastic Four, the Incredible Hulk, Daredevil ou Ant-Man. Foram estas e muitas obras criadas por Lee que catapultaram a Marvel para o sucesso comercial em todo o mundo, sendo reconhecido que Lee foi um dos principais responsáveis por transformar a Marvel Comics no projeto global e multimilionário que é hoje!
A sua carreira começou, como já se disse, em 1939 quando começou a criar bandas desenhadas para a Timely Comics que, vinte anos mais tarde, viria a tornar-se na Marvel Comics. Foi só nos Anos 60 que, após ter participado na Segunda Guerra Mundial e após ter aprofundado o seu estilo criativo na Timely, Lee começou a desenvolver com mais profundidade o seu interesse por histórias de super-heróis. No início da Década de 60 e graças à nova onda de entusiasmo criada pela DC Comics em relação à sua Justice League e, em geral, aos Super-Heróis, Stan Lee começa a criar algumas das suas maiores criações, dando assim continuidade ao seu primeiro real contacto com o mundo dos heróis ainda nos Anos 40, ou seja, falamos claro está da sua colaboração nos primeiros passos de Captain America no mundo da banda desenhada. Este processo despertou a curiosidade de Lee pelos super-heróis e levou-o a promover mais algumas obras do género, como “Destroyer”, mas foi nos Anos 60 com a criação da banda desenhada Fantastic Four, juntamente com Jack Kirby, que Lee deu inicio a um longo e magnifico processo criativo que levou à sua celebrização como um dos maiores artistas de banda desenhada do planeta e, claro está, à ascensão comercial da Marvel Comics. .
Seguiram-se Thor, Hulk, Iron Man e os X-Men, todos eles co-criações de Lee e kirby que tiveram tanto sucesso como Captain America e os rivais da DC Comics, como o Super Homem ou o Flash. Nestas obras Lee inovou o estilo de escrita presente nas bandas desenhadas, tendo introduzido alguns elementos que fizeram grande sucesso e ainda hojse são usados, como por exemplo, a inclusão de descrições de sons de forma a incluir uma espécie de elemento sonoro às histórias. Mas foi só em 1966 que Lee co-criou com John Romita aquele que viria a ser o seu maior sucesso criativo e comercial de todos os tempos: “The Amazing Spider-Man”. Esta banda desenhada tornou-se rapidamente no maior best-seller da Marvel e transformou-se num ícone da cultura americana, mas também da banda desenhada, já que a história do Homem Aranha quebrou muitas barreiras criativas, sociais e culturais, sendo também considerado uma das bandas desenhadas mais dramáticas, realistas e humanistas de sempre. 
Com o passar do tempo, Lee abandonou o seu trabalho criativo e tomou as rédeas da Marvel, tendo delegado as suas criações a outros escritores, mas como principal figura da Marvel quis sempre dar a sua opinião sobre o processo de desenvolvimento e crescimento das principais produções da Marvel. Eventualmente, Stan Lee saiu da Marvel e abraçou novos projetos pessoais, mas nenhuma das suas empresas conseguiu alcançar tanto sucesso como a Marvel e até provocaram a Lee alguns embaraços, como a falência da Stan Lee Media ou os problemas financeiros da POW! Entertainment.
Lee assumiu também o cargo de produtor executivo em muitas das mega produções live action que levaram as suas criações até ao cinema. Em 2000 teve o seu primeiro cameo num filme do género no filme ”X-Men” da 20th Century Fox e, desde então, Lee participou em todos os filmes com heróis da Marvel. Ficou-se a saber que, nas semanas antes de morre, Lee filmou aquele que virá a ser o seu último cameo no Universo Cinematográfico da Marvel em “Avengers 4”. Lee confirmou que todos os seus cameos estão ligados entre si, já que no Universo Cinematográfico da Marvel interpreta uma única personagem. Trata-se de um informador dos Watchers, uma raça extraterrestre muito avança que apenas observa todas as civilizações do Universo sem intervir. Segundo a teoria dos fãs, posteriormente confirmada, o papel de Lee era observar tudo o que se passa na Terra e reportar aos seus superiores e é por isso que está sempre a aparecer.  
O blockbuster “Avengers 4” marcará o fim destes cameos (pelo menos de uma forma presencial e sem recurso à tecnologia), mas como se trata do final da presente Fase Avengers e de algumas histórias particulares, como a de Captain America ou Iron Man, fica pelo menos no ar a sensação positiva de ver Stan Lee a encerrar este capítulo particular. O mundo pode ter perdido uma lenda criativa, mas o seu legado viverá por várias décadas graças à aposta da Marvel nos seus trabalhos.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Post Top Ad

Your Ad Spot

Páginas