Mais Recentes

Post Top Ad

Your Ad Spot

segunda-feira, junho 24, 2019

Os Highlights e Vencedores da 2ª Edição do Porto Femme!


A segunda edição do PORTO FEMME - International Film Festival terminou no passado dia 22 de Junho e consagrou como grande vencedora daCompetição Internacional a longa-metragem «Crush my Heart», de Alexandra Makarová, uma produção que nos chegou da Áustria. Ainda nesta categoria, «Bad Bad Winter», de Olga Korotko (Cazaquistão), recolheu a menção especial. Já nas curtas-metragens de ficção, «Tail end of the year», de Chieh Yang (EUA/Taiwan), foi a vencedora, com a menção especial a ir para «Last Call», de Hajni Kis (Hungria). Este filme recebeu ainda o Prémio Melhor Actriz para a protagonista Kati Zsurzs.
Ainda no âmbito da Competição Internacional, foram destaque nesta edição do Porto Femme, que decorreu entre os dias 18 e 22 de Junho, os filmes «Simbiosis Carnal» de Rocío Alvarez (Bélgica), prémio Animação, com a menção especial a ser atribuída «Clemence's Afternoon» de Lénaïg Le Moigne (França). Já em Documentário, «Cold Lands», de Iratxe Fresneda (Espanha), arrebatou o prémio Porto Femme, com «Girls of Uchituu», de Helena Salguero Vélez (Colômbia) a receber a menção especial. Já em cinema Experimental, o prémio foi para Silvia Defrance (Bélgica), com «Her Voice», enquanto «Stretch Of Land», de Juliane Ebner (Alemanha).
Já na Competição XX ELEMENT, «2nd Class», de Jimmy Olsen (Suécia) foi o vencedor, enquanto «Jululu», de Michele Cinque (Itália) foi distinguido com a menção especial do júri. Quanto à Competição Nacional, nas curtas de ficção o prémio do festival foi para «Maria», um filme de Catarina Neves Ricci, enquanto a menção especial foi para «Benjamim», de Ana Margarida Coelho. «Tio Tomás, A Contabilidade dos Dias», de Regina Pessoa foi prémio em Animação, enquanto «Entre Sombras», de Alice Guimarães e Mónica Santos, foi menção especial. Em Documentário, Inês Oliveira arrebatou o prémio com «Vira Chudnenko», tendo «Não é um caso isolado», da luso-brasileira Marta Pinheiro, recebido a menção especial.
Nesta segunda edição, o Porto Femme criou uma nova competição: Competição Estudantes. Nesta categoria, onde as jovens realizadoras poderão ter um espaço de exibição dos seus primeiros trabalhos, arrecadou o prémio na secção de curtas-metragens de ficção o filme «Distant» que nos chegou da Turquia pelas mãos de Ecegül Bayram, tendo Dora Šustić (República Checa) recebido a menção especial com «Persefone». Nas curtas de animação, a portuguesa Beatriz Bagulho venceu o prémio com «Corporealitis», tendo a menção especial do júri ido para a França com «Krampouezh» de Julie Brun, Camille Estieu e Jiamin Peng. Nos Documentários desta competição, a estatueta foi para «Eli-Ein Portrait» de Lumen Nguyen (Alemanha) e «Brhtr» de Inma Veiga (Portugal/Espanha) arrecadou a menção especial. Já na categoria do cinema experimental, os prémios são nacionais: «Catarse» uma co-realização de Maria Contreras & Kelly Ambrozzio recebeu o prémio, com «42» de Joana Caiano a receber a menção especial. 
Com o objectivo de incentivar a produção pelas jovens realizadoras por todo o mundo, o Porto Femme decidiu também ele premiar uma realizadora nesta competição com o Prémio Especial do Festival – Competição Estudantes. A vencedora foi Rita Ornellas (Portugal) com «John».Por fim, no Prémio Lutas e Direitos das Mulheres, o prémio foi para «A Torre das Donzelas», de Jimmy Olsen (Brasil), o «2nd Class», de Jimmy Olsen (Suécia) é duplamente premiado, desta vez com a atribuição da menção especial do júri.
O Porto Femme é um festival internacional de cinema no feminino, mas é também um festival de causas, com debates, workshops prémios e homenagens.
Este ano ainda trouxe a exposição desafiadora “O prazer é todo meu” de Cara Trancada e Clara Não, que se encontra em exibição no Selina até o fim o mês, assim como os concertos das bandas Pedaço Mau e The Palmers.
Dia 22 terminou com a exibição da última longa-metragem de Monique Rutler «Solo de Violino (1990)», onde a realizadora esteve presente. Na cerimónia de encerramento, foi-lhe prestada uma homenagem pela sua carreira na história do cinema português com a entrega do prémio MULHER CINEASTA. A segunda edição do Porto Femme decorreu no Auditório da Biblioteca Almeida Garrett, Cinema Trindade, Maus Hábitos, Selina, Barracuda e Casa das Associações do Porto com o apoio, entre outros, do Instituto Português da Juventude, Direção Regional da Cultura do Norte, Câmara Municipal do Porto, Parfois, Artipol, Traços e Reticências, ESAP, Personaliz’Art, Pastelaria Ria Parque e Douro Cruzinha Valley – Agricultura e Enoturismo.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Post Top Ad

Your Ad Spot

Páginas