Mais Recentes

Post Top Ad

Your Ad Spot

quinta-feira, junho 13, 2019

Vencedores da 7ª Edição do Arquiteturas Film Festival


O filme “Melting Souls” de Francois-Xavier Destors venceu o galardão de Melhor Documentário na 7ª edição do Arquiteturas Film Festival, que decorreu de 4 a 9 de junho no Cinema São Jorge, em Lisboa. O Júri, composto pela arquiteta Ana Tostões, Presidente do DOCOMOMO Internacional, o geógrafo Álvaro Domingues, a arquiteta Isabel Barbas, o realizador Gerrit Messiaen, a artista e realizadora Petra Noordkamp e o arquiteto Tiago Oliveira, em representação da Secção Regional Sul da Ordem dos Arquitectos (OASRS), considerou-o um “filme-documentário que nos coloca perante um paradoxo: da impossibilidade de nos vermos a viver em Norilsk, à sensação de que poderíamos ter ali a nossa experiência mais extrema". "Do corte à montagem, das sequências fílmicas à intriga subterrânea, este filme reflete sobre as transformações na Rússia de Putin e a vida numa sociedade em que não se respira. A banda sonora do jovem músico e residente de Norilsk aumenta a complexa relação amor-ódio", salientaram os jurados.
Na categoria de Novos Talentos, o júri premiou "IRIS" de Lea Najjar, que conta como um "projeto concebido por arquitetos oferece ao pescador uma hipótese de vida mais digna". Esse projeto ilumina a "vida desse amante do mar, desse guardião da memória que as megalópoles estão metendo a um canto, esquecendo-os. A beleza das imagens de Lea Najjar homenageia vidas poéticas em risco de desaparecerem", salientou o júri. Um prémio ex-aequo foi atribuído na categoria de Competição Experimental a duas películas: "Atlas of the Wounded Buildings” de Thadeusz Tischbein – um filme “ao mesmo tempo violento e poético" - e “Landing” de Shirin Sabahi, que o júri considerou surpreender "pela abordagem reflexiva sobre os aspetos inerentes à construção de um edifício corporativo icónico".
Na categoria Ficção foi “Lá vem o Dia (Here comes the Day)” de Mercês Tomaz Gomes, um filme “performativo, provocatório e incómodo" que mereceu a preferência do júri. "Lá Vem o Dia" é uma "alegoria da vida contemporânea (…) que põe em questão os encontros e desencontros das relações humanas", lê-se no relatório do júri.O voto do público foi para o filme “The Proposal” de Jill Magid.
Ao longo de seis dias, a sétima edição do Arquiteturas Film Festival apresentou nas salas do Cinema São Jorge, 62 filmes, 90 por cento dos quais estreias portuguesas e algumas mundiais, assim como um workshop, uma visita guiada, um atelier infantil e uma masterclass.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Post Top Ad

Your Ad Spot

Páginas