Full width Top advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Filme Iraniano Vence o Festival de Avanca 2020

Filme Iraniano Vence o Festival de Avanca 2020

O filme iraniano “Diapasão” é o grande vencedor do “24º Encontros Internacionais de Cinema, Televisão, Vídeo e Multimédia – AVANCA 2020”, encerrando os 10 dias de um dos primeiros festivais de cinema a acontecer na Europa em tempo de pandemia. 
Realizado pelo iraniano Hamed Tehrani, este filme ganhou o Prémio Cinema para a Melhor Longa Metragem, Prémio Melhor Argumento e o Prémio D. Quixote da FICC - Federação Internacional de Cineclubes. Foram ainda distinguidas com Menções Especiais as longas–metragens “The Barefoot Emperor” (Bélgica) de Peter Brosens e Jessica Woodwoth e “The Forgotten” (Ucrânia) de Daria Onyschenko, que também recebeu o prémio de melhor ator para Danylo Kamenskyi.
O Prémio Curta Metragem foi para o filme da Sérvia “Moon Drops” de Yoram Ever-Hadani, tendo “Qui Vive” (Bélgica) de Anais Debus, recebido uma Menção Especial e o Prémio Melhor Fotografia (atribuído a Benoît Delfosse).
A atriz Efthalia Papacosta, do filme grego “Mila” de Andreas Vakalios, ganhou o Prémio de Melhor Atriz. O Prémio de animação foi atribuído a “Hello my Dears” de Sasha Vasiliev da Rússia, tendo os filmes “028” (França) de Otalia Caussé, Geoffroy Collin, Louise Grardel, Antoine Marchand, Robin Merle, Fabien Meyran e “The Wings” de Riho Unt, sido distinguidos com Menções Especiais.
A curta metragem portuguesa em mirandês “La Tierra de l Passado” de Rui Falcão, foi distinguida com uma menção especial de argumento. O júri cinema foi presidido por João Paulo Macedo (Presidente da Federação Internacional de Cineclubes), pela investigadora Anabela Oliveira e pelos cineastas Luís Diogo, Hamilton Trindade (São Tomé e Príncipe) e Robert Rombout (Holanda).
A FICC atribuiu igualmente uma Menção Especial ao filme “The Forgotten” (Ucrânia) de Daria Onyschenko. O Júri da FICC foi constituído por Syam Gopal Kosuri (India), Anxo Santomil (Espanha) e Carlos Coelho (Portugal). Entre as categorias mais esperadas esteve a “Competição Avanca”. Reunindo obras produzidas ou coproduzidas na região, foi distinguida a longa-metragem de Joaquim Pavão “Sonhos”, e a curta metragem “murmuratorium - rumos e rumores” de Luís Margalhau.
O filme “Diadema” de Milana Majar recebeu uma Menção Especial. O júri foi constituído pelo cineasta Cláudio Jordão e pelos investigadores Liliana Rosa, Manuel Freire, Clarissa Rodrigues e Joana Doignot (França).
O prémio vídeo foi atribuído a “tx-reverse” de Martin Reinhart e Virgil Widrich (Áustria) e “The heavy shadow of the crow” (Irão) de Behnam Asadolahi, recebeu uma Menção Honrosa. O júri deste prémio foi constituído pelos investigadores Aníbal Lemos e Liliana Rosa, o cineasta Rui Filipe Torres e pela artista plástica Lia Fernandes. O documentário “Wild Portugal" (Alemanha) de Christian Baumeister venceu o Prémio Televisão e “Small Fish” (França) de Quentin Lestienne uma Menção Especial. O júri foi constituído pela docente Idalinda Terra, pela investigadora Mariana Bento Lopes, pelo jornalista Fernando Pinho,  pelo ator Carlos Rico e pela artista multimédia Érika Souza.
A competição de cinema VR 360º premiou “Lost in a forgotten place” de Mona Kasra (EUA) e atribuiu uma Menção Honrosa a “The rain that is falling now was also falling back then” de Christian Zipfel (Roménia). O júri foi constituído pelo crítico de cinema Nuno Reis e pelo produtor Nelson Martins. O Júri foi constituído pelos cineastas David Rebordão, Luís Margalhau, Rui Filipe Torres e Passos Zamith, atribuiu o Prémio Sénior à longa-metragem de ficção “The Prague Orgy” de Irena Pavlásková (República Checa), e o prémio para realizadores até 30 anos, foi atribuído a “A Máscara de Cortiça” de Tiago Cerveira.
A competição “Trailer in Motion” distinguiu o trailer “OTOS” de Kevin Moussaoui (Austrália) e o videoclipe “Dolphin - J2000.0” de Ivan Sosnin (Rússia).  O júri, constituído pela programadora cultural Raquel Camacho e pelo cineasta Alfonso Palazón (Espanha), atribuiu ainda Menções Especiais ao trailer “A Escritora” de Hugo Pinto e ao videoclipe “EVOLS” de Hugo Amaral,
No AVANCA 2020 tiveram estreia mundial 24 filmes que assim se candidatam ao Prémio Estreia Mundial, que este ano conta com um apoio financeiro de 5.000 euros. Do trabalho dos júris do festival, saíram já os primeiros nomeados para este prémio. São eles os filmes  “Sobre Sonhos e Liberdade” de Francisco Colombo e Marcia Paraiso (Portugal, Brasil), “All the Donna” de Zefrey Throwell (EUA) e “O legado do artífice” de Alice Fátima Martins (Brasil).
Ao júri Estreia Mundial caberá escolher os restantes finalistas e em setembro anunciar o grande vencedor.
Entretanto, na “AVANCA|CINEMA, Conferência Internacional Cinema – Arte, Tecnologia, Comunicação”, o Prémio Eng. Fernando Gonçalves Lavrador, em homenagem póstuma a um dos mais relevantes investigadores portugueses na área da semiótica, estética e teoria do cinema, distinguiu as investigadoras Hemily Nascimento e Mônica Stein da Universidade Federal de Santa Catarina (Brasil). O júri deste prémio foi constituído pelos académicos José da Silva Ribeiro, Gloria Gómez-Escalonilla Moreno (Espanha), Javier Venturi (EUA), Alice Fátima Martins (Brasil), João Victor Gomide (Brasil), Helena Santana e Maria do Rosário Santana, que atribuíram ainda uma Menção Especial ao investigado Francisco-Julián Martinez-Cano da Universidad Miguel Hernández de Espanha. No total, 8 júris constituídos por 37 individualidades de 8 países atribuíram 18 prémios e 14 menções especiais.
O AVANCA acontece todos os anos em Avanca e é uma organização do Cine-Clube de Avanca e do Município de Estarreja com o apoio do ICA/Ministério da Cultura, Instituto Português do Desporto e da Juventude, CIRA, Junta de Freguesia e Paróquia de Avanca, Agrupamento de Escolas de Estarreja, para além de várias organizações internacionais e entidades locais.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Bottom Ad [Post Page]