Ticker

6/recent/ticker-posts

Julho Foi um Mês Negro Para os Cinemas Portugueses com Quebras de 95%...Mas o Covid Não é o Único Culpado....

Julho Foi um Mês Negro Para os Cinemas Portugueses com Quebras de 95%...Mas o Covid Não é o Único Culpado....

Covid-19, Bom Tempo, a Ascensão do Streaming e a Ausência de Blockbusters...São estas as razões que podem justificar os péssimos números de assistência apresentados pelas salas de cinema em Julho, o primeiro mês de retoma completa da atividade das salas de cinema em Portugal. Com todas as grandes salas já abertas e em funcionamento esperava-se que os números de julho fossem mais animadores. Em Junho as salas de cinema registaram uma quebra de 99% comparativamente a igual período de 2019, mas tal número não surpreendeu devido às várias salas de cinema ainda fechadas e a sessões muito limitadas e em horários muito espaçados. Esperava-se que Julho, já com o sistema quase a 100%, estes números melhorassem e, efetivamente, existiram mais espectadores comparativamente a Junho, mas segundo dados do ICA, as salas de cinema registaram uma quebra de 95,6% comparativamente ao mês de Julho de 2020 e não obtiveram uma melhoria assim tão significativa em relação ao mês transacto. 

É claro que a pandemia do Covid-19, que impôs grandes limitações às salas de cinema e que impôs acima de tudo uma cultura de receio nos espectadores, pode ser apontada como a grande responsável por estaq quebra, mas não é de todo a única razão. O bom tempo que se faz sentir pode estar a afastar as pessoas da escuridão das salas de cinema e levá-las para o ar livre, aliás as várias sessões Drive-In e ao Ar Livre que se têm feito um pouco por todo o país têm tido boas afluências. Na Maia, por exemplo, no primeiro fim de semana de Agosto mais de 180 pessoas juntaram-se para assistir a uma exibição gratuita ao ar livre do filme "Mulherzinhas" oferecida pela Câmara Municipal e o Cineclube da Maia.  Várias outras sessões semelhantes espalhadas pelo país têm tido resultados semelhantes, pelo que mostra que os portugueses estão ávidos por ver cinema, mas talvez não nas salas de cinema....

O que nos leva a outra justificação: a ascensão do streaming. O Covid ajudou a proliferar plataformas como a HBO, a Netflix e até da Apple+ junto dos portugueses e graças a parcerias e políticas de teste trials atrativas, estas plataformas têm vindo a conquistar muito público. Face aos péssimos números de Junho e Julho apresentados pelos cinemas e perante os grandes números que se fala do streaming penso ser possível afirmar que mais portugueses viram cinema na Netflix e HBO nestes meses do que viram nas salas de cinema tradicionais....Com um oferta cada vez mais positiva e promissora, o Streaming tem vindo a conquistar grande terreno em Portugal e a chegada do Disney+ em Setembro só irá acentuar o crescimento do streaming e a quebra dos cinemas tradicionais...E este não é um fenómeno exclusivamente nacional, já que no resto do mundo, com a excepção da China, verifica-se a mesma tendência. 

É claro que os grandes estúdios de Hollywood não têm propriamente ajudado à causa dos cinemas tradicionais...Ao adiarem ou lançarem os seus blockbusters noutros meios, os estúdios de Hollywood contribuíram em grande escala para a grande quebra de receitas dos cinemas tradicionais. Na presente época de blockbusters, que sempre foi o grande ganha pão dos cinemas, Hollywood não lançou, até agora, nenhum blockbuster e espera-se que só "Tenet" venha a ser lançado até ao final de Agosto e mesmo quanto a este filme não há certezas, já que o mesmo já foi adiado várias vezes..,..É um autêntico desastre que ajuda explicar as quebras, pelo menos em Portugal já que por esta altura em 2019 filmes como "The Lion King", "The Avengers: Endgame", "Toy Story 4", "Spider-Man: Far Away From Home", "Dumbo", "Alladin" ou "Fast & Furious: Hobbs & Shaw" levaram milhares de espectadores às salas de cinema....Este ano ainda não houve nenhum filme do género que se mostrasse capaz de motivar os espectadores a acorrerem em massa aos cinemas, melhor dizendo quase que não existiu.....E com isto falo de  "Bora Lá"/ "Onward", que até já tinha sido lançado antes da pandemia e tenha sido reposto agora em Junho/Julho. Não é pode estranhar que tenha sido, de longe, o filme mais visto nos cinemas nacionais em Julho, já que é o único blockbuster disponível....

Será que "Tenet" salvará o Agosto das salas? Espera-se uma retoma neste mês, claro está, e as salas deverão recuperar progressivamente os espectadores até Dezembro, mas 2020, como já temos vindo a anunciar, parecer marcar o início de uma nova forma de consumir cinema em Portugal....



Publicar um comentário

0 Comentários