Ticker

6/recent/ticker-posts

Conheça A Meia Voz, o Filme Vencedor do Cine-Ceará 2020

Conheça A Meia Voz, o Filme Vencedor do Cine-Ceará 2020


Terminou esta sexta-feira, 11 de dezembro, o 30º Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema. A cerimônia de premiação foi gravada no Theatro José de Alencar e transmitida na tela do Cineteatro São Luiz, seguindo os protocolos de biossegurança, no canal do festival no Youtube e na TV Ceará.  O  filme “A Meia Voz”, de Patricia Pérez e Heidi Hassan, foi  o  vencedor.  O documentário autobiográfico ganhou o Troféu Mucuripe nas categorias de Melhor Longa-metragem e Melhor Montagem, para Heidi Hassan, Patricia Pérez e Diana Toucedo, e prémio no valor de R$ 20 mil para distribuição do filme no Brasil, conforme regulamento do festival. 

O prémio de Melhor Direção foi para Théo Court por “Branco no Branco”. A coprodução Chile-Espanha-França-Alemanha também venceu nas categorias de Trilha Sonora Original (Jonay Armas), Melhor Som (Carlos García) e Direção de Arte (Amparo Baeza). O prêmio de Melhor Atriz foi para Amanda Minujín por “As Boas Intenções”, de Ana García Blaya, e o de Melhor Ator foi para Roney Villela por “A Morte Habita à Noite”, de Eduardo Morotó.  Indicado por seu país a uma vaga de Melhor Filme Internacional no Oscar 2021, “Era Uma Vez na Venezuela”, documentário de Anabel Rodríguez Ríos, conquistou o Prêmio da Crítica de Melhor Longa-Metragem, eleito pelo Júri Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema). A coprodução Venezuela-Reino Unido-Áustria-Brasil também foi premiada pelo Júri Oficial por Melhor Roteiro (Anabel Rodríguez Ríos e Sepp Brudermann) e Melhor Fotografia (John Márquez). 

Na Competitiva Brasileira de Curta-metragem o filme “Não Te Amo Mais”, de Yasmin Gomes, ganhou o Troféu Mucuripe  de  Melhor Curta, eleito pelo júri oficial da mostra, e o Prêmio CTAv (Centro Técnico Audiovisual).  Já “O Barco e o Rio”, de Bernardo Ale Abinader, venceu o Prêmio da Crítica, concedido pelo Júri Abraccine, e o Troféu Samburá de Melhor Curta-Metragem, oferecido pela Fundação Demócrito Rocha e o Vida & Arte.  O júri oficial concedeu o Troféu Mucuripe de  Melhor Direção para  Diego Freitas pelo curta “A Volta para Casa” e o de Melhor Roteiro para “A Beleza de Rose”, de Natal Portela, vencedor do Troféu Samburá de Melhor Diretor.  Na solenidade de premiação  também foi concedido o Prêmio Canal Brasil de Curta-metragem. O vencedor, “5 estrelas”, de Fernando Sanches, foi agraciado com R$ 15 mil.  

“Cabeça de Nêgo”, de Déo Cardoso, foi o vencedor do Troféu Mucuripe de Melhor Longa da Mostra Olhar do Ceará, eleito pelo júri oficial. “Noite de Seresta”, de Sávio Fernandes e Muniz Filho, foi eleito Melhor Curta-metragem pelo júri oficial da mostra e ganhou, além do Troféu Mucuripe, o Prêmio Unifor de Audiovisual no valor de R$ 5 mil. O Júri Olhar Universitário, formado por alunos de audiovisual da Universidade Federal do Ceará, Unifor, Vila das Artes e Porto Iracema das Artes, concedeu o Prêmio Olhar Universitário de Melhor Curta-Metragem para “Terceiro Dia”, de Jéssica Queiroz. O longa-metragem “Rio de Vozes”, de Andrea Santana e Jean-Pierre Duret, foi o vencedor do Prêmio Enel de Sustentabilidade, no valor de R$ 5 mil. Foi escolhido por ser o filme que melhor desenvolveu a temática “Um mundo melhor e mais sustentável para as gerações futuras”. 


 


Publicar um comentário

0 Comentários