Morreu Kim Ki-Duk, Um Dos Históricos Cineastas do Cinema Sul-Coreano


Faleceu ontem, aos cinquenta e nove anos de idade, o cineasta sul-coreano Kim Ki-duk. O cineasta morreu na Letónia vítima de complicações da Covid-19.  Muito influente no seio do Cinema Sul-Coreano, sobretudo neste Século XXI, Kim Ki-duk era também um fã de Portugal e, em particular, da cidade do porto e do FantasPorto, onde aliás exibiu vários dos seus maiores sucessos e onde recebeu vários prémios. Foi, aliás, em 2017 que passou pela última vez pelo Fantas com "The Net", mas outras das suas obras também passaram pelos ecrãs do icónico festival de cinema do Porto, como "Ildaeil" (2014), "Soom" (2007), "Hwal" (2005), "Seom" (2000) e, claro está, "Pieta" (2012), talvez um dos seus filmes mais aclamados que conquistou também o Leão de Ouro no festival de Veneza. Apreciado por todos na indústria, Kim Ki-duk tinha uma visão distinta que marcou uma era. Os seus filmes serão para sempre recordados. O seu último filme, "Dissolve", foi dos que teve menor distribuição mundial, também devido à pandemia, mas espera-se que em 2021 seja recuperado para honrar a memória deste cineasta. Infelizmente os últimos anos não foram fáceis para o cineasta, tendo este sido acusado de abuso sexual na Coreia do Sul. O cineasta acabou por ser completamente ilibado destas acusações e estava, atualmente, com processos em tribunal por difamação contra as mulheres que o acusaram de forma injusta.      


Enviar um comentário

0 Comentários