Pérolas Indie - Song of The Sea (2014)

Realizado por Toom Moore
Género - Animação


Sinopse - A história de Ben e da sua irmã mais nova Saoirse, a última criança-foca. Ambos embarcam numa viagem fantástica, através de um mundo de lendas e criaturas mágicas, numa tentativa de voltar à sua casa à beira-mar.

Crítica - Em 2009, Toom Moore e a Cartoon Saloon maravilharam o mundo com o sublime e delicado "The Secret of Kells" (2009), uma surpreendente pérola cinematográfica para todas as idades que conquistou, merecidamente, uma nomeação ao Óscar de Melhor Filme de Animação, entre outros galardões. A parceria entre os irlandeses Moore e Cartoon Salon rendeu em 2014 mais um pequeno diamante cinematográfico tão reluzente e sublime como a sua consagrada primeira colaboração. À semelhança de "The Secret of Kells", também "Song of The Sea" conquistou merecidos elogios e prémios um pouco por todo o mundo, incluindo também uma badalada nomeação ao Óscar de Melhor Filme de Animação.
Este nível de consagração deve-se a um conjunto de factores muito positivos que tornam esta obra num exemplo irrepreensível de qualidade no seio do universo da animação. Um desses pontos é a sua história repleta de delicadeza, imaginação e inocência. À semelhança de "The Secret of Kells", também "Song of The Sea" explora uma história inspirada no riquíssimo folclore mitológico irlandês, onde a criatividade, a magia e a candura assumem um enorme papel de destaque. Esta apela à sempre presente inocência do ser humano e, claro está, à natural sensibilidade familiar, sendo este ponto reforçado pela forma portentosa mas sempre segura como o filme vai explorando as subtilezas dramáticas e inocentes de uma história igualmente apta para crianças e adultos. Embora seja um filme virado para o público infantil, "Song of The Sea" denota uma deliciosa profundidade humana e sentimental que puxa habilmente por temas complexos, como a união familiar ou o sentimento de auto sacrifício.
A história mágica a todos os níveis junta-se também uma componente técnica absolutamente deslumbrante. Fiel a uma animação mais tradicional mas incrivelmente detalhada, "Song of The Sea" deslumbra pela sua aparente simplicidade visual que, na realidade, proclama um trabalho muito árduo e detalhado que incopora tudo o que se poderia pedir. E isto inclui um trabalho técnico que apela a todas as idades sem esquecer, claro está, as bases mitológicas e puristas da sua história. Tudo isto para dizer que "Song of The Sea" vale muito a pena a todos os níveis. É um filme quase perfeito que deve ser mostrado às crianças de hoje em dia que, infelizmente, parecem estar cada vez mais expostas ao regime mais comercial de Hollywood.

Classificação - 4,5 Estrelas em 5

3 comentários:

  1. Infelizmente é verdade, as vezes a qualidade parece um defeito e as pessoas não vão ver as autenticas perlas no cinema. O filme é lindíssimo!!!

    ResponderEliminar
  2. Óptimo filme! Era o meu favorito na corrida ao Óscar do seu ano.
    Pequenina correcção: o nome da protagonista escreve-se "Saoirse", como a actriz nos últimos Óscares.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Dinis. Tem razão. Já corrigi o lapso.

      Eliminar

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana


Membro Oficial

Membro Oficial