Ticker

6/recent/ticker-posts

Tangled Estreia Sem Uma Única Cópia Original em Todo o País!

É verdade. “Tangled”, o mais recente filme dos estúdios Disney e uma das obras mais aguardadas do ano cinematográfico, chegou às salas de cinema portuguesas sem uma única cópia da versão original assegurada. Para mim, isto é quase um escândalo e vem, uma vez mais, pôr a nu a crescente incompetência (e irresponsabilidade) das distribuidoras nacionais. Portugal deve ser um dos poucos países ditos “modernos” e “civilizados” que ainda continua a encarar o género da animação como algo de menor valor artístico e cujo conteúdo possui relevância apenas para um público mais jovem. Ora, nos tempos que correm, tal coisa não poderia estar mais longe da verdade. Já vão longe os tempos em que os filmes de animação eram pouco complexos e se dirigiam claramente a uma audiência infantil. Hoje em dia, graças aos esforços da Pixar, da DreamWorks Animation e até da própria Disney, o género da animação cresceu a olhos vistos, afirmando-se como um tipo de cinema que merece ser respeitado e que consegue competir com as melhores obras de imagem real. Não é à toa que temos visto Óscares atribuídos a filmes como “Up!”, “WALL-E”, “Beauty and the Beast”, entre muitos outros. Os melhores filmes de animação esforçam-se cada vez mais por construírem histórias com múltiplas camadas interpretativas, não olhando a despesas para agradar a TODOS os públicos; não apenas ao infantil. Isto é um facto que qualquer cinéfilo reconhece. E por essa mesma razão, trata-se de um facto que as distribuidoras portuguesas tinham obrigação de respeitar.
Pois acima de tudo, é disto mesmo que estamos a falar: respeito. Respeito pelos espectadores portugueses que há muito compreenderam que nem todos os filmes de animação se dirigem exclusivamente a um público infantil. Já era altura de os responsáveis pelas exibições de cinema em Portugal compreenderem a diferença entre um “Sininho Salva as Fadas” e um “WALL-E”. Admito que o primeiro seja distribuído só com cópias dobradas em português. Mas o segundo, apesar de ser um filme de animação, tem uma mensagem subjacente e uma qualidade artística que, decerto, um público mais maduro apreciará e gostará de ver na sua versão original (na sua versão imaculada, portanto). “Tangled”, pelas críticas positivas que tem recebido e pelo seu forte apontamento aos Óscares da Academia, afirma-se como um produto cinematográfico semelhante a “WALL-E”. E como tal, por respeito para com os cinéfilos portugueses, deveria chegar às salas de cinema nacionais com um mínimo de cópias originais, legendadas em português, distribuídas.
Que fique claro que este meu manifesto de descontentamento não pretende criticar o trabalho de dobragem (cada vez mais competente) dos actores portugueses. O que eu pretendo aqui expressar é o meu profundo desagrado pela forma como as distribuidoras nacionais consecutivamente desrespeitam e maltratam os espectadores portugueses. O mínimo que se podia exigir era uma cópia da versão original para os distritos mais significativos do país. Mas não. “Tangled” estreia só na versão dobrada (inevitavelmente mais infantilizada do que a original) e, quem quiser, que se amanhe. Custava assim tanto assegurar uma exibição da versão original, pelo menos, nas sessões nocturnas de alguns cinemas do país? Ou será que as distribuidoras pensam que o pessoal que frequenta as sessões da meia-noite tem um interesse desmedido em visionar o filme em português? Ou então pensam que, a essa hora, ainda se encontram muitas crianças nas salas de cinema… E se é uma questão de verbas monetárias, então que não poupem o dinheiro com aquelas obras que mais expectativas criam em torno dos espectadores. Só para dar uma sugestão, da próxima vez, estejam-se nas tintas para a compra de cópias de filmes como “Ponha Aqui o Seu Dentinho” e gastem esse dinheiro na aquisição da versão original de filmes de animação de qualidade aparentemente indiscutível.
Sei que isto não aborrece absolutamente ninguém, mas graças a isto, não deverei ver “Tangled” nos cinemas. Apesar da ansiedade com que o esperava, prefiro aguardar pelo DVD e desfrutar da obra tal como ela deve ser desfrutada (na sua versão original, entenda-se). Pelo menos para o filme aqui em questão, os cinemas portugueses perderam um espectador. E se muitos outros pensarem como eu, então “Tangled” poderá sofrer um revés no Box-Office que, certamente, não estaria à espera de sofrer. E quem mais perde com isto são os artistas que tanto trabalharam na sua concretização; eles que, obviamente, não têm culpa nenhuma desta autêntica vergonha em terras lusitanas.

Publicar um comentário

12 Comentários

  1. EU NÃO ACREDITO NISTO! Estava há séculos à espera do Tangled, que tem recebido críticas óptimas, e só estreia na versão dobrada?! Estou a 100% de acordo contigo Rui, é um escândalo, é uma falta de respeito pelos consumidores de cinema! RIDÍCULO! Só por isto não vou poder ver o filme no cinema, porque as dobragens nunca são (não necessariamente por incompetência de quem as faz, mas porque não podem ser) completamente fiéis à obra original. Que desilusão, a sério...

    De certeza que não há nenhum cinemazinho mais alternativo que tenha a versão original? Ou não há mesmo possibilidade de ainda chegar a Portugal?

    Alexandra

    ResponderEliminar
  2. O El Corte Inglés é o único cinema em Lisboa, de acordo com o Cinecartaz do Público, que não faz referência a versão portuguesa... Será a original?

    ResponderEliminar
  3. Caro Rui,
    A mim aborrece!

    ResponderEliminar
  4. Duvido que chegue a Portugal uma cópia da versão original, Alexandra. Se houvesse pelo menos uma cópia, ela poderia ir percorrendo várias salas do país à medida que as semanas fossem decorrendo, mas como não é o caso...

    Também vi que no Cinecartaz não faziam referência à versão portuguesa. Assim sendo, pensei que pudesse ser uma cópia da versão original. Mas depois consultei o site oficial dos cinemas UCI (que servem o El Corte Inglés de Lisboa) e lá dizem que é uma versão dobrada (como todas as outras, portanto).

    Caro anónimo, quando eu referi no texto que "isto não aborrece absolutamente ninguém", não queria dizer que a estreia de "Tangled" exclusivamente na versão dobrada não ia aborrecer mais ninguém para além de mim. O que eu quis dizer com essa frase foi que as distribuidoras portuguesas se estavam nas tintas para com a minha decisão pessoal de não ir ver o filme aos cinemas.

    Cumprimentos a todos

    ResponderEliminar
  5. E o pior é que anunciaram a versão original. Sim, no Disney Channel(não gozem) anunciavam nos anúncios: "Versão Portuguesa e Original Legendada em 3d só nos cinemas". E o site da Lusomundo e do Sapo também anunciava. é perciso ter-se grande desplante para se cometer um crime destes... Mesmo assim, com muita pena minha, ainda não me perderam como espectador. Estou na esperança que seja uma dobragem tão boa como a do 1.º Shrek e a de todos os Toy Story (as únicas dobragens que até hoje consegui mesmo apreciar...). E quem se lamenta, que ganhe um pouco de alegria e vá ver o Megamind em versão original (se ainda não viu) ou o STONE, que estreia hoje e creio que também seja um bom filme.

    Gonçalo Silva

    ResponderEliminar
  6. isso é vergonhoso e tal como o rui Madureira refere acabaram de perder alguns espectadores adultos que consistemente vão ao cinema ver este género de filmes pela sua qualidade inequivoca.

    mas além deste filme gostava também de referir que existe outro filme que estreou recentemente e que estúpidamente foi ignorado pela grande maioria das distribuidoras.. o seu nome é "Scott Pilgrim Contra o Mundo", filme de nota 8.0 no imdb e com excelentes criticas por esse mundo fora.. no entanto no porto, onde eu moro, estreou num unico cinema de um shopping e ainda por cima um dos que piores salas têm.. mas nessa mesma semana o UCI arrábida 20 com 20 salas de cinema em simultâneo decidiu encher 2 salas em continuo com o tangled em português..

    ResponderEliminar
  7. É nestas alturas que um gajo pensa: "Para tramar, toda a gente devia era sacar o filme e ver em casa". Mas enfim. Que rico pais!!!

    ResponderEliminar
  8. Estou completamente de acordo. Eu acho que em Portugal há uma enorme tendência para estupidificar as pessoas. Há até crianças que gostariam de ver isto na versao original (eu sei que há!). É, de facto, lamentável. Quase que estão a pedir para sacarmos o filme da net... Perderam em mim uma espectadora (e não é o 3D que me vai fazer comprar o bilhete...). Quanto a esse filme da Sininnho, nem sequer deveria ter ido para as salas de cinema, mas sim directamente para DVD... Enfim...

    ResponderEliminar
  9. Estou completamente horrorizada com esta situação e não aceito de qualquer forma. Voltei para casa quando a menina me disse que não havia qualquer versão e verei o filme de outra forma . Ao preço que está o bilhete e quanto à selecção do que é exibido garanto que não verei as salas de cinema tão depressa. Fico realmente triste, contava em ver Tangled no meu aniversário, tinha tudo planeado para...

    ResponderEliminar
  10. É de facto deprimente. Tal como muitos, estava a contar em ver na sua versão original e foi um soco no estômago quando descobri que não a ia ver (só descobri na véspera do dia em que ia ver o filme). No entanto, lá fui eu ver na versão portuguesa que, apesar de tudo, até me deixou bastante satisfeita. Achei que as vozes principais estavam boas, com excepção da Mãe Gothel porque a voz da Donna Murphy é imperial, é muito forte e a da Helena Montez... bem, "come-se" muito sinceramente. E o "I've got a dream" achei que também não estava brilhante nas vozes portuguesas. Mas as restantes estavam boas para mim.
    Enfim, mas eu quero mesmo ver é na sua versão original! Portanto, presumo mesmo que em nenhuma parte alguma do país e em cinema algum esta versão sairá certo..?
    E quando esperam que saia na net uma o filme, na versão original, com boa qualidade? Agradecia que respondessem. Obrigada ;)

    ResponderEliminar
  11. Eu por acaso desde a fuga das galinhas que só vejo dobrado em português e acho os trabalhos excelentes. Agora o que me custa a acreditar é procurar um filme de animação para ir com uma criança de 3 anos e não encontrar um único filme na Lusomundo na zona de Margem Sul/Lisboa que não tenha o 3D. Ainda não vi nenhum e nem tenho curiosidade. Estimo os meus olhinhos e ainda mais os da criança, e sem saber os efeitos colaterais dessa tecnologia, prefiro não arriscar. Já considero mau a existÊncia de certas cadeiras e a distância que estão da tela, quanto mais o uso desses oculos. Façam um movimento no Facebook, pode ser que mais gente adira. :)

    ResponderEliminar
  12. Totalmente de acordo, detesto ver filmes dublado. Vou esperar até sair uma versão boa para sacar, e está difícil.

    Enviem um link onde posso sacar com boa qualidade, talvez o DVDrip brigado

    ResponderEliminar