Crítica - Furry Vengeance (2010)


Realizado por Roger Kumble 
Com Brendan Fraser, Brooke Shields, Jim Norton, Patrice O'Neal 

Ao todo, “Furry Vengeance” tem noventa minutos de puro lixo cinematográfico e apenas dois minutos de bom cinema, sendo que estes escassos dois minutos pertencem aos créditos finais que, muito sinceramente, são a sua melhor parte porque simbolizam o seu final. Esta tenebrosa mistura entre “Doctor Dolittle” (1998) e “Ace Ventura” (1994) é uma autêntica vergonha para o cinema, até mesmo quando a comparamos com as produções infantis que têm um ambiente semelhante e que, teoricamente, foram feitas a pensar nas crianças, no entanto, não acredito que nem os mais novos achem piada a esta terrível comédia familiar/ animal que tem uma narrativa ridícula e sem humor, uma direção sem nenhum elemento diferenciador e um elenco bastante mau. Aliás, Brendan Fraser e Brooke Shields podem mesmo ter dado um golpe fatal às suas respetivas carreiras na sétima arte com as suas pobres performances neste hediondo projeto.

   

 O seu idiota argumento não tem um pingo de qualidade e conta-nos a previsível e parva história de Dan (Brendan Fraser), um vendedor imobiliário sem muita sorte que se muda com a sua mulher citadina, Tammy (Brooke Shields), e com o seu filho adolescente, Tyler (Matt Prokop), para uma pequena urbanização que está a ser construída no meio de uma floresta que é habitada por um grupo de animais de pequeno porte que, quando descobrem que a empresa do esforçado vendedor pretende arrasar toda a vegetação e construir um complexo comercial, decidem vingar-se dos humanos. Os animais utilizam então todas as pequenas armas à sua disposição para criarem uma série de problemas que consigam afastar o persistente vencedor e o seu extravagante chefe da sua amada floresta. Esta premissa é demasiado má para ser verdade, mas o resultado final consegue ser ainda mais fraco, ridículo e desinteressante por isso, se não ficou minimante curioso com o resumo da sua trama, então nem se atreva a começar a ver esta comédia. Sem piada ou engenho, “Furry Vengance” é o perfeito exemplo de um projeto infantil sem pés nem cabeça, que se tenta aproveitar da ingenuidade do seu público-alvo para obter algum sucesso nas bilheteiras mas, como já referi, acredito que nem as crianças vão conseguir achar piada à parva trama desta mal construída e realizada produção que, muito sinceramente, não vale o seu tempo ou o seu dinheiro. A evitar!

 Classificação – 0 Estrelas em 5

0 comentários:

Enviar um comentário

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana


Membro Oficial

Membro Oficial