Pérolas Indie - Two Faces of January (2014)

Realizado por Hossein Amini
Com Kirsten Dunst, Viggo Mortensen, Oscar Isaac
Género - Thriller

Sinopse - Baseado no homónimo livro de Patricia Highsmith. 1962, Grécia. Chester Macfarland e a sua sedutora mulher Colette, um glamoroso casal americano, chegam a Atenas em passeio e durante uma visita à Acrópole conhecem Rydal, um jovem golpista americano que trabalha ali como guia turístico. Atraído pela beleza de Colette e pela riqueza e sofisticação de Chester, Rydal aceita o convite do casal para um jantar. Mas os Macfarland não são o que aparentam. A elegância e afabilidade de Chester esconde segredos escuros. Quando Rydal visita o casal no Hotel onde estão hospedados é obrigado por Chester a esconder o corpo inconsciente de um homem que supostamente o terá atacado. No calor do momento, Rydal acaba por ajudar Chester e à medida que os acontecimentos se tornam mais sinistros, Rydal vê-se cada vez mais envolvido neles e incapaz de se libertar. O seu envolvimento com Colette acaba por despertar um ciúme paranóico em Chester, levando-os a um crescendo de situações trágicas, numa viagem que os transporta da Grécia à Turquia.

Crítica - Embora seja protagonizado por algumas estrelas populares de Hollywood, como Viggo Mortensen, Kirsten Dunst ou Oscar Isaac, "The Two Faces of January" não é propriamente um thriller que consiga chamar a atenção de qualquer um à primeira vista, porque nada neste projeto de estreia de Hossein Amini como realizador parece ser muito apelativo ou espetacular. Estas primeiras aparências enganam, porque embora não seja um thriller fantástico, consegue ainda assim puxar pelo espetador ao longo dos seus noventa minutos de duração que, em boa verdade, são mais que suficientes para retirar o máximo possível de uma intriga bem montada e com múltiplas reviravoltas que, em conjunto, evocam um hábil clima de incerteza junto do espectador, clima este que se desenrola prodigamente ao longo de cenários esteticamente imponentes que são tratados com o máximo de respeito possível pela direção apelativa do novato Hossein Amini e pela cuidada fotografia de Marcel Zyskind.
Para além deste seu belo exterior com muitas vibrações mediterrânicas e várias evocações de clássicos noir, "Two Faces of January" também puxa por nós graças à sua narrativa polarizante e plurifacetada, onde somos presenteados com uma pequena intriga criminal recheada por um intenso conjunto de jogos duplos, maquinações criminais e manipulações da verdade que, em conjunto, dão o mote para uma vertente psicológica e subjetiva muito interessante que se sustenta numa subtrama emocional com uma subrelação romântica que vai aproximando e apertando os três protagonistas (Chester, Colette e Rydal) num perigoso jogo psicológico de sentimentos mistos e por vezes contraditórios, cuja existência acaba por conferir um maior impacto a, pelo menos, uma grande conclusão e um twist completamente inesperado que nos apanha de surpresa a meio de uma trama que, verdade seja dita está longe de ser complexa do ponto de vista técnico, mas que pelo menos leva-nos numa inesperada e intrigante viagem que dá gosto seguir de perto.

Classificação - 3,5 Estrelas em 5

0 comentários:

Enviar um comentário

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana


Membro Oficial

Membro Oficial