Crítica - Closer to God (2014)

Realizado por Billy Senese
Com Jeremy Childs, Shelean Newman, Shannon Hoppe
Género - Sci-Fi

Sinopse - Um geneticista consegue clonar com êxito o primeiro ser humano, uma bebé chamada Elizabeth, mas o seu trabalho é posto em causa por um terrível segredo que ameaça destruir tudo e todos os que são preciosos para ele. 

Crítica - A sua premissa daria pano para mangas bem mais empolgantes numas mãos mais eficientes que as de Billy Senese que, embora demonstre algumas boas intenções e ideias, não conseguiu rentabilizar nem evidenciar o melhor que o tema da clonagem tem para oferecer. É certo que, a certa altura, esta questão passa para segundo plano em detrimento de um elemento de terror e violência que também tem na sua base a clonagem mas também uma questão mais familiar, mas o que importa realçar é que todos os aspetos científicos da trama são pobremente explorados e disso não há forma de escapar. Nem mesmo quando a questão da clonagem é conjugada com esse medíocre aproveitamento do lado bruto e tenso do filme, "Closer to God" consegue cativar o espectador porque, para além da ligação narrativa ser fraca, toda a trama parece estar desprovida de qualquer tipo de clima de tensão ou emoção que pudesse obrigar o público a puxar pelo filme. Tal nunca acontece e mesmo nas cenas de sobressalto não há nada de muito terror ou violência, sendo tudo demasiado básico e insosso. É um resultado infeliz mas, apesar de uma trama promissora que até tem certos valores de produção de qualidade, "Closer To God" não convence como um razoável filme de terror nem como um thriller. É simplesmente medíocre. 

Classificação - 1,5 Estrelas em 5

0 comentários:

Enviar um comentário

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana


Membro Oficial

Membro Oficial