Full width Top advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Crítica - Il Gattopardo (1963)

Crítica - Il Gattopardo (1963)
Realizado por Luchino Visconti
Com Burt Lencaster, Alain Delon, Claudia Cardinale

Se Visconti foi sempre grande nas suas obras em Il Gattopardo ele foi magistral. Foi magistral em tudo. Na escolha do elenco. Ninguém daria tanta nobreza, tanta grandiosidade e simultaneamente tanta humanidade ao Príncipe de Salina como Burt Lancaster, nenhuma burguesinha em ascensão foi mais bela que Caludia Cardinale naquele salão de baile e não podemos imaginar senão Alain Delon para interpretar um jovem aristocrata sedento de participar activamente naquele momento essencial da História que afectaria todos mas em particular a classe a que pertencia. Foi magistral no guarda-roupa sumptuoso nos mais ínfimos pormenores, que, de resto, lhe granjeou uma nomeação para o Óscar, assim como nos décors principescos e extremamente cuidados, até os quadros do palácio têm um significado, que muito beneficiaram com a câmara de Giuseppe Rotunno. Cada imagem é um fresco.


O Leopardo, um Príncipe siciliano que sente que tem de agir para manter os privilégios da sua classe naquele mundo em mudança, apoia o casamento d o seu sobrinho Tancredi Falconeri (Alain Delon) com a filha do Chacal, o presidente da câmara local (Claudia Cardinale) em detrimento do enlace com a sua própria filha. A burguesia alia assim as suas pretensões sociais e o seu dinheiro ao estatuto da aristocracia que consegue manter, desta forma, o seu poder aceitando no seu seio um membro desta classe emergente e o seu dinheiro. Novos ricos e aristocratas, o povo e o clero, todos estão presentes nesta obra, todos agem e entram em choque nos seus desejos e ambições. E Visconti, ele próprio um aristocrata que cresceu num mundo de conto de fadas e que na maioridade se aproximou da esquerda, a partir da obra original de Giuseppe Tomasi Di Lampedusa entendeu-os e fê-los dançar uma dança de sedução, onde as presas e os predadores se confundem. Tudo o que já foi escrito sobre esta obra-prima do cinema é pouco e insuficiente para explicar a grandiosidade de Il Gattopardo. Quando o cinema foi inventado foi para um dia ser filmado assim.

Classificação - 5 Estrelas Em 5

4 comentários:

  1. Sim, filme magistral de um cineasta brilhante do cinema italiano. Não díria o melhor cineasta italiano mas um dos melhores e este Il Gattopardo é uma obra essencial para qualquer cinéfilo que se preze. Particularmente, embora reconheça que é talvez o seu melhor filme, prefiro Rocco e i suoi fratelli e Senso. Mas sem dúvida que Il Gattopardo é uma obra-prima e Claudia Cardinale está fenomenal e com uma beleza que até fere só de olhar :).

    ResponderEliminar
  2. os meus filmes preferidos de Visconti são Ossessione que tie ocasião de postar aqui no passado e Belissima, este último talvez nunca devidamente apreciado pela crítica. De qualquer forma nenhum destes atinge a grandiosidade ímpar de Il Gattopardo.

    ResponderEliminar
  3. os meus filmes preferidos de Visconti são Ossessione que tie ocasião de postar aqui no passado e Belissima, este último talvez nunca devidamente apreciado pela crítica. De qualquer forma nenhum destes atinge a grandiosidade ímpar de Il Gattopardo.

    ResponderEliminar

Bottom Ad [Post Page]