Crítica - Gotti (2018)

Realizado por Kevin Connely
Com John Travolta, Kelly Preston

Este filme retrata a vida de John Gotti, o chefe da família Gambino, desde que este trabalhava nas ruas da cidade à sua ascensão a chefe da máfia. Narrada pelo filho de Gotti, John Jr. (Spencer Lofranco), o filme abarca 30 Anos da vida tumultuosa do homem que ficou conhecido como "Teflon Don" e que, após ser preso em 1992, morreu em 2002, aos 61 anos, vítima de cancro da garganta. O que é certo é que o apelido Gotti ficou celebrizado e os membros da sua família até chegaram a ter um popular reality show. 
Feito o enquadramento, vamos a uma descrição para começar. “Gotti” é incrivelmente mau! Vamos, no entanto, começar pelas possíveis desculpas para este fracasso. Não é bem uma desculpa, porque é um facto, mas para justificar a má qualidade geral do filme, os seus responsáveis podem tentar alegar que a produção de “Gotti” passou por muitos períodos de turbulência que prejudicaram o resultado final. Não tenho quaisquer dúvidas que isto o afetou, já que mesmo quem desconheça os problemas que afetaram o seu pós e o pré produção chega facilmente a conclusão que algo correu muito mal durante a fase de desenvolvimento. E qualquer um apercebe-se disso porque “Gotti” é confuso. De certo forma fica no ar a ideia que (Realizador) juntou pedaços de várias ideias e filmes diferentes e, sem surpresa, o resultado final assemelha-se a uma compilação de momentos aleatórios sem qualquer coesão narrativa, temporal ou criativa. É notório que a sua história não foi construída de forma racional. O espectador nunca se emerge verdadeiramente numa trama já de si falível nem nunca promove personagens verdadeiramente interessantes. 
Mas o problema não é só de um enredo deficitário. Os problemas deste filme também estão presentes na edição. É, efetivamente, uma edição bastante amadora que nunca teve uma estratégia de pensamento, alias ficamos sempre com a ideia que houve uma fraca tentativa de emular o estilo de Martin Scorsese. Escusado será dizer que essa tentativa falhou redondamente. É, no fundo, um filme confuso, frustrante e absolutamente entediante sem qualquer elemento positivo para se reforçar! Poderíamos até dizer que Jon Travolta foi o único que se aproximou de uma menção honrosa, mas não nos podemos esquecer que Travolta é um dos produtores do filme. E por isso deve ser responsabilizado ao máximo pela sua péssima qualidade final.

Classificação - 0,5 Em 5

0 comentários:

Enviar um comentário

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica em Destaque

Membro Oficial

Membro Oficial