Full width Top advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Crítica - Bloodride (2020) - Minissérie

Crítica - Bloodride (2020) - Minissérie

Criado por Kjetil Indregard, Atle Knudsen
Com Dagny Backer Johnsen, Erlend Rødal Vikhagen, Benjamin Helstad

Vem da Noruega a minissérie "Bloodride", um projeto televisivo que se aproxima do conceito das famosas antologias de terror! Ao todo, "Bloodride", na sua primeira e até agora única temporada disponível na Netflix, conta com seis episódios, cada um com uma duração nunca superior a trinta minutos. Estas acompanham seis histórias de terror, cuja única ligação entre si é que um dos seus intervenientes está dentro do autocarro espectral que partilha o nome com a série. 
Em três horas pode, portanto, ver de seguida esta série de terror que tem potencial para agradar aos fãs do género, embora esteja longe de um nível extraordinário. Mas as seis histórias que explora têm potencial para entreter e, embora umas sejam mais fortes que as outras, certo é que cada uma delas cobre alguns dos temas mais badalados do terror.
Entre as seis histórias existem duas com uma clara carga sobrenatural que recuperam temas interessantes dentro do género paranormal, nomeadamente o quinto episódio que acaba por ser o melhor da minissérie. É certo que o seu final não é muito requintado, mas todo o episódio está muito bem construído e é aquele que apresenta um ambiente de suspense de maior valor. 
Os restantes quatro episódios seguem uma narrativa mais próxima à realidade, onde a psicose é o tema principal que as une. E dentro deste grupo de quatro episódios será de destacar em particular  «o segundo episódio que é aquele com maior qualidade global. Mas o último episódio da série também apresenta um conceito muito interessante que mantém o espectador na dúvida até final.
No global não se pode dizer que os seis episódios que formam "Bloodride" estejam abaixo da média. Todos eles tem aspetos positivos e negativos, mas no espírito de curtas histórias de terror conseguem cumprir e, acima de tudo, conseguem ver-se muito bem já que são bastante diretas na sua abordagem. 

Sem comentários:

Publicar um comentário

Bottom Ad [Post Page]