Crítica - Movie 43 (2013)

Realizado por Peter Farrelly, Elizabeth Banks, Steven Brill, Steve Carr, Rusty Cundieff, James Duffy, Griffin Dunne, Patrik Forsberg, James Gunn, Brett Ratner, Will Graham, Jonathan van Tulleken 
Com Naomi Watts, Emma Stone, Gerard Butler, Hugh Jackman, Halle Berry, Kate Winslet, Elizabeth Banks, Chloë Grace Moretz 

Eu admito que me ri como um desalmado, mas apenas com um dos múltiplos segmentos deste “Movie 43”, uma espécie de comédia explícita sob a forma de coletânea de breves e nada suaves curtas humorísticas da autoria de vários realizadores, uns conhecidos e outros desconhecidos. Produzido por Peter Farrelly e Charles Wessler, “Movie 43” está longe de ser uma comédia inteligente ou digna de ser vista pela maioria da população portuguesa, mas não há duvidas que o seu humor porco e claramente exagerado tem potencial para agradar a um amplo setor do público português que aprecie obras semelhantes, como por exemplo o medíocre “Balas e Bolinhos 3 – O Último Capítulo” que, apesar de ter um formato completamente diferente, tem um sentido de humor muito semelhante ao desta obra, que conta no seu elenco com algumas das maiores estrelas da atualidade como Hugh Jackman, Emma Stone, Kate Winslet, Naomi Watts ou Halle Berry.

 

É difícil de perceber como é que um amplo grupo de astros norte-americanos, com excelentes reputações na indústria do cinema, aceitaram participar nesta fraquíssima produção que tem apenas, no meu entender, um segmento de grande qualidade. Falo claro está da pequena curta-metragem intitulada “Middleschool Date”, onde as personagens de Jimmy Bennett e Chloë Grace Moretz vêm-se envolvidas num pequeno encontro romântico que corre muito mal por causa de um hilariante acontecimento natural. Esta curta realizada por Elizabeth Banks resulta e entretém, porque não é nada idiota ou sexista, muito pelo contrário, utiliza um humor imaturo mas sofisticado para criar um conjunto de momentos constrangedores que gozam abertamente com alguns clichés sociais, mas também com a mentalidade masculina em relação a um acontecimento natural na vida de uma mulher. A penúltima curta que nos é apresentada, “Victory’s Glory”, de Rusty Cundieff, também tem uma certa piada, mas está longe de ser hilariante. Os restantes segmentos cómicos de “Movie 43” não têm tanta piada como estes dois e até chegam a ser muito mais ofensivos e ridículos. O destaque negativo vai claramente para as curtas “Truth or Dare”, de Peter Farrelly e Patrik Forsberg (Com Halle Berry e Stephen Merchant); “The Proposition”, de Steve Carr (Com Anna Farris e Chris Pratt); “Beezel”, de James Gunn (Com Elizabeth Banks e Josh Duhamel); “Veronica”, de Griffin Dunne (Com Emma Stone e Griffin Dunne) e, sobretudo, os terrivelmente ofensivos “Happy Birthday”, de Brett Ratner (Com Gerard Butler, Johnny Knoxville e Seann William Scott) e “iBabe”, de Steven Brill (Com Richard Gere). É difícil de achar piada à esmagadora maioria das curtas que fazem parte de “Movie 43”, mas todos estes que acabei de referi são particularmente maus e completamente isentos de humor, seja ele de bom ou mau gosto. Os medíocres “Superhero Speed Dating”, de James Duffy (Cim Justin Long, Jason Sudeikis e Uma Thurman); “The Catch”, de Peter Farrelly (Com Kate Winslet e Hugh Jackman) e “Homeschooled”, de Will Graham (Com Liev Schreiber e Naomi Watts) poderão ter uma certa piada para os menos exigentes, mas o seu humor é tudo menos suave ou criativo. O mesmo pode ser dito do sketch que intercala e contextualiza todas as pequenas curtas que vão aparecendo no ecrã. Enfim, “Movie 43” não é, realmente, um filme para os que se ofendem com facilidade mas não é, sobretudo, um filme para as pessoas que não apreciem a total ausência de um estilo humorístico inteligente e realmente engraçado. Esta obra pega em tudo o que é sexual, ofensivo ou incorreto e despeja-os num conjunto de curtas que, na sua maioria, não têm qualidade. 

 Classificação - 1 Estrela em 5

4 comentários:

  1. Não exagerando, mas este foi com certeza o PIOR filme que já vi na vida!!! Tento perceber o que se passou na cabeça desses actores para aceitarem participar num filme tão mau como esse. Ri-me possivelmente umas 2-3 vezes. Já tinha visto filmes sem graça, mas este abusou.

    ResponderEliminar
  2. Um Pseudo-filme completamente aparvalhado.
    Algumas das historias até tem alguma piada pelo tom non sense e a forma como chocam...mas tudo se perde com a historia principal, que não tem nexo nenhum e com uns actores terrivelmente maus.
    Sem narrativa, tosco e exagerado.

    A evitar.

    ResponderEliminar
  3. Sinceramente, sou apaixonada por fimes mas este, é simplesmento o pior que eu já vi. Não ri em um só minuto do filme, na verdade fui passando as cenas pq não consegui assistir...

    ResponderEliminar

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana


Membro Oficial

Membro Oficial