Crítica - Ant-Man (2015)

Realizado por Peyton Reed
Com Paul Rudd, Evangeline Lilly, Corey Stoll, Judy Greer

A nova geração de mega produções da Marvel Pictures/ Walt Disney que têm como protagonistas os super heróis menos conhecidos da Marvel Comics teve um inicio auspicioso com a estreia do popular e bem conseguido "Guardians of The Galaxy" (2014) que, para alguma surpresa generalizada, conseguiu convencer o público e até rivalizar com o sucesso de "The Avengers", a principal saga cinematográfica da Marvel que, juntamente com os filmes dos franchises afiliados "Iron Man", "Thor" e "Captain America" têm representado o grande filão monetário para esta empresa que, com esta nova geração de filmes e heróis, procura uma alternativa igualmente lucrativa aos filmes dos grandes heróis do mundo da banda desenhada que, mais cedo ou mais tarde, irão perder o seu ímpeto comercial e precisarão de um renovação, como aconteceu por exemplo com as sagas "X-Men" da 20th Century Fox, "Batman" da Warner ou "Spider-Man" da Sony. Perante a rápida evolução e o crescente desgaste de "The Avengers", bem como da grande ameaça que a DC Comics representa com a sua aposta em produções cinematográficas sobre a Liga da Justiça e seus Heróis, a Marvel mexeu-se e apresentou alternativas, mas ao contrário do que se passou com o popular "Guardians of The Galaxy", "Ant-Man" não se destaca perante o público como uma produção de qualidade ou como uma resposta à altura dos filmes mais explosivos, divertidos e extravagantes da primeira fase da Marvel, situando-se um pouco mais perto do nível mediano de "The Incredible Hulk" (2008) ou "Iron Man 3" (2013), isto para citar os dois exemplos mais medianos que foram produzidos sob a tutela da estratégia atual da empresa.

   

É certo que "Ant-Man" evidencia de certa forma as suas origens comerciais, mas como um puro filme de super heróis direcionado para o entretenimento em massa está um pouco mal pensado e aproveitado, especialmente porque não denota aquele ímpeto de ação explosiva e de espetacularidade em massa que os outros filmes da Marvel Pictures têm bem presentes no seu epicentro e que acaba por lhes conferir aquela magia tão peculiar que alicia, enlouquece e diverte os fãs. Neste sentido, "Ant-Man" é uma produção mais amena e de certa forma menos extravagante ou explosiva que os populares "The Avengers" ou "The Guardians of the Galaxy", tornando-se assim menos exuberante e até mais enfadonha porque não aposta tanto em sequências de ação inesperadas ou extravagantes e em combates espetaculares que dão azo a um show completo de efeitos especiais dignos de registo. A sua grande falha não é poupar nestas sequências ou na componente técnica, porque um bom filme de super heróis não deve depender apenas de tais sequências, mas o problema é que "Ant-Man" não compensa esta grave ausência com um argumento aliciante, tenso ou interessante, ou seja, tal como quase todas as produções da Marvel até ao presente dia, "Ant-Man" aposta numa trama com uma certa piada mas, ainda assim, oca e muitas vezes aborrecida que aqui ganha uma conotação ainda mais negativa porque, para além de não ser nada de especial ou imponente, não pode também depender de elementos técnicos de elevada qualidade e espetacularidade para compensar as claras falhas que apoquentam esta simples história de origem de Ant-Man/ Homem Formiga, um super herói relativamente diferente de todos os outros que beneficia de uma tecnologia de manipulação do tamanho de seres vivos para assim poder encolher fisicamente e ao mesmo tempo ficar muito mais forte, algo que lhe permite combater o crime e os vilões do mundo por intermédio de uma perspetiva diferente mas nem por isso mais interessante ou aliciante.

   

Isto posto, "Ant-Man" acaba por representar um ligeiro mas já esperado falhanço da Marvel, que fica agora com um franchise diminuto por explorar que não pode ser levado muito a sério e que muito dificilmente conseguirá convencer o público da mesma forma que "Guardians of The Galaxy" e tudo porque "Ant-Man" não consegue ultrapassar as esperadas condicionantes da falta de popularidade da sua personagem principal com um elenco esforçado mas pouco mediático, um argumento com uma certa piada mas com uma intriga débil que falha em apresentar, revigorar ou popularizar um herói já de si pouco cativante e que ainda por cima não protagoniza, ao longo desta mega produção, qualquer sequência memorável que obrigue o publico a tilintar de emoção, expetativa ou diversão. 

  Classificação - 2 Estrelas em 5

1 comentários:

  1. Vi "Homem-Formiga" e conquistou-me. Adorei esta película e o seu pequeno grande herói.
    Adorei os efeitos visuais e os personagens de "Ant-Man". As cenas vividas ao tamanho do herói deste filme ficaram perfeitas.
    5* - Cumprimentos, Frederico Daniel.

    ResponderEliminar

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana


Membro Oficial

Membro Oficial