Crítica - Minions (2015)

Realizado por Kyle Balda 
Com Sandra Bullock, Jon Hamm, Michael Keaton 

Tal como já todos esperavam, "Minions" é um filme muito jovial e alegre que certamente irá fornecer a todos aqueles que o virem uma esperada e agradável dose de boa disposição graças às múltiplas palhaçadas dos Mínimos/ Minions, as adoráveis criaturas amarelas que representaram, sem qualquer oposição possível, a melhor qualidade de ambos os filmes de animação "Despicable Me" e que, por essa mesma razão, conquistaram o merecido direito de terem um filme próprio que explora as origens destas divertidas criaturinhas que, como nos é rapidamente explicado no prólogo do filme, já andam entre nós desde a Antiguidade e que desde esse tempo servem os maiores vilões do planeta, no entanto, após várias tentativas falhadas, os Minions ficam sem mestres malévolos para servirem e entram assim em depressão. É neste contexto que os corajosos Stuart, Kevin e Bob decidem partir em busca de um novo mestre para darem assim um novo propósito à vida dos seus amigos. Tal aventura leva-os até uma Convenção de Vilões, onde se encantam com Scarlet Overkill (Sandra Bullock), uma vilã sedutora que ambiciona tornar-se na nova Rainha de Inglaterra e que espera que os Minions a ajudem a cumprir esse objetivo. 



Não há qualquer ciência especial ou especifica por detrás de "Minions". Estamos perante um simples produto de animação com uma narrativa muito simplificada e quase sem conteúdo que, no seu conjunto pouco amplo e nada expressivo do ponto de vista moral ou emocional, não passa, no fundo, de um puro exercício de comédia infantil que se propõem a entreter uma amplitude de espetadores de todas as idades com o simples recurso às palhaças, às expressões e ao palavreado incompreensível mas engraçados dos Minions, as adoráveis personagens amarelas cheias de energia que neste seu filme a solo mantêm a mesma postura doce, divertida e exuberante que já tinham demonstraram nos dois filmes "Despicable Me". É portanto, apenas e só, um filme divertido para um bom serão familiar ou infantil, mas não se podia pedir muito mais que isso a esta produto visivelmente comercial que tem apenas como trunfo e mérito a extravagancia e a piada natural dos seus adoráveis protagonistas.

Classificação - 3 Estrelas em 5

0 comentários:

Enviar um comentário

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana


Membro Oficial

Membro Oficial