Pérolas Indie - Praia do Futuro (2014)

Realizado por Karim Aïnouz 
Com Wagner Moura, Clemens Schick, Jesuíta Barbosa
Género - Drama 

Sinopse - Donato, um salva-vidas da Praia do Futuro que, após tentar salvar sem sucesso um amigo de Konrad, um alemão piloto de motovelocidade, apaixona-se por ele e parte para Berlim, deixando Ayrton, o irmão mais novo, para trás. Decidido em começar uma nova vida na capital alemã, Donato não deixa de ser assombrado por fragmentos do que deixou para trás... Anos depois, já adolescente, Ayrton se aventura em busca de seu irmão, aquele que considerava seu herói.

Crítica - Filme de Abertura do Queer Lisboa 2015, "Praia do Futuro" recebeu aplausos no Festival de Berlim em 2014 e foi considerado pela crítica como um dos melhores projetos brasileiros do ano passado, não tendo no entanto conquistado a devida atenção junto do público e da imprensa brasileira por culpa do seu tema homossexual que ainda é amplamente controverso para uma população brasileira ainda muito devota aos ideias cristãos. 
A questão que importa esclarecer desde já é que "Praia do Futuro" é muito mais que um simples e polémico projeto romântico de cariz homossexual, aliás "Praia do Futuro" não tem nada de polémico, já que se excluirmos uma ou outra sequência de cariz sexual mais explícita e aguerrida que ainda assim não envergonham ninguém graças à forma competente como foram filmadas, somos apenas presenteados com um filme pensativo que vai muito além das questões românticas e homossexuais que tanta polémica causaram no Brasil, tornando-se apenas e só numa interessante jornada íntima com base nos dramas familiares e existenciais que afetam o protagonista e o seu jovem irmão que, importa referir desde já, são interpretados com uma mestria dramática por Wagner Moura e Jesuíta Barbosa.
Tal jornada pode até ser aborrecida e demasiado intelectual para a maior parte do público, mas não há dúvidas que é dotada de uma interpelação convincente que ajuda a construir um filme por vezes difícil de compreender e de seguir, mas que no final se torna numa experiência cinematográfica positiva mas nem sempre agradável.  Tal se deve à lentidão exagerada com que esta jornada é explorada e ao igualmente exagerado sentimentalismo inexplicável que muitas vezes se prende à jornada do protagonista e, posteriormente, à viagem emocional do seu irmão, mas apesar de todos estes aspetos desmotivadores, "Praia do Futuro" consegue manter o seu sedutor poder dramático e existencial que o tornam num filme competente que, pese embora as suas qualidades, parece ficar um pouco distante de uma experiência inegavelmente aliciante e interessante para todos os gostos e, acreditem, tal não se deve à sua componente homossexual que é sempre abordada com muito senso e cuidado.

Classificação- 3 Estrelas em 5

0 comentários:

Enviar um comentário

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana


Membro Oficial

Membro Oficial