Os Filmes Favoritos Aos Óscares 2013 - 1ª Parte

Os Óscares 2013 já se avizinham no horizonte. Os vários pré-nomeados ao Óscar de Melhor Filme Estrangeiro já começaram a ser anunciados pelos comités dos vários países participantes, a época dos grandes festivais de cinema está quase a acabar e a época dos prémios cinematográficos está a poucas semanas de começar. Já existem por estes dias vários filmes que são tidos pela crítica como sérios candidatos às nomeações a este prémios, mas ainda não há certezas de nada e é precisamente por isso que vos apresentamos esta lista, que contém todos os filmes que têm fortes hipóteses de fazerem parte da lista final de Nomeados aos Òscares que vai ser anunciada pela Academia a 10 de Janeiro de 2013.

Moonrise Kingdom de Wes Anderson 

Esta bela comédia dramática do talentoso e multifacetado Wes Anderson estreou no Festival de Cannes 2012, onde foi acolhida com muitas críticas francamente positivas que reforçaram de imediato o seu estatuto de sério candidato aos Óscares 2013. É pouco provável que este filme venha a receber a tão cobiçada nomeação ao Óscar de Melhor Filme, mas poderá ser um sério aspirante às nomeações em categorias mais secundárias. É também concebível que Wes Anderson e Roman Coppola (Guionistas) possam lutar por uma nomeação ao Óscar de Melhor Argumento Original. 

Sinopse - Decorrendo numa ilha ao largo da costa de Nova Inglaterra, no Verão de 1965, "Moonrise Kingdom" conta a história de dois jovens, com 12 anos, que se apaixonam, fazem um pacto secreto e fogem juntos para um lugar selvagem. Enquanto as diversas autoridades locais os tentam encontrar, uma violenta tempestade irrompe e a pacífica comunidade da ilha fica, a todos os níveis, virada do avesso.

The Hunger Games de Gary Ross 

É claramente uma das grandes surpresas desta lista, mas considero que o blockbuster “The Hunger Games” pode ter uma palavra a dizer nas categorias mais técnicas. É claro que não tem nenhuma chance de chegar aos grandes prémios, mas os Óscares não se resumem só ao Óscar de Melhor Filme e Melhor Realizador e “The Hunger Games” pode por isso conseguir algo de muito positivo nas categorias sonoras e visuais. 

Sinopse - A história de "The Hunger Games" é ambientada nas ruínas futuristas da América do Norte, actualmente dividida em doze distritos. Katniss (Jennifer Lawrence) é uma adolescente que substitui a sua irmã, Primrose (Willow Shields), nos Hunger Games, um concurso violento e mortal onde vinte e quatro adolescentes de doze distritos lutam pela sobrevivência.

Brave de Brenda Chapman 

Este belo “Brave” é um filme da Pixar/ Disney e isto confere-lhe, desde logo, o estatuto de favorito ao Óscar de Melhor Filme de Animação devido à história de sucesso que estes dois estúdios têm nesta categoria. Este realce a “Brave” também serve para destacar os outros grandes filmes animados deste ano como os criativos “ParaNorman” e “The Pirates! Band of Misfits” ou o sombrio “Frankenweenie”. Todas estas obras são fortes candidatas ao Óscar de Melhor Filme de Animação, mas também poderão brilhar em outras categorias, no entanto, não contemplo com muito optimismo  a possibilidade de “Brave” ou qualquer outro filme animado ser premiado com uma nomeação ao Óscar de Melhor Filme, mas coisas mais surpreendentes já aconteceram nos últimos anos. 

Sinopse - Desde os tempos ancestrais, histórias de batalhas épicas e lendas míticas passaram de geração para geração nas montanhosas e misteriosas Terras Altas da Escócia. Em “Brave”, uma nova história junta-se às existentes lendas quando a corajosa Merida (Kelly Macdonald) enfrenta a tradição, o destino e as mais perigosas criaturas. Merida é uma habilidosa arqueira e a impetuosa filha do Rei Fergus (Billy Connolly) e da Rainha Elinor (Emma Thompson). Determinada a trilhar o seu próprio destino, Merida desafia um costume ancestral, sagrado para os poderosos senhores da terra: o intenso Lord MacGuffin (Kevin McKidd), o arrogante Lord Macintosh (Craig Ferguson) e o irritante Lord Dingwall (Robbie Coltrane). As ações de Merida lançam inadvertidamente o caos e a fúria no reino, e quando ela recorre a uma velha e excêntrica Bruxa (Julie Walters) a ajuda vem em forma de maldição. O perigo iminente força Merida a descobrir o significado da verdadeira coragem para que possa desfazer a terrível maldição antes que seja tarde demais.

The Dark Knight Rises de Christopher Nolan 

 O sonho de vermos um dos filmes da “Trilogia Batman”, de Christopher Nolan, receber uma nomeação ao Óscar de Melhor Filme acabou no dia em que “The Dark Knight Rises” estreou nos Estados Unidos da América. Este filme não está nada mal para uma produção do género, mas a sua qualidade é manifestamente insuficiente para lhe garantir um lugar entre os nomeados ao principal prémio da indústria cinematográfica norte-americana, ainda para mais se tivermos em conta que à sua frente estão vários filmes de categoria. É claro que “The Dark Knight Rises” deverá receber um par de nomeações secundárias, mas Nolan não será nomeado ao Óscar de Melhor Realizador e “The Drak Knight Rises” só será nomeado ao Óscar de Melhor Filme se Academia sentir remorsos por não ter dado essa nomeação a  “The Dark Knight”.

Sinopse - Já passaram mais de oito anos desde a trágica morte do Procurador Geral Harvey Dent. Este fatídico evento ditou a reforma forçada de Batman que, por amor a Gotham e por respeito aos ideais de justiça inicialmente defendidos por Dent, decidiu arcar com as culpas da morte deste adorado procurador, passando assim de herói a fugitivo. Esta mentira resultou e as atividades criminosas na cidade diminuíram por causa da lei anti-crime idealizada por Harvey Dent, no entanto, tudo isto muda quando uma nova vaga de criminosos começa a chegar à cidade. Um desses novos criminosos é uma astuta e misteriosa ladra, vestida de gata, que tem uma agenda contra os mais poderosos da metrópole, mas o maior perigo para a cidade reside no sádico e violento Bane, um terrorista internacional que quer tirar Batman do exílio para o matar à frente de todos aqueles que o idolatraram no passado. Será que Batman poderá rivalizar com este temível monstro?

The Avengers de Joss Whedon 

 Ao contrário de “The Dark Knight Rises”, “The Avengers” nunca foi encarado um candidato ao Óscar de Melhor Filme mas, tal como blockbuster do cavaleiro das trevas, tem que ser tido como um sério pretendente aos Óscares de Melhores Efeitos Visuais e Melhor Efeitos Sonoros. É óbvio que “The Avenger” não está na mesma classe de “Lincoln” ou “The Master”, mas quem sabe se a 24 de Fevereiro de 2013 não fará parte da lista de vencedores das preciosas estatuetas douradas. 

Sinopse - O líder da S.H.I.E.L.D., Nick Fury, decide formar uma equipa de indivíduos extraordinários que sejam capazes de travar um cruel inimigo que ameaça destruir a Terra.

Argo de Ben Affleck 

 Após ter deixado muito boas indicações com “Gone Baby Gone” em 2007 e “The Town” em 2010, Ben Affleck prepara-se para arrancar mais elogios e críticas positivas ao público com “Argo”, um thriller dramático que tem deixado muito satisfeitos os críticos que já o viram em festivais e em sessões especiais. É certamente um candidato, mas será que “Argo” vai imitar os outros dois valoroso trabalhos deste ator/realizador e vai ficar à porta das grandes nomeações ou será que está finalmente na altura de Affleck brilhar e ver o seu trabalho como realizador ser reconhecido. 

Sinopse - Teerão (Irão), 4 de Novembro de 1979. A embaixada norte-americana é tomada de assalto por um grupo revolucionário iraniano que faz cinquenta e dois reféns, seis dos quais conseguem fugir e são acolhidos na casa do embaixador canadiano. A CIA é alertada por várias fontes no local que se os revolucionários encontrarem os seis funcionários vão executá-los, sendo assim, envia para o terreno Tony Mendez (Ben Affleck), um agente especialista em fugas que arquitecta um plano arriscado para os tirar do país.

Life of Pi de Ang Lee 

 Será que “Life of Pi” é o novo “Slumdog Millionaire”? Esta pergunta tem toda a lógica, porque ambos os filmes têm algumas estranhas semelhanças, mas o que realmente importa realçar neste “Life of Pi” é que este drama parece ser um filme muito bonito com uma trama um pouco estranha mas decididamente emocionante e forte . Estes elementos costumam agradar à Academia, mas ainda não arrisco dizer que este filme tem um lugar praticamente garantido entre os nomeados finais aos Óscares de Melhor Filme, Melhor Realizador e Melhor Argumento Adaptado. 

 Sinopse - Um rapaz muda-se com a sua família da Índia para o Canadá num navio de carga. A embarcação naufraga, deixando-o à deriva no meio do Oceano Pacífico ao lado de uma zebra, uma hiena, um orangotango e um tigre de bengala.

Enviar um comentário

2 Comentários

  1. Moonrise Kingdom como todos os filmes de Wes Anderson é de uma realização meticulosa e excepcional, espero que ganhe algum oscar, seja pelo argumento, cinematografia ou fotografia já que melhor filme é mais complicado

    ResponderEliminar
  2. SE SE... Hollywood de um momento para o outro decidisse... que tal dar o realce este ano a um grande realizador e à sua obra por nos ter brindado com uma das melhores trilogias de sempre de um super herói??? é que este herói tem mesmo uma história bem contada!
    Não é essa a força do cinema? premiar os grandes trabalhos e as pessoas envolvidas? ou há temáticas especificas para se ganhar Óscar?

    Não fizeram o mesmo com o Senhor dos Anéis? ou foi o seu espantoso argumento do anel?? talvez por ser para toda a família, e que tal o Gladiador? hoje merecia? Avatar?? só não ganhou porque James Cameroon já se tinha enchido com Titanic senão la vinham.

    pois, secalhar é porque nestes últimos 10 anos os 10 filmes premiados (muitos deles) não trouxeram tanto impacto ao cinema.. acho que muitas vezes só 10%/15% os viu.. parece mais o:
    __politicamente correcto.
    __a ideia da internacionalidade e nada de prémios americanos.
    __o suspense e a surpresa (o "jogo" com o globo de ouro) que é giro mas pode dar mau resultado...

    Hoje em dia ganhariam filmes como Forrest Gump, Unforgiven, O silencio dos inocentes, Mente Brilhante, Danças com Lobos...?
    penso que não, mas nem tudo está perdido, deixo aqui uma ideia para o nosso amigo Nolan ganhar oscares! SIM! mesmo que ele não seja propriamente sofredor disso.

    NO CONCEITO DE HOJE DA ACADEMIA
    para Batman de C.Nolan para ganhar o melhor filme teria que ser assim:

    _Bruce Wayne ser interpretado por um actor francês ou espanhol (a academia adora) o mais INTERNACIONAL possível..
    _Nada de Box office exagerado!!
    _C.Nolan limpo de qualquer Óscar... "aqui até SIM!" (a academia não repete muito) e Spielberg sabe disso. (novo teste este ano)
    _Teria que ser o 1ºfilme deste realizador! se virmos bem já estávamos "fartinhos" de ver filmes de Kathryn Bigelow, Tom Hooper.
    _e os óscares técnicos? já esgotaram com Inception 90% das pessoas são as mesmas e não há repetições.

    e finalmente para o grande drama!!
    _o herói tinha de morrer... SIM TINHA MESMO QUE SER! que até por acaso... mas... opss esqueçam..











    ResponderEliminar