Mais Recentes

Post Top Ad

Your Ad Spot

terça-feira, julho 24, 2018

Curtas Vila do Conde 2018 - Vencedores

Já é conhecido o palmarés da 26ª Edição do Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema. O grande prémio do certame foi entregue à animação francesa “La Chute”, de Boris Labbé. O júri composto por Laurence Boyce (Crítico de cinema e membro da BAFTA, da FIPRESCI e da European Film Academy), Aurélie Chesné (programadora da France Télévisions) e Nadav Lapid (escritor e realizador In Focus) considerou o filme “uma peça de puro cinema (...) como se não existisse mais nada a não ser cinema” mas “também um ensaio audiovisual sobre a vida e a morte”. A curta-metragem “La Chute”, de Boris Labbé, venceu o Grande Prémio DCN Beers da Competição Internacional (à qual concorrem também os filmes da Competição Nacional). 
Na mesma competição, “Raymonde ou l’évasion verticale”, de Sarah van den Boom, foi o vencedor do prémio para Melhor Animação; “Madness”, de João Viana, foi considerado o Melhor Documentário; e “Fry Day”, de Laura Moss, foi premiado com o troféu para Melhor Ficção. O Prémio do Público foi atribuído pelos espectadores a “Ce Magnifique Gâteau!” realizado por Emma de Swaef e Marc James Roels.
A portuguesa Ana Moreira, reconhecida como atriz e estreante nas lides da realização, venceu o Prémio de Melhor Curta-Metragem Europeia com “Aquaparque”. O filme ficou, assim, nomeado para os European Film Awards da European Film Academy. Ana Moreira conquistou ainda o Prémio Kino Sound Studio para Melhor Realizador Português. Nas palavras do júri, a curta-metragem “combina a nostalgia do passado e o vazio literal e figurativo do presente num trabalho hipnótico e sedutor”.
Na Competição Nacional, que contou com 17 filmes portugueses a concurso, o vencedor do Prémio Pixel Bunker e Melhor Filme em competição foi “Onde o Verão Vai (Episódios da Juventude)”, de David Pinheiro Vicente – um filme que, segundo o júri, é “um trabalho requintado que combina o cinemático com belos quadros pictóricos”.
O Prémio do Público SPA, destinado ao filme português com melhor média de votação atribuída pelo público, foi atribuído à animação “Entre Sombras”, de Alice Eça Guimarães e Mónica Santos. Este filme foi apresentado no festival em estreia nacional e foi eleito pelos espectadores o melhor filme da competição portuguesa do Curtas Vila do Conde, que integrou uma segunda curta-metragem com produção do studio. Alice Guimarães e Mónica Santos voltam, assim, a arrecadar o mesmo prémio que já tinham vencido na edição de 2015 com o filme “Amélia & Duarte”. 
A animação em stop motion, com recurso à técnica da pixilação, inspira-se nos elementos dos filmes noir e tem como cenário a cidade do Porto, nos anos 40, envolvida em mistério e jogos de sombras. A história, narrada por Margarida Vila-Nova, acompanha a funcionária de um banco (Sara Costa), onde se depositam corações, numa aventura em busca de um coração roubado. Os vários perigos que enfrenta, na companhia de um homem misterioso (Gilberto Oliveira), conduzem-na a um dilema: dar o seu coração ou guardá-lo para si.
Na Competição Experimental, o realizador norte-americano Morgan Fisher conquistou o prémio para melhor filme com “Another Movie”. O júri atribuiu ainda uma menção honrosa à curta-metragem “Comfort Stations”, da dupla Anja Dornieden e Juan David González.
No Curtinhas, secção para os mais novos onde o júri é composto por crianças, o Prémio Curtinhas MAR Shopping foi atribuído a “The Highway Rat”, de Jeroen Jaspaert. Foram ainda distinguidos com menções honrosas os filmes “Ameise”, de Julia Ocker, e “Skyggebokser”, de Andreas Boggild Monies. João Pombeiro venceu a Competição de Vídeos Musicais com “Back to Nature”, da banda Nightmares On Wax.
Na Competição Take One!, dedicada a filmes de escola, foram entregues à curta-metragem “Amor, Avenidas Novas”, de Duarte Coimbra, o Prémio IPDJ, o Prémio Smiling, o Prémio Agência da Curta Metragem e o Prémio Restart. A dupla André Puertas e Ana Oliveira conquistou o Prémio Blit para Melhor Realização pela curta-metragem “A Ver o Mar”. Na primeira edição da Competição Take One! Europeu, com várias escolas europeias a concurso, a curta-metragem polaca “Their Voices”, de Eri Mizutani, arrecadou o prémio para melhor filme.
Os filmes premiados repetem, este domingo, no Teatro Municipal de Vila do Conde, em sessões às 20:00, 21:30 e 23:00. Os premiados serão também apresentados, em diferentes cidades do país, através das extensões do festival. O 26º Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema tem o apoio da Câmara Municipal de Vila do Conde, do Ministério da Cultura, do Instituto do Cinema e Audiovisual, do programa MEDIA/Europa Criativa e de vários parceiros imprescindíveis à realização do festival.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Post Top Ad

Your Ad Spot

Páginas