Full width Top advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Crítica - 100% Camurça (2019)

Crítica - 100% Camurça (2019)
Crítica - 100% Camurça (2019)

Realizado por Quentin Dupieux
Com Jean Dujardin, Adèle Haenel, Albert Delpy

E, em plena pandemia, o Filmin Portugal disponibilizará (estreia esta semana) um dos filmes mais excêntricos e diferentes dos últimos meses! Tal filme deriva da mente diferente de Quentin Dupieux, um cineasta cujo nome poderá dizer pouco ao público geral, mas que se tornou famoso graças ao thriller "Rubber", esse sim já muito mais mediático devido à história excêntrica que explora sobre um pneu assassino! Este seu novo projeto intitulado "100% Camurça" ou "DeerSkin" não é tão mirabolante como o seu maior clássico até à data, mas apresenta o mesmo estilo irreverente e excêntrico.
Estamos perante uma comédia de terror que se foca num homem de meia-idade que vê a sua vida mudar radicalmente quando fica na posse de um belo casaco de pele. É verdade que o casaco é bonito, mas não é essa a sua melhor característica, já que se trata, nada mais, nada menos, do que um casaco com consciência que começa a falar com o seu dono e começa a fornecer-lhe "dicas" de como pode sair da complexa encruzilhada à que a sua vida chegou!
Protagonizado por Jean Dujardin, aclamado ator francês que deu nas vistas com "The Artist", "100% Camurça" tem as suas falhas mas consegue mergulhar o espectador numa trama pela de reviravoltas e com poucos momentos parados que gosta de jogar com o bizarro e com o excesso, mas sem entrar no ridículo. Pode-se dizer que "100% Camurça" tem, na sua base, uma história sobre uma crise de meia idade levada ao extremo, mas essa base é apenas o mote para um filme com muita loucura à mistura. "100% Camurça" nunca é chato!

Classificação - 3,5 Estrelas em 5

Sem comentários:

Publicar um comentário

Bottom Ad [Post Page]