Full width Top advertisement

Post Page Advertisement [Top]

18 Curiosidades Eurovisivas de Eurovision Song Contest: The Story of Fire Saga

18 Curiosidades Eurovisivas de Eurovision Song Contest: The Story of Fire Saga


Eurovision Song Contest: The Story of Fire Saga estreou recentemente na Netflix (CRÍTICA) e está a ser um sucesso, sendo já um dos filmes mais vistos da semana na plataforma de streaming. Se já leu a nossa crítica ao filme já conhece a nossa opinião, mas como fã da Eurovisão não poderia deixar de partilhar algumas curiosidades Eurovisivas do filme e que o tornam bastante especial. E atenção porque o seguinte texto contém spoilers!

1 - Salvador Sobral


Já tínhamos adiantado que Salvador Sobral, o cantor português que ganhou o Festival da Eurovisão em 2017 por Portugal, iria aparecer no filme e, entre os vencedores passados, é aquele que mais destaque tem. A música "Amar Pelos Dois" entoa durante alguns minutos e o próprio Sobral toca-a ao vivo num dos pontos mais bonitos de Edimburgo!

2 - Os Outros Vencedores


Netta (Vencedora por Israel em 2018), Loreen (Vencedora pela Suécia em 2012),  Alexander Rybak (Vencedor pela Noruega em 2019 e participante em 2018), Jamala (Vencedora pela Ucrânia em 2016) e Conchita Wurst (Vencedora pela Áustria em 2014) que também venceram a Eurovisão têm participações no filme e, juntamente com John Lundvik (Concorrente da Suécia em 2019), Anna Odobescu (Concorrente da Moldávia em 2019), Bilal Hassani (Concorrente da França em 2019), Jessy Matador (Concorrente da França em 2012) e Elina Netsajeva (Concorrente da Estónia em 2018), participam num dos grandes momentos musicais do filme que capta a essência eurovisiva. ~


3 - Graham Norton


O icónico apresentador britânico Graham Norton que há vários anos apresenta a Eurovisão no Reino Unido tem também uma pequena participação no filme. É, sem dúvida, uma das vozes mais emblemáticas da Eurovisão e nem é cantor, mas os seus comentários ao festival são icónicos. Também o comentador principal do WiWiBlogs, um dos canais de YouTube mais famosos sobre a Eurovisão, aparece no filme.


4 - Pré-Concurso de Seleção da Islândia


Os dinamarqueses Rasmussen que, no Festival Eurovisão de 2018 em Portugal conquistaram muito fãs com "Higher Ground", também aparecem no filme, nomeadamente o vocalista como um dos concorrentes à vaga da Islândia na Eurovisão. Para além dos Rasmussem, os Fire Saga têm também a concorrência de Katiana que é interpretada pela cantora norte-americana Demi Lovato. Não é à toa que Katiana é considerada favorita já que, pelos padrões da Eurovisão, a sua canção e atuação poderiam colocá-la entre os favoritos à vitória final.

5 - A Força da Rússia


No filme, a Rússia é representada por Alexander Lemtov que, por sua vez, é interpretado por Dan Stevens. A sua canção "Lion of Love" incorpora os elementos pop e de grande teatralidade que, por norma, fazem parte das canções russas que concorrem à Eurovisão. Lemtov que no filme revela-se homossexual incorpora uma persona de machista e de homem infiel porque, como a própria personagem admite, a homossexualidade não é bem vista na Rússia e ele poderia perder toda a sua fama e dinheiro se assumisse a sua orientação sexual. A Rússia é também apontada como uma das grandes candidatas à vitória final, algo que costuma acontecer todos os anos devido à grande influência que tem no Bloco de Leste.

6 - A Teatralidade da Grécia


Para além de Lemtov também Mita Xenakis é uma das rivais dos Fire Saga na Eurovisão a quem é dado grande destaque. A concorrente da Grécia que é interpretada por Melissanthi Mahut interpreta a canção "Masquerade" que é uma homenagem às grandes canções pop que a Grécia aparentou nos últimos anos na Eurovisão. Tal como as músicas da Grécia que obtiveram melhores prestações na Eurovisão, como "My Number One" (Venceu até o Festival), "Masquerade" junta um tema romântico com uma grande teatralidade em palco que puxa pelos temas marinhos para conquistar o embalo do público.


7 - A Homenagem aos Lordi


Em 2006, a Finlândia conquistou o Festival da Eurovisão de forma surpreendente com uma pesada performance heavy metal da banda Lordi. Ainda hoje “Hard Rock Hallelujah” é um dos temas mais marcantes da Eurovisão e, durante largos anos, os Lordi detiveram o recorde de pontos conquistados. A famosa banda finlandesa não aparece no filme, mas este faz questão de relembrar esse icónico momento quando apresenta uma performance dos concorrentes da Bielorrúsia que são, para todos os efeitos, uma homenagem aos Lordi e apresentam uma música muito similar a “Hard Rock Hallelujah”


8 - A Roda do Hamster


Na primeira performance dos Fire Saga no Palco da Eurovisão é possível ver a personagem de Will Ferrell usar uma grande roda que se assemelhe a uma Roda de Hamster. Trata-se de uma homenagem à participação da Ucrânia em 2014, onde um dos dançarinos teve grande parte da atuação a correr num mecanismo semelhante. Embora a Ucrânia não tenha ganho com "Tick Tock" a sua performance tornou-se viral devido a esse adereço.

9 - Os Abba


Os Abba venceram o Festival da Eurovisão em 1974 pela Suécia e são, ainda hoje, considerados os maiores vencedores de sempre do festival. A canção "Waterloo" faz parte da História da Música e, tal como os Abba, é bastante famosa em todo o mundo. Embora não apareçam presencialmente no filme, os Abba e a sua clássica interpretação eurovisiva são várias vezes recordados ao longo do filme e servem de inspiração para o sonho dos protagonistas de ganharem a Eurovisão!


10 - Ja Ja Ding Dong


Uma das canções mais peculiares de "Eurovision Song Contest: The Story of Fire Saga" é a cançao "Ja Ja Ding Dong" que serve de homenagem a todas as canções extravagantes e peculiares com conotações sexuais que passaram pela Eurovisão. Um desses exemplos pode ser a "Quero ser Tua", a canção que Portugal apresentou em 2014 e que foi interpretada por Suzy, mas também a sugestiva canção que a Polónia apresentou em 2014

11 - Double Trouble


Embora "Volcano Man" seja a canção que serviu para promover o filme, certo é que a entrada dos Fire Saga na Eurovisão foi com a canção "Double Trouble" que representa, na perfeição, o espírito pop da Eurovisão. Os próprios autores da canção admitiram que se inspiraram em vencedores passados e em canções de alguns ícones pop para criar esta balada que, no mundo real, poderia muito bem estar entre as favoritas para conquistar o festival.

12 - A Semi Final


Após uma desastrosa performance na semi final, os Fire Saga correm o risco de serem eliminados e  de não passarem à final, tanto é que só a personagem de Rachel McAdams é que tem a coragem de enfrentar o público na "green room". A verdade é que o processo de seleção das canções que passam à final não é nada idêntico ao que aparece no filme. Os dez concorrentes que passam em cada semi final são apurados graças à soma dos votos do público e do júri, mas o júri não dá os pontos à frente das câmaras. Este processo acontece apenas na Grande Final. Espanha, França, Itália, Reino Unido, Alemanha e o País Organizador, têm direito a uma passagem direta à final, mas na semi final dos Fire Saga estava lá, pelo menos, a Espanha, pelo que foi outro erro. É claro que se percebe que a presença da Grande Votaçao e dos Big Five  tenha acontecido na semi final, porque na realidade nunca chegamos a ver o momento da Grande Votação da Final. E como o filme não queria deixar passar ao lado este importante momento optou por introduzi-lo na semi final. O real vencedor da Eurovisão nunca é revelado,mas presume-se que tenha sido Alexander Lemtov pela Rússia.

13 - O Reino Unido


Há um momento em que a personagem de Alexander Lemtov goza com a concorrente do Reino Unido e revela sarcasticamente que ela não tem grandes hipóteses de ganhar porque todos odeiam o Reino Unido. Isto trata-se de uma referência ao Brexit, mas também à fraca prestação que o Reino Unido tem tido na Eurovisão neste Século. O que é certo é que para se realizar em Edimburgo, a edição anterior do Festival da Eurovisão teve que ser conquistado pelo Reino Unido porque é essa a regra .


14 - Os Custos da Eurovisão


O responsável pelas finanças da Islândia é contra a ideia do seu país enviar um concorrente forte para participar na Eurovisão porque o seu país não tem como suportar os elevados custos de organizar o festival caso vença. Embora esta parte seja também uma alusão ao facto de a Islândia estar ainda a recuperar de uma falência estadual, certo é que os receios da personagem não são infundados. O país vencedor é obrigado a organizar o certame e, para tal, precisa de cumprir vários critérios que, muitas vezes, obrigam os países organizadores a construir novas infraestruturas.  A EBU, que organiza o festival e que colaborou com o filme, estima que sejam preciso entre 5 e 10 Milhões de Euros para organizar sem problemas o festival, mas no caso do Azerbaijão que organizou o festival em 2012 estima-se que a despesa foi muito mais elevada.

15 - Cantar Na Língua Nativa


Na performance final dos Fire Saga, Sigrid (Rachel McAdams) canta alguns versos em islândes. A verdade é que a língua predominante nas canções da Eurovisão é o inglês porque se considera que, como sendo a língua mais falada, uma canção em inglês tem mais potencial para ser compreendida pelo publico e para conquistar votos. Embora países como Itália, Espanha, Portugal e França optem por quase sempre apresentar canções na sua língua nativa, certo é que cerca de 80% das canções que participam todos os anos no Festival da Eurovisão são cantadas em inglês e a maior parte dos vencedores dos últimos anos foram canções em inglês. Uma das grandes excepções foi "Amar Pelos Dois" de Portugal em 2017, mas também "Molitva" pela Sérvia em 2007.


16 - O Deserto de Vitórias da Islândia


Antes de Salvador Sobral conquistar o festival em 2017, Portugal era o país com mais participações sem nenhuma vitória no Festival da Eurovisão. Atualmente há 19 países que participaram na Eurovisão mas nunca a ganharam, entre eles a Islândia que, apesar de tudo, tem um segundo lugar. Por isso é verdade quando o filme revela que a Islândia nunca ganhou uma Eurovisão e que é um dos países com mais participações e sem nenhuma vitória.

17 - A Teatralidade da Eurovisão


Para aumentarem as suas hipótese de vencerem o festival, os Fire Saga contratam vários especialistas para encherem a sua performance com dançarinos e adereços apelativos. A teatralidade é uma parte importante do festival e, todos os anos, vários milhares de euros são gastos por cada país na construção da performance em palco. Uma vez mais, Salvador Sobral em 2017 foi uma excepção à regra porque se olharmos para as últimas performances que ganharam o festival, 90% apostou numa componente teatral forte.

18 - As Regras da Eurovisão


Ao longo do filme algumas das regras da Eurovisão são exploradas, como o facto dos Fire Saga serem desqualificados por cantarem uma música diferente daquela que foi selecionada. Embora nunca tenha acontecido, certo é que se for interpretado um tema diferente daquele que foi selecionado haverá lugar à desqualificação, mas a organização nunca permitiria que o tema fosse tocado até final como acontece no final do filme. Caso exista algum acidente durante a performance, como acontece com os Fire Saga na semi final, então as regras dizem que o artista pode repetir a performance. Esta possibilidade foi dada, por exemplo, à participante do Reino Unido em 2018 quando o palco foi invadido por um fã, mas a artista não quis atuar de novo. Também se o participante de um país morrer ou desistir, como acontece como Katiana da Islândia, é dado ao país organizador a possibilidade de escolher o participante que queria, independentemente desse artista ter participado ou não no processo de seleção, pelo que os Fire Saga não teriam vaga assegurada. 

Sem comentários:

Publicar um comentário

Bottom Ad [Post Page]