Ticker

6/recent/ticker-posts

Crítica - Quicksand (2019) - Minissérie

Crítica - Quicksand (2019 - Minissérie
Com Hanna Ardéhn, Felix Sandman, David Dencik 

Baseada no romance best-seller do reconhecido autor Malin Persson Giolito, "Quicksand" é uma minissérie original da Netflix oriunda da Suécia que engloba o melhor que a Escandinávia e a Plataforma de Streaming têm oferecido nos últimos anos. O cinema e as séries nórdicas têm vindo a conquistar um merecido espaço junto do grande público. Após um forte ressurgimento do cinema nórdico no grande palco mundial graças a títulos populares como "The Hunt", "Let The Right One In", "The Square", "Trollhunters" ou a trilogia "Millenium", a Escandinávia começou também a dar cartas na televisão. São várias as séries de culto e bastante famosas que, nos últimos anos, têm feito as delícias de espectadores em todo o mundo. "Rain", "Brot" ou "The  Bridge" são alguns exemplos clássicos aos quais se junta agora "Quicksand". Esta minissérie resulta de uma parceria entre a Netflix e a Indústria Televisiva Sueca e, como já referenciado, junta o melhor destes dois mundos. É um produto breve mas que entretém e, embora esteja longe de ter o brilho e valor de outras produções mais maduras e refinadas, consegue prender o espectador à saga de  Maja Noberg, uma estudante normal que é presa e posteriormente julgada por homicídio após a sua escola ter sido palco de um tiroteio fatal que as autoridades acreditam ter sido perpetrado por Maja e pelo seu namorado Sebastian. Mas terá sido mesmo assim? Ao longo dos episódios a verdade vai-nos sendo revelada pouco a pouco, já que cada episódio revela sempre um pouco dos eventos do dia fatídico, assim como os detalhes mais privados da relação de Maja com Sebastian Fagerman e com a sua família disfuncional. 
Com um elenco jovem capaz e competente, "Quicksand" retrata uma realidade que, infelizmente, é já bastante comum nos Estados Unidos da América, tendo sido já tema de alguns filmes clássicos, como "Elephant", de Gus van Sant. Também os países nórdicos, como a Suécia ou a Finlândia, têm vindo a ser confrontados com a trágica moda dos tiroteios escolares. Este fenómeno é abordado com tato e sensibilidade pela série que o usa como o evento trágico no qual culmina uma intriga dramática juvenil que envolve muitos outros temas, curiosamente todos eles associados às motivações normalmente associadas a tais tiroteios, como por exemplo o distanciamento social, o abandono escolar, a disfuncionalidade familiar, a violência no namoro, a obsessão romântica, os vícios ou as doenças mentais. Ao explorar de trás para a frente a jornada de Maja, "Quicksand" prende o espectador a ideia que vai descobrir a verdade sobre o crime apresentado nos primeiros instantes da série, mas na realidade leva-o numa jornada poderosa pelos meandros de um drama juvenil problemático que acaba por ter um desfecho mais justo do que aquele que se poderia pensar de início. Vale a pena descobrir!

Publicar um comentário

0 Comentários