Full width Top advertisement

Post Page Advertisement [Top]

MOTELx 2020 - Entrevista Com Pedro Miguel Costa, Realizador da Curta Death on Tape

MOTELx 2020 - Entrevista Com Pedro Miguel Costa, Realizador da Curta Death on Tape


O Portal Cinema volta a aliar-se ao MOTELx (pelo terceiro ano consecutivo) para dar voz aos criadores que competem a um dos prémios mais icónicos do festival: Melhor Curta-Metragem de Terror Portuguesa. É de recordar que o vencedor desta categoria será o representante de Portugal ao Prémio internacional Mélliès D´Árgent. É importante realçar que esta competição é um dos pontos altos da programação do MOTELx e a concretização de um dos maiores objectivos do festival: a promoção, incentivo e exibição de filmes de terror produzidos em Portugal. É por isso um prazer para o Portal Cinema repetir esta parceria, ainda para mais num ano tão peculiar como este!


No ano em que o MOTELx presta homenagem a Pedro Costa, outro Pedro Costa, este Pedro Miguel Costa, apresenta na Competição de Curtas o curioso "Death on Tape". Entre o rock, o terror e a sensualidade, "Death on Tape" parece ter tudo para conquistar os cinéfilos do MOTELx.


Realizado por Pedro Miguel Costa

Argumento de  Pedro Miguel Costa

Com Ângela Silva e Pedro Miguel Costa

Sinopse: Frank, um engenhoso guitarrista de metal, determinado em entrar para a história do rock graças a uma inovação capaz de superar o famoso "live on tape", consegue, para esse fim, atrair Angie, uma sensual bailarina.

Sessões - 10 de Setembro (Quinta-Feira) à 21h10 no Cinema São Jorge/ 13 de Setembro (Sábado) às 13h40 no Cinema São Jorge


Portal Cinema (PC) – Antes de explorarmos um pouco o projeto que vem apresentar ao MOTELX 2020, gostaria que falasse um pouco sobre o seu  percurso profissional até ao dia de hoje. Qual a sua formação? E o que fez antes de começar a trabalhar neste projeto?

Pedro Miguel Costa – Realizo trabalhos de direção de fotografia. Faço fotografia desde o ano 2000, mas também fui técnico de instrumentos de optica durante 17 anos.

PC – Quais são as vossas principais influências cinematográficas? E, já que estamos a falar no enquadramento de um Festival de Terror, qual é o vosso Top 3 de Filmes de Terror favoritos?

Pedro Miguel Costa – Sem duvida o Spielberg, Ridley Scott, Stephen King. Filmes marcantes todos os "Alien" realizados por Ridley Scott, "Christine, o Carro Assassino" e o "Poltergeist", claro que outros mais recentes também são incríveis .

PC – O que os levou a criar “Death on Tape ”? Como o descrevem? E como o enquadram no panorama nacional do género de terror?

Pedro Miguel Costa – Este projeto nasceu em junho de 2020, e foi um desafio, pois foi realizado especialmente para este festival, o tempo era curto mas como domino varias vertentes da produção e pós-produção do filme foi possível.

PC – Quais foram os principais desafios que enfrentou  para lhe dar vida? 

Pedro Miguel Costa –– Os principais desafios estão ligados a parte da produção e em arranjar todos os adereços e localizações para rodar o filme.

PC – O que significa a presença da curta na Competição Oficial do MOTELX? Como espera que o público reaja? E perante isto quais são as suas expectativas globais (quer no festival, quer posteriormente) para a mesma?

Pedro Miguel Costa – Estar no MOTELx para mim tem um importância extrema, pois é o meu primeiro festival. Já tenho outro projeto rodado e estou aqui para continuar até ficar velhinho como o Sr Manuel de Oliveira.

PC – Em tempos de pandemia, incerteza sobre o futuro e perante a eminência de uma grave crise económica que poderá afetar o financiamento cinematográfico não só em Portugal, mas também em todo o Mundo  gostaria de saber qual a sua posição e perspetiva sobre o futuro próximo da 7ª Arte em Portugal. Que novos desafios, oportunidades ou dilemas trará esta nova era para os criadores nacionais e, em particular, para o cinema de terror?

Pedro Miguel Costa – A pandemia ate ver não afetou em nada a minha produção, pois estamos completamente habituados ao ritual de usar mascara, e no meu caso tenho muita vontade de fazer mais e, em certa parte, não tenho dificuldade em fazê-lo. Dá muito trabalho mas eu adoro cinema.

PC – E o que nos podem dizer sobre os vossos projectos futuros? 

Pedro Miguel Costa – Tenho uma outra curta já pronta que adorei rodá-la intitulada "True Anamorphico". Tenho outros micro projetos para festivais e concursos e, em 2021, vou realizar uma curta em 35mm filme e com som analógico, tudo com equipamentos construídos por mim ou alterados por mim. Faço protótipos de câmaras e outros acessórios, mais uma vez estou para ficar.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Bottom Ad [Post Page]