Ticker

6/recent/ticker-posts

Caminhos do Cinema Português Arranca a 9 de Novembro! Conheça a Programação e Atividades

Caminhos do Cinema Português Arranca a 9 de Novembro! Conheça a Programação e Atividades


À boleia da diversidade de géneros, estilos e contextos que, a cada ano, marcam a sétima arte nacional, os Caminhos regressam a Coimbra, entre 9 de novembro e 5 de dezembro, para provar que há cinema português para todos. Com a exibição de quase centena e meia de filmes, as secções competitivas do Festival Caminhos do Cinema Português arrancam já na próxima semana e trazem consigo estreias nacionais e um candidato a representar Portugal nos Óscares.  À Seleção Caminhos, principal secção competitiva do Festival, concorrem animações, documentários e ficções produzidas em contexto profissional. Nela convergem, por isso, os principais filmes portugueses do ano. “Um Animal Amarelo”, de Felipe Bragança, “Surdina”, de Rodrigo Areias, e “Patrick”, de Gonçalo Waddington, são apenas três das 44 películas a concorrer nesta seleção. “Submissão”, de Leonardo António, e “Aos Nossos Filhos”, de Maria de Medeiros, fazem a sua estreia nacional no Caminhos. Também “Listen”, de Ana Rocha, um dos quatro filmes na corrida para representar Portugal nos Óscares, não poderia deixar de figurar entre os selecionados.




Naquela que é a sua XXVI Edição, o Festival estende a programação durante quase um mês - decisão motivada pelo contexto atípico que este ano se atravessa. Nas palavras da Direção do Caminhos, “prorrogar a duração do Festival permite reduzir a intensidade da programação diária para um máximo de duas sessões por dia no mesmo espaço, o que, por sua vez, reduz o número de contactos e interações”. Asseguram ainda que o intervalo entre duas sessões consecutivas é usado para desinfetar a sala de exibição. Distanciamento físico, uso de máscara e desinfeção das mãos são também cuidados obrigatórios em todas as sessões, daí que o ‘slogan’ deste ano seja “separados por medidas, mas unidos pela cultura”. Tiago Santos, da direção do Festival, explica que a frase escolhida brinca com a dicotomia entre distância física e distância social. “A verdade é que a distância que nos separa é apenas física, pois, enquanto sociedade, partilhamos uma matriz comum. No Caminhos, acreditamos que o cinema faz parte dessa matriz e que, por isso, o Festival é um espaço onde nos encontramos a nós mesmos e aos outros”, reflete.

Seleções Ensaios e Outros Olhares

Apesar do nome, nem só de cinema português vive o Festival Caminhos. Prova disso mesmo é a Seleção Ensaios que, voltada para filmes produzidos em contexto académico ou de formação técnico-profissional, reúne trabalhos de escolas portuguesas e estrangeiras. Por seu lado, a Seleção Outros Olhares reúne exercícios ensaísticos e experimentais que valorizam a sensação em detrimento do argumento. As Seleções Ensaios e Outros Olhares completam, assim, o pódio das secções competitivas do Festival, antecipando-se à Seleção Caminhos. Se as duas primeiras decorrem entre 13 e 19 de novembro, só a 20 de novembro é que a última começa, prolongando-se até dia 28.

Ainda que a cerimónia de encerramento esteja marcada para a noite de 28 de novembro, o Caminhos dinamizará mostras paralelas e exposições que manterão Coimbra no epicentro da cinematografia nacional até ao dia 5 de dezembro.

O Caminhos expande-se também para a cidade. Há já mais de uma década que os projetores das salas de cinema das Galerias Avenida se apagaram. A respiração suspensa de quem assiste a um ‘thriller’ ou o suspiro contido no desfecho de um drama deram lugar a um profundo silêncio. Mas o sossego do Estúdio 2, no rés-do-chão do centro comercial conimbricense, vai ser interrompido pela XXVI Edição do Festival Caminhos do Cinema Português. Entre novembro e meados de dezembro, o Festival reativará a sala de espetáculo devoluta.

No âmbito do ciclo Programa!Ação, “Um Punk Chamado Ribas”, de Paulo Antunes, inaugurou o espaço a 5 de Novembro. Seguem-se agora três sessões de Warm Up!. A primeira, às 10h30 do dia 7 de novembro, é destinada aos mais pequenos, com a exibição das curtas-metragens “Angel’s Trumpet”, “Arcade Boys”, “ClimAgir”, “Fox Tale”, “Hornzz”, “#Lingo”, “Maré” e “o28”. Além de provar que “A Cultura é Segura”, o Festival Caminhos encara o cinema como uma arte capaz de reforçar laços familiares. É por isso que, nesta sessão, são as crianças a trazer os pais. Assim, apenas os mais pequenos pagam bilhete, sendo a entrada gratuita para os seus acompanhantes.

À noite, pelas 21h45, “Hotel Império”, de Ivo M. Ferreira, mergulhará a sala de espetáculo numa atmosfera de exotismo asiático - uma viagem à qual nem o próprio realizador faltará. O cineasta que, já em 2016, assinara “Cartas da Guerra” vai marcar presença na exibição de sábado. “Zé Pedro Rock’n’Roll”, de Diogo Varela Silva, conclui este ciclo de preparação para o Festival às 21h45 do dia 10 de novembro. No âmbito do Festival Caminhos, o renascido Estúdio 2 irá ainda exibir os filmes das Seleções Ensaios e Outros Olhares, bem como o Simpósio Internacional “Fusões no Cinema” e as sessões de Reposição e do Turno da Noite. Em dezembro, cabe às mostras paralelas Filmes do Mundo e Intervenção! encerrar a XXVI Edição do Festival Caminhos do Cinema Português.

Mesmo que temporário, o reativar da sala de cinema representa o abrir de uma caixa de memórias da própria cidade. Nas palavras da Direção do Festival, “ainda que o espaço esteja fechado há mais de dez anos, não há quem não saiba que aí funcionou, em tempos, um grande cinema”. Reiteram ainda que “o renascer deste espaço mítico traz consigo a possibilidade perdida de Coimbra voltar a ter um cinema de bairro, uma arthouse, um espaço de encontro entre espectadores”.



Programação da XXVI Edição do Festival Caminhos do Cinema Português

13 de novembro, Estúdio 2 das Galerias Avenida

17h30 | Seleção Ensaios

LIGHT (Guilherme Bosco)

Black Lead (Arthur Valter, Robin Delmond, Fanny Lambert, Lino Talfer, Noémie Six e Théo Emsellem)

Abismo (André Silva)

Troca por Troca (Pedro M. Afonso)

Offbeat (Myrte Ouwerkerk)

Loop (Ricardo M. Leite)

I Grew a Statue (Aaron Arens)

Bunker ou Contos que Ouvi Depois do Mundo Acabar (João Estrada)

21h45 | Seleção Outros Olhares

Pas de Quoi (Paulo Filipe Monteiro)

We Are All on the Same Bus (Nuno Serrão)

Busca na Roda (Tiago Afonso)

Sonho de um Verão (Inês Nunes)

Sério Fernandes: O Mestre da Escola do Porto (Rui Garrido)

14 de novembro, Estúdio 2 das Galerias Avenida

17h30 | Seleção Ensaios

To You on the Eve of Isolation (Óscar Ferreira)

Lascas (Natália Azevedo Andrade)

Gineceu (Tomás Maia Pinto)

As Cartas da Minha Mãe (Antonio Sequeira)

A Vaca de Fogo (Vasco de Oliveira)

Round 0 (Sonia Ladidà Schiavone)

Ouro Sobre Azul (Andreia Pereira da Silva)

À tarde, sob o sol (Gonçalo Pina)

A Greenhouse (Francisco Pereira Coutinho)

21h45 | Seleção Outros Olhares

Sábàtina (Rafael dos Santos)

Azul e Prata (João Coroa Justino)

The Kiss (Miguel De)

Carnage (Francisco Valente)

Red Green (Pedro Palma)

Anticorpo (André Martins)

Selvajaria (Camila Vale)

15 de novembro, Estúdio 2 das Galerias Avenida

17h30 | Seleção Ensaios

Sea Shepherd (Débora Mendes)

Setembro (Ricardo Mata)

Suddenly Blank (Lucas Silva, Coralie Hugot, Juliette Fremaux, Thibaut Lorillard e Valentin Cottenye)

Panopticon (João Pedro Mateus)

7 minutos (Christian Schneider)

Longa Distância (Jean-Luc Moniz)

Príncipe (João Monteiro)

XY (Anna Karín Lárusdóttir)

CARGO (Christina Tournatzés)

Alvorada (Carolina Neves)

21h45 | Seleção Outros Olhares

My Father has a Gun (Ana Mendes)

Semanas de Areia, Meses de Cinza, Anos de Pó (Rita Macedo)

Parto sem Dor (Maria Mire)

Sonhámos um País (Camilo de Sousa e Isabel Noronha)

16 de novembro, Estúdio 2 das Galerias Avenida

17h30 | Seleção Ensaios

Hotaru (Marta Ribeiro)

Dente-de-Cão (Elmano Diogo)

Embers (Adriano Palha)

NESTOR (João Gonzalez)

As long as our hearts can beat (Jason Mégrelis, Sylvan Charmasson, Charlotte Dudzicki, Kévin Lagrue, Marion Légier, Hradini Parikh, Léa Zafrilla)

O Henrique Cimento de Golias (Luís Magina)

Obduto (Henrique Rocha)

DAYS OF MAY (Juri Ferri)

Existe! (Luca Zuberbühler)

Calcamar (Inês Moreira)

Pê (Patrick Hanser)

MNEMOSYNE (João Duque)

21h45 | Seleção Outros Olhares

A Menina Analógica (Sónia Amen)

Entre Seres (André Ben Birken)

Silêncio: Vozes de Lisboa (Judit Kalmár e Céline Coste Carlisle)

17 de novembro, Estúdio 2 das Galerias Avenida

17h30 | Seleção Ensaios

Cellfie (Débora Mendes)

NÓS, OS LENTOS (Jeanne Waltz)

9/10 (Ricardo Vieira Lisboa)

Antes agora o que há-de vir (Leonard Collette e Mariana Silveira)

Tabacaria (Francisco Dias)

Água e Sal (Luisa Mello)

A Eternidade e Uma Noite (Tomás Barão da Cunha)

I Don't Like 5 PM (Francisco Dias)

A Morte de Isaac (Fábio Silva)

Altas, as Gaivotas (Marianne Harlé)

THE DEATH OF MY MOTHER (Gerrit Kuge)

21h45 | Seleção Outros Olhares

Como Gado (Matilde Calado)

Adeus aos Livros (Diego Quinderé de Carvalho)

A Rainha (Lúcia Pires)

Salazácula (Pedro Réquio)

Boca do Inferno (Luís Porto)

Adeus Senhor António (Júlia Buisel)

18 de novembro, Estúdio 2 das Galerias Avenida

17h30 | Seleção Ensaios

The Two Tales (Isaac Knights-Washbourn)

Retrato de um homem enquanto ilha. (João Pedro Soares)

A Sétima Asa (Débora Gonçalves)

E o tempo passou (Maria Duarte)

Collecting Time (Christos Sagias)

Lembra-me da Vida Ali (João Pedro Barriga)

21h45 | Seleção Outros Olhares

O mar já não pára aqui (Pedro Augusto Almeida)

Mistérios Negros (Pedro Lino)

Espectros da Terra (Daniel e Clara)

A Dança do Cipreste (Mariana Caló e Francisco Queimadela)

Ana & Maurizio (Catarina Mourão)

19 de novembro, Estúdio 2 das Galerias Avenida

17h30 | Seleção Ensaios

O Presidente Veste Nada (Clara Borges e Diana Agar)

Cores de Outono (Lucas Tavares)

Mãos de Prata (Catarina Gonçalves)

A importância de ser Cristina (Mariana Castiñeiras)

Copacabana Madureira (Leonardo Martinelli)

GASTÃO (Tânia Teixeira)

WHEN YOU GROW UP (Max Baggerman)

Rio Torto (Mário Veloso)

Pedro's Home (Eneos Çarka)

21h45 | Seleção Outros Olhares

Meine Liebe (Clara Jost)

A Mil e Oitocentas Milhas de Zarzis (Richard de Almeida)

Bustagate (Welket Bungué)

SOA (Raquel Castro)

20 de novembro, TAGV

17h30 | Seleção Caminhos

Maré (Joana Rosa Bragança)

Salsa (Igor Dimitri)

Errar a Noite (Flávio Gonçalves)

Destiny Deluxe (Diogo Baldaia)


Publicar um comentário

0 Comentários