Ticker

6/recent/ticker-posts

Crítica - The Lie (2020)

The Lie, A Nova Obra Criminal de Veena Sud Mas Desta Vez Em Formato de Longa-Metragem
Realizado por Veena Sud
Com Mireille Enos, Peter Sarsgaard

Os fãs da série "The Killing" conhecem bem a força criativa de Veena Sud. Esta famosa produtora entra agora na direção de longas metragens com "The Lie" (o seu terceiro filme), um dos primeiros capítulos de uma antologia de oito filmes planeada pela famosa produtora Blumenhouse e que, ainda este ano, ficarão todos disponíveis na Amazon Prime Video. 
Embora só agora tenha chegado ao grande público via a plataforma de streaming da Amazon, "The Lie" teve a sua estreia mundial no Festival de Toronto em 2018, mas a fraca recepção que teve acabou por ir adiando o seu lançamento até que, a dada altura, a Blumehouse selou o acordo com a Amazon para lançar este e outros sete filmes menos mediáticos (que outros seus títulos) como parte de uma grande antologia cinematográfica.
Na Amazon já se pode ver outros três filmes desta saga - "Nocturne", "Black Box" e "Evil Eye" - e "The Lie" está a perfilar-se como um dos projetos mais fracos desta campanha Welcome to the Blumhouse. Este explora a história de um casal divorciado que vai até às últimas consequências para encobrirem um terrível crime cometido pela sua filha menor. 
Mireille Enos, que Sud ajudou a descobrir em "The killing", é uma das protagonistas desta obra ao lado do experiente ator sueco Peter Sarsgaard. E ambos até têm uma performance digna da sua qualidade, mas "The Lie" perde-se um pouco na monotonia e o seu enredo nunca aproveita realmente o talento dos seus protagonistas, onde só destaca mesmo estes dois astros, já que a jovem Joey King, que muitos se recordam como a teimosa filha da personagem de Channing Tatum no blockbuster "White House Down", acaba por passar ao lado do filme, apesar de ser uma figura central do mesmo.  
É certo que o final tenta surpreender e acaba até por ser a melhor parte de "The Lie", mas por esta altura já é demasiado tarde para salvar um thriller familiar que poderia ter sido muito melhor e que, de certa forma, denuncia que haverá, a dada altura, uma surpresa. 


Classificação - 2 Estrelas em 5

Publicar um comentário

0 Comentários