Crítica - Identity Thief (2013)

Realizado por Seth Gordon 
Com Amanda Peet, Jason Bateman, John Cho, Melissa McCarthy 

O duo Jason Bateman e Melissa McCarthy fez aumentar exponencialmente as minhas expetativas em relação a este “Identity Thief”, que, face ao seu divertido elenco e à ideia central da sua trama, parecia ser uma das comédias norte-americanas mais interessantes do calendário de estreias deste ano, no entanto, o resultado final acabou por ficar muito aquém do esperado de uma comédia que, sinceramente, tinha potencial para ser muito mais divertida. Em “Identity Thief” somos apresentados a Diana (Melissa McCarthy), uma mulher solitária que compra tudo o que deseja para se sentir mais feliz. O problema é que estas suas compras exacerbantes foram feitas graças a uma identidade falsa que, na realidade, pertence a Sandy Bigelow Patterson, um contabilista que vive do outro lado dos Estados Unidos. Ao descobrir esta fraude, Sandy fica perplexo e descobre que tem apenas uma semana para apanhar a vigarista e obrigá-la a confessar todos os seus crimes, caso contrário todo o seu mundo irá desabar. O correto contabilista faz-se então à estrada para confrontar a mulher que tem um passe de acesso ilimitado à sua vida, mas muitos subornos e aventuras ilícitas vão mostrar-lhe o quanto é importante recuperar o seu nome sem recorrer a atitudes mesquinhas. 

   

A ideia de fazer um filme sobre um roubo de identidade tinha muito pano para mangas, mas infelizmente o que acabou por ser feito não passa de uma mediana comédia road movie com uma melosa temática dramática sobre a redenção individual. O pior de “Identity Thief” nem é a sua história desleixada com terríveis momentos de ação à mistura ou a sua desnecessária atenção ao lado mais emotivo dos intervenientes centrais, mas sim a ausência de momentos de comédia. Em todo o filme encontramos, no máximo, três verdadeiras cenas cómicas e nem estas nos fazem rir, sendo até um insulto ao sentido de humor do público e ao estatuto dos protagonistas que, por sinal, têm aqui uma performance muito desleixada e nada foliona. O caso mais óbvio é o de Jason Bateman, que está tão insípido como o argumento desta medíocre comédia, que também não consegue realçar o potencial cómico da sempre envolvente Melissa McCarthy. Para além de ser aborrecido e cansativo de ver, “Identity Thief” é também um crasso exemplo de um produto com potencial que se perdeu no meio de tanta idiotice e elementos desnecessários, afinal de contas era mesmo necessário incluir tantas cenas de ação e melodrama nesta comédia? 

 Classificação - 1,5 Estrelas em 5

0 comentários:

Enviar um comentário

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana


Membro Oficial

Membro Oficial