Crítica - The Spy Who Dumped Me (2018)

Realizado por Susanna Fogel
Com Mila Kunis, Justin Theroux, Kate McKinnon

Já brilha há vários anos no Saturday Night Live e já tinha dado um ar de sua graça na versão feminina de “Ghostbusters”, mas é neste “The Spy Who Dumped Me” que Kate McKinnon mostra que tem potencial para singrar em Hollywood. Não é à toa que se inicia a análise a falar de McKinnon, já que esta humorista é, sem dúvida, a estrela mais brilhante desta comédia de ação. 
O filme em si até nem é assim muito engraçado, mas McKinnnon usa o seu dom cómico para o tornar bem mais divertido. Ela interpreta a melhor amiga da personagem de Mila Kunis que, após descobrir que o seu ex—namorado é um espião, vê-se envolvida numa intriga internacional de espionagem do qual tenta sair viva com a ajuda da sua grande amiga. É neste papel que McKinnon entrega uma performance que cumpre e até supera todas as expectativas, garantindo-lhe assim o estatuto de melhor elemento de todo o filme. No fundo, McKinnon ofusca tudo e todos, incluído a protagonista Mila Kunis que, claramente, passou ao lado deste projeto e do seu próprio papel já que nada lhe acrescenta. 
É claro que nem o grande aparato de McKinnon consegue ofuscar o facto de “The Spy Who Dumped” ser, de facto, um filme mediano. Só ela é que tenta torná-lo em algo mais cómico e ritmado, mas o que é certo é que nem esta talentosa humorista conseguiria corrigir em pleno um enredo básico com pouco conteúdo que nunca promoveria um filme acima da média. 
Valeu portanto o brilho único de Kate McKinnon e pouco mais, no entanto neste pouco mais há que destacar a curiosa performance da quase desconhecida Ivanna Sakhno no papel de maior antagonista das protagonistas. Também os belos cenários citadinos europeus que pautam a ação do filme são agradáveis, mas os pontos ficam positivos ficam mesmo por aqui. 

Classificação - 2 Estrelas em 5

0 comentários:

Enviar um comentário

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica em Destaque

Membro Oficial

Membro Oficial