Full width Top advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Crítica - Two Popes (2019)

Crítica - Two Popes (2019)
Realizado por Fernando Meirelles 
Com Anthony Hopkins, Jonathan Pryce 

Em 2019, a Netflix apostou tudo em filmes onde os diálogos e monólogos são fundamentais, mas sobretudo reis e senhores das suas tramas! Se "Marriage Story" foi o Rei dos Monólogos de Luxo de 2019, então "Two Popes" deverá ser o Rei dos Diálogos. Que espetáculo narrativo brilhante que Fernando Meirelles nos apresenta aqui com este poderoso retrato dramático que, embora siga um desenvolvimento puramente ficcional, tem na sua base uma história real, ou seja, a sucessão de Bento XVI e a entrada do Papa Francisco na Elite do Vaticano!
Estamos perante um delicioso festival de diálogos muitas vezes divertidos e triviais, mas que no fundo têm uma base filosófica e social muito forte e instintiva. Os diálogos entre os protagonistas, o Papa Emérito Bento XVI e o Papa Francisco, são fantásticos e, por isso, não é de estranhar que as melhores partes do filme sejam precisamente aquelas que juntam estas duas fortíssimas personagens no mesmo espaço (a sequência de diálogo perto do final é simplesmente magistral). Para além de habilmente construídas e desenvolvidas, estas duas figuras são interpretadas por duas lendas da representação,  Anthony Hopkins e Jonathan Pryce (Versão Atual). Os dois estão perfeitos e apresentam uma performance ao nível daquilo que ambos já nos habituaram no passado. E Hopkins e Pryce formam também uma grande dupla com uma química muito forte, algo que só ajuda a abrilhantar ainda mais os brilhantes diálogos das suas personagens. 
O que falha nesta obra é tudo aquilo que não promove o frente a frente entre o Papa Emérito Bento XVI e o Papa Francisco. O flashback que mostra a vida do Papa Francisco ou as sequências individuais que Francisco e Bento protagonizam têm muito menos força e parecem perdidos no meio de um filme que, segundo o feeling que nos é transmitido, foi feito para ser um duelo de ideologias e não um retrato puramente histórico. E por isso tudo aquilo que não aposta no duelo ideológico entre os dois Papas denota um ritmo lento e um appeal global que é ofuscado pelas partes mestras desta obra, os já mencionados duelos diretos entre os dois protagonistas. 

Classificação - 3,5 Estrelas em 5

Sem comentários:

Publicar um comentário

Bottom Ad [Post Page]