Ticker

6/recent/ticker-posts

MOTELx 2020 - Entrevista com David Seguro, Realizador da Curta Mirror Room


O Portal Cinema volta a aliar-se ao MOTELx (pelo terceiro ano consecutivo) para dar voz aos criadores que competem a um dos prémios mais icónicos do festival: Melhor Curta-Metragem de Terror Portuguesa. É de recordar que o vencedor desta categoria será o representante de Portugal ao Prémio internacional Mélliès D´Árgent. É importante realçar que esta competição é um dos pontos altos da programação do MOTELx e a concretização de um dos maiores objectivos do festival: a promoção, incentivo e exibição de filmes de terror produzidos em Portugal.   É por isso um prazer para o Portal Cinema repetir esta parceria, ainda para mais num ano tão peculiar como este!


David Seguro


Com bases de terror psicológico, "Mirror Room" é um projeto de David Seguro que se estreia nas andanças do MOTELx, sendo que tal estreia representa a concretização de um sonho antigo. E conseguiu-o com um projeto de final de curso que prova que há grandes coisas a ser feitas nas faculdades portuguesas. O resultado final pode ser comprovado no MOTELx!



Realizado por David Seguro

Argumento de David Seguro

Com Fabian Bravo, Bernardo Reis  

Sinopse: Luís é um rapaz que aparenta ser normal, revive constantemente o mesmo sonho interrompido apenas pelo toque ensurdecedor de um telefone antigo. Estes sonhos começam a revelar uma verdade aterrorizante e a consumir aos poucos a vida de Luís. .

Sessões - 9 de Setembro (Quarta-feira) à 00h00 no Cinema São Jorge/ 13 de Setembro (Domingo) às 13h40 no Cinema São Jorge


Portal Cinema (PC) – Antes de explorarmos um pouco o projeto que vem apresentar ao MOTELX 2020, gostaria que falasse um pouco sobre o seu percurso profissional até ao dia de hoje. Qual a sua formação? E o que fez antes de começar a trabalhar neste projeto?

David Seguro - O “Mirror Room” foi criado como projeto final de curso da Licenciatura em Som e Imagem na ESAD.CR, que terminei em 2019. Até ao fim do curso em termos profissionais tinha feito apenas alguns vídeos institucionais e de cobertura de eventos. Na Licenciatura especializei-me em Cinema e Vídeo onde tive oportunidade de fazer muitas mini curtas. Após finalizar o curso trabalhei como vídeografo para o projeto Melides Art.

PC – Quais são as suas principais influências cinematográficas? E, já que estamos a falar no enquadramento de um Festival de Terror, qual é o seu Top 3 de Filmes de Terror favoritos?

David Seguro - Acho incrível e admiro muito o Storytelling e uso de Practical VFX do Christopher Nolan e a estética do Wes Anderson. Em termos do terror o “Midsommar” (2019), “Get Out” (2017) e “The Shining” (1980) são sem dúvida dos meus filmes favoritos.

PC – O que o levou a criar “Mirror Room”? Como o descreve? E como o enquadra no panorama nacional do género de terror?

David Seguro - Escrevi o guião no segundo ano da licenciatura, na altura não pensei que fosse passar disso apesar de achar que tinha potencial, depois surgiu a oportunidade de tornar esse guião em algo maior e acabei por aplicar toda a ideia para o projeto final de curso. O “Mirror Room” é um terror mais focado no estado mental do protagonista e não em elementos clássicos do horror tornando-se assim um terror mais psicológico e sufocante.

PC – Quais foram os principais desafios que enfrentou para lhe dar vida? 

David Seguro - A principal dificuldade foi a falta de recursos, que no fim acabou por se tornar um desafio e não vejo isso como algo somente mau. Conciliar todo o processo de criação e produção da curta com o terminar da licenciatura e ajudar alguns dos meus colegas com os projetos deles também foi complicado, mas sempre com gosto e muita vontade.

PC – O que significa a presença da sua curta na Competição Oficial do MOTELX? Como espera que o público reaja? E perante isto quais são as suas expectativas globais (quer no festival, quer posteriormente) para a mesma?

David Seguro - Esta seleção era desejada por toda a equipa, e embora complicado todos acreditaram ser possível, por isso, o facto de termos sido selecionados para a Competição Oficial do MOTELx é a concretização de um objetivo de longa data, o que é bastante gratificante e demonstra reconhecimento pela nossa arte. É com grande orgulho que vejo o trabalho de todos os que participaram neste filme reconhecido. Sem o apoio da escola, colegas e amigos, este filme nunca teria sido possível. Num futuro próximo, espero que estudantes de cinema olhem para os filmes desta seleção como inspiração para os seus próprios filmes e que os provoque a criar um projeto que viva além de uma mera nota de faculdade.

PC – Em tempos de pandemia, incerteza sobre o futuro e perante a iminência de uma grave crise económica que poderá afetar o financiamento cinematográfico não só em Portugal, mas também em todo o Mundo gostaria de saber qual a sua posição e perspectiva sobre o futuro próximo da 7ª Arte em Portugal. Que novos desafios, oportunidades ou dilemas trará esta nova era para os criadores nacionais e, em particular, para o cinema de terror?

David Seguro - A pandemia tem vindo a afetar todas as pessoas em todos os países de formas diferentes. Para o mundo da 7° arte isso significa menos filmes a serem produzidos e mesmo estes com menos orçamento. Em Portugal a produção de filmes irá depender muito de novos realizadores e artistas que estejam dispostos a criar com pouco orçamento. Para além disto colocam-se também problemas práticos como gravar ajuntamentos de pessoas, algo que é muito recorrente em filmes de terror, mas que agora se prova extremamente complicado.

PC – E o que nos pode dizer sobre os seus projetos futuros? 

David Seguro - Sobre projetos futuros posso dizer que já estamos em pré-produção de uma nova curta, com alguns membros em comum, que participaram na produção do “Mirror Room”, e que espero que tenha bastante sucesso.

Publicar um comentário

0 Comentários