Ticker

6/recent/ticker-posts

Woody Allen Regressa com Rifkin's Festival, Um Filme Marcado por Muita Polémica e Muito Menos Glamour

Woody Allen Regressa com Rifkin's Festival, Um Filme Marcado por Muita Polémica e Muito Menos Glamour


Tal como aconteceu com o seu 48º filme, a 49º obra de Woody Allen está também rodeada por grande polémica e também deverá ter uma estreia muito limitada nos EUA e só em 2021. Ainda a sofrer as consequências da polémica que rodeou as acusações de abuso sexual de que foi alvo por parte da sua filha, Woody Allen ainda está longe de recuperar mediaticamente do escândalo e a sua imagem está com uma conotação bastante negativa em Hollywood. Tanto é que existe já uma série de ilustres atores que se recusam a trabalhar com o cineasta, aliás boa parte das grandes estrelas femininas de Hollywood da atualidade já vieram a público afirmar que não voltarão a trabalhar com o cineasta. 

O seu 48º filme, "A Rainny Day in New York" foi gravado antes da polémica rebentar, mas o seu lançamento ocorreu após a controvérsia e isso explica o porquê do filme só ter agora chegado às salas norte-americanas e com uma distribuição muito limitado. Na Europa e Ásia, "A Rainny Day in New York" estreou, ainda em 2019, nos cinemas mas teve muito pouco sucesso e ainda menor tração mediática. É certo que o filme está longe de ser um dos melhores de Allen, mas também é verdade que o estado atual da sua imagem prejudicou imenso o roteiro comercial desta obra.

Pese embora as acusações e os danos à sua credibilidade, Allen manteve o seu ímpeto de produção e continua na sua missão de lançar um filme por ano e, para este ano, sugere a comédia "Rifkin's Festival" que, em Portugal, já tem estreia assegurada para 14 de janeiro de 2021 por via da distribuidora NOS Audiovisuais. Mas para já ainda não tem estreia assegurada nos EUA.

É óbvio que a polémica acompanha "Rifkin's Festival" que se trata de uma comédia romântica rodada na cidade espanhola de San Sebastián e outras localidades próximas. E uma das polémicas está precisamente enquadrada com San Sebastián. O filme teve a sua estreia mundial no famoso festival desta localidade e, claro está, tal decisão foi alvo de muitas críticas. "Rifkin's Festival" esteve também para fazer parte da programação em Portugal do LEFFEST, mas à última hora foi retirado da programação devido à polémica, mas também à alegada fraca qualidade do filme que foi muito mal recebido em San Sebastián. 

É notório que, comparativamente aos filmes anteriores de Allen,  "Rifkin's Festival" denota um maior ímpeto comercial, basta alias olhar para o seu elenco que está praticamente desprovido de grandes estrelas do cinema. A única excepção é, por ventura, a presença de Christoph Waltz que tem, ainda assim, uma presença bastante pequena nesta obra.  Também Elena Anaya, Louis Garrel, Gina Gershon, Sergi López e Wallace Shawn integram o elenco e, ebora sejam nomes respietados, estão longe de ter uma fama similar a Scarlett Johansson, Penelope Cruz, Rebecca Hall ou Javier Bardem que, recorde-se, protagonizaram "Vicky Cristina Barcelona", o último filme de Allen rodado em Espanha....

Teremos que esperar para Janeiro de 2021 para ver o que poderemos esperar desta obra, cuja história decorre durante uma versão ficcionada do festival de cinema, à volta de um casal americano de visita que fica impressionado com o evento, assim como com a beleza e o encanto da Espanha e a fantasia do mundo do cinema. O que é certo é que não será alvo de grande atenção mediática.

Publicar um comentário

0 Comentários